Inglaterra

Muitos novatos corresponderam bem no movimentado Chelsea 4×3 Brighton

Nicolas Jackson participou de três gols no Chelsea, enquanto João Pedro entrou bem no Brighton

Fazer uma boa pré-temporada nem sempre é sinal positivo para os clubes europeus. No entanto, por enquanto, os amistosos preparatórios do Chelsea são bem mais animadores que a reta final da Premier League – porque possivelmente não dava para ser pior. Mauricio Pochettino começa de maneira positiva seu trabalho na casamata dos Blues. Muitos jogadores novos mostram serviço. Neste sábado, os londrinos ganharam do Brighton por 4 a 3, com gols de Christopher Nkunku e Nicolas Jackson, além de uma pintura de Mykhaylo Mudryk. João Pedro foi destaque das Gaivotas do outro lado, enquanto os Blues tiveram participações de Andrey Santos e Ângelo.

O Chelsea entrou em campo pela primeira vez sob as ordens de Pochettino na quarta-feira, com vitória por 5 a 0 sobre o Wrexham. Nkunku anotou seu primeiro gol, enquanto Ian Maatsen guardou dois, em sua volta de empréstimo ao Burnley. O Brighton ofereceu uma partida mais movimentada neste sábado. Já na sequência do trabalho, os Blues farão também partidas contra Newcastle, Fulham e Borussia Dortmund. A estreia na Premier League, em 13 de agosto, ocorrerá logo diante do Liverpool.

Como foi o jogo

Pochettino escalou o Chelsea com muitos garotos. Nomes como Malo Gusto, Levi Colwill, Carney Chukwuemeka e Ian Maatsen estavam entre os titulares. Andrey Santos ganhou mais uma chance no 11 inicial, o que já tinha acontecido contra o Wrexham. Já o comando do ataque ficou com Nkunku. No Brighton, a principal novidade era Mahmoud Dahoud no meio.

O Brighton saiu em vantagem no amistoso disputado neste sábado, na Philadelphia. Aos 12 minutos, Kaoru Mitoma aparou de cabeça na linha de fundo e serviu o gol de Danny Welbeck. No entanto, o Chelsea empatou aos 18. Num lance em que Carney Chukwuemeka foi bloqueado na hora do chute, Nkunku estava atento para guardar a sobra no meio da área.

O Chelsea faria mudanças para o segundo tempo. O gol da virada saiu a partir de uma tabela brilhante entre dois substitutos: Mykhaylo Mudryk se entendeu por telepatia com Nicolas Jackson, antes de bater de fora da área. O senegalês também deu bom passe para Conor Gallagher fazer o terceiro. Já o quarto pintou num contra-ataque puxado por Jackson.

Na reta final, o Brighton reagiu com auxílio de João Pedro, outra novidade do clube. O brasileiro fez o segundo de pênalti e deu o passe para Deniz Undav guardar o terceiro, mas não havia tempo para mais. Ângelo, que tinha entrado contra o Wrexham, ganhou mais alguns minutos neste sábado pelo Chelsea.

Foto de Leandro Stein

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreveu na Trivela de abril de 2010 a novembro de 2023.
Botão Voltar ao topo