Inglaterra

Após um trabalho de muita lealdade e liderança, Wayne Rooney decide deixar o Derby County

O treinador chegou a recusar entrevista com o Everton e encarou a Championship mesmo com 21 pontos negativos

Wayne Rooney resistiu ao interesse do Everton e encarou a missão de tentar salvar o Derby County do rebaixamento, mesmo começando a segunda divisão com 21 pontos negativos, mas decidiu que chegou a hora de ir embora. Nesta sexta-feira, foi anunciada a saída do ex-jogador de 36 anos que dadas as circunstâncias conduziu um bom trabalho e sempre se portou como um líder de um clube em crise.

Rooney retornou dos Estados Unidos, onde defendeu o DC United, em janeiro de 2020 e assumiu a equipe como jogador-treinador após a saída de Phillip Cocu. Foi confirmado no começo do ano seguinte, quando também anunciou aposentadoria. Conseguiu evitar o rebaixamento por um ponto, mas na temporada seguinte as deduções por problemas financeiros foram fatais. Ainda assim, o Derby County brigou e acabou caindo a apenas três rodadas do fim.

A lealdade ao Derby County falou tão alto que ele recusou a chance de treinar o Everton, clube do seu coração, ao ser convidado para uma entrevista quando a diretoria azul procurava um substituto para Rafa Benítez. Rooney achou que era seu dever ficar para defender os interesses de jogadores e funcionários durante a crise que levou os Rams a entrarem em recuperação judicial. Durante todo esse processo, também tentou tranquilizar a torcida, com medo que o Derby desaparecesse.

O anúncio de Rooney chega no dia em que o empresário imobiliário David Clowes divulgou que fará uma proposta para comprar o Derby County, após já ter adquirido o estádio Pride Park. A sua empresa, Clowes Developments, concedeu um empréstimo ao clube para que ele possa começar a próxima temporada na terceira divisão. O ex-jogador procurou os administradores para informar a sua decisão.

“Minha passagem pelo clube foi uma montanha russa de emoções, boas e ruins, e tenho que dizer que eu gostei do desafio. Pessoalmente, sinto que o clube agora precisa ser liderado por alguém com nova energia e que não foi afetado pelo que aconteceu nos últimos 18 meses. Eu me lembrarei do meu tempo no Derby com muito orgulho e afeição e gostaria de agradecer todos meus funcionários, jogadores e, claro, os torcedores pelo incrível apoio. Nunca esquecerei vocês e espero vê-los novamente em momentos mais felizes”, disse Rooney, antes de mandar uma mensagem aos próximos donos do clube.

“Estou ciente que o clube ainda tem pessoas interessadas que querem assumir a administração do clube. A eles, eu digo isto: o Derby County é um grande clube com uma grande história e ótimos torcedores. Desejo a todos vocês o melhor e muito sucesso para o futuro”, encerrou a lenda do Manchester United e da seleção inglesa.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo