Futebol feminino

Presidente do Santos admite erro de ter trazido Kleiton Lima, acusado de assédio

Marcelo Teixeira reconheceu em entrevista coletiva que dar nova oportunidade a Kleiton Lima foi um erro da sua gestão

Após toda a polêmica envolvendo o retorno e a demissão do técnico Kleiton Lima, o presidente do Santos, Marcelo Teixeira, admitiu, na manhã desta quarta-feira (17), que errou ao trazer o treinador novamente às Sereias da Vila. Em entrevista coletiva na Vila Belmiro para falar sobre os 100 primeiros dias de sua gestão, o mandatário revelou que já encontrou uma substituto para assumir o cargo vago.

Segundo o apurado pela Trivela, o novo comandante das Sereias da Vila é Glaucio Carvalho, que pediu demissão da equipe feminina do 3B Amazonas. De acordo com Teixeira, o profissional começa a trabalhar já nesta semana e em breve será apresentado à torcida.

Santos errou ao apostar em Kleiton Lima?

Questionado sobre tudo que envolveu a passagem de apenas um jogo, Kleiton Lima, Teixeira reconheceu que o Santos não devia ter trazido o treinador após as acusações de assédio moral e sexual.

Kleiton Lima deixou o Santos no ano passado depois de 19 jogadoras do elenco entregarem cartas anônimas à diretoria afirmando que estavam sofrendo com casos de assédio moral e sexual durante as atividades.

— Vou deixar claro que esse foi um fato ocorrido no ano passado. O Santos errou ao trazer o profissional. Como se diz, assume a responsabilidade. Assumiu perante um profissional, que tem uma história no clube. Tomamos uma uma decisão imediata, que foi tomada em comum acordo, principalmente pela integridade do profissional do treinador e sua família. O Santos é uma referência no futebol feminino e a modalidade está entre os pilares. Imediatamente contratamos um novo profissional. Iniciará seu trabalho na comissão técnica e será apresentado. Nós vamos sempre aceitar e respeitar as decisões que estão sendo feitas pelas profissionais das áreas. Não quero responsabilizar ninguém, o responsável sempre serei eu por todas as decisões — disse o presidente durante a entrevista coletiva.

Santos promete ir a fundo nas investigações?

Teixeira também aproveitou a oportunidade para afirmar que a partir de agora colocará a sua gestão para investigar tudo que ocorreu no departamento de futebol feminino no ano passado.

— O Santos vai assumir e irá a fundo. Não é responsabilidade nossa, mas veremos até para adotarmos medidas perante as meninas, as profissionais. Todos que estão envolvidos. Antes eu não estava envolvido. Agora eu vou. Pelo que represento ao futebol feminino, irei a fundo. Já pedi ao presidente da Federação Paulista de Futebol (FPF) para que ele contribua também na área esportiva para agir por meio do tribunal da FPF. Não queremos acobertar o treinador ou fazer o contrário com as jogadoras. Queremos ser referência e exemplo de medidas a serem tomadas no futebol feminino — falou o presidente.

— Não vamos nos contentar. Temos que nos contentar com medidas corajosas. Para que se moralize e para que não haja apenas protestos. O futebol feminino precisa de apoio, investimento, e aproveitar o potencial dessas meninas e mulheres. Vamos trabalhar para moralizar o futebol feminino. As medidas não pararão aqui. Agora não. Vamos acompanhar de muito perto para que as ações resultem em responsabilidades. Não ficar jogando aqui e acolá. O que estiver acontecendo tem que ir à última consequência para que preserve a menina, a mulher — acrescentou Teixeira.

Foto de Bruno Lima

Bruno Lima

Bruno Lima nasceu em Santos (SP) e se formou em Jornalismo na Universidade Católica de Santos (UniSantos) em 2010. Antes de escrever para Trivela, passou por A Tribuna.
Botão Voltar ao topo