Futebol feminino

Santos apresenta 17 novas jogadoras e promete uma virada de chave no seu futebol feminino

As 17 contratações para a equipe feminina do Santos foram apresentados na manhã desta segunda-feira (11), na Vila Belmiro

Com a expectativa de promover uma verdadeira virada de chave no seu departamento de futebol feminino, o Santos apresentou, na manhã desta segunda-feira (11), o seu novo elenco para os compromissos da categoria em 2024. Ao todo, Bruno Silva, técnico das Sereias da Vila, recebeu 17 novas jogadoras. As atletas foram apresentadas pela coordenadora da equipe feminina Thais Picarte e pelo presidente Marcelo Teixeira, que evitou se aprofundar na crise do ano passado, com acusações de assédio moral e sexual, entre atletas e o ex-técnico Kleiton Lima: “Não vamos olhar no retrovisor”

Além dos reforços para a equipe principal feminina, o Santos também anunciou investimentos e cuidados com as categorias de base da categoria.

Quem são as novas jogadoras das Sereias da Vila?

Goleiras: Kelly Chiavaro, Karen Hipólito e Olivia McDaniel
Laterais: Dani Silva, Carol Lara, Nicole Charcopa, Leidiane e Lívia Mathias.
Zagueiras: Cida, Janaina e Narváez
Meio-campistas: Larissa Vasconcelos, Maria Alves, Hannah Lee e Suzane Pires
Atacantes: Carol Baiana, Mili Merendez

Santos quer trabalho de médio a longo prazo

Durante a apresentação do novo elenco, o presidente Marcelo Teixeira falou sobre as suas expectativas para a categoria, mas salientou que o período de vitórias demandará tempo, pois não encontrou a modalidade em boas condições ao voltar à presidência do clube.

— É motivo de muita alegria voltar a comandar o Santos e direcionar esforços para o futebol feminino marcar e contribuir para revelar e desempenhar bem nas competições em que disputarmos. Este ano temos competições prioritárias, como a Libertadores da América, mas esse será um trabalho de médio e longo prazo, que exigirá medidas emergenciais, sendo que algumas já foram adotadas. Da maneira que o futebol feminino se encontrava, nós precisaremos de um tempo para o Santos voltar a ser protagonista no futebol feminino no Brasil representando em competições internacionais — declarou o mandatário alvinegro.

Presidente deixa problemas do passado para trás

Questionado sobre os problemas que envolveram as jogadoras da equipe feminina com o ex-técnico Kleiton Lima, no ano passado, acusado, por meio de cartas anônimas, de assédio moral e sexual pelas próprias atletas, o presidente do Santos optou por deixar esse assunto no passado.

— Vocês sabem que é importante esclarecer, mas não vamos olhar no retrovisor. São momentos difíceis, delicados, tristes e que, diante desta nova fase, não queremos avaliar ou analisar o que aconteceu. Até porque não somos os responsáveis. Se fossemos, adotaríamos medidas diferentes. Desde as cartas anônimas. Sendo anônimas, você não tem os responsáveis por essas cartas. Uma série de ações foram criadas até a dispensa dos profissionais. O Gallo, responsável pelo departamento de futebol, não reuniu, como não tem até hoje, elementos que pudessem ser colocados como verdadeiros aqueles fatos. Esse assunto fugiu da esfera esportiva. Cada qual querendo esclarecer na esfera judicial — justificou Marcelo Teixeira.

— Caberá ao Santos escrever uma nova história. Aguardamos a situação que vem se desenrolando. Temos profissionais identificados com a história do Santos. Temos respeito por eles. Aguardamos, mas a vida segue. Não ficaremos tecendo comentários sobre aquele episódio. Passou, não podemos voltar para contornar a situação. Fizemos a reformulação com profissionais identificadas, que entendem essa nova fase. Muitas meninas que chegaram das categorias de base e do profissional — completou o dirigente.

Categoria de base feminina ficará em Santos

Thais Picarte, responsável pela montagem do novo elenco feminino do Santos, comemorou a aproximação que a equipe profissional terá com as divisões de base da categoria.

— Esse trabalho se inicia fora dos campos. Temos esse respaldo e voltaremos a trazer títulos para a Baixada. Também teremos investimentos na base feminina. Pela primeira vez a nossa base descerá para Santos para nos tornarmos uma máquina de revelar talentos. Foi um pedido da presidência. Estamos imbuídos em transformar nossa categoria em profissional de verdade — afirmou a dirigente.

Foto de Bruno Lima

Bruno Lima

Bruno Lima nasceu em Santos (SP) e se formou em Jornalismo na Universidade Católica de Santos (UniSantos) em 2010. Antes de escrever para Trivela, passou por A Tribuna.
Botão Voltar ao topo