Futebol feminino

‘Pode mudar bastante’: sem base da Seleção definida para Paris-2024, Arthur Elias promete chance a novatas

Em entrevista exclusiva ao podcast Papo de Mina, Arthur Elias fala sobre a expectativa para a Copa Ouro, novidades na convocação e confirma substituta de Lelê no gol

Arthur Elias ainda está em busca das 22 atletas que vão representar o Brasil nos Jogos Olímpicos de Paris-2024. O técnico da Seleção Brasileira quer ter mais convicção quando definir o elenco e, por isso, roda o grupo a cada lista de convocação. Ou seja, até as novatas – aquelas atletas que ainda não tinham vestido a camisa amarelinha ou que vestiram pouquíssimas vezes – têm chance de ir para a Olimpíada.

Neste cenário, a Copa Ouro Feminina da Concacaf se tornou o espaço perfeito para o treinador realizar seus testes. Por ser uma competição nos mesmos moldes dos Jogos Olímpicos, o foco é ver quem se sai melhor na hora do “vamos ver” ao jogar sob pressão e contra grandes seleções, como é o caso dos EUA, as donas da casa.

Vale lembrar que o técnico tem pelo menos 50 jogadoras sendo monitoradas de perto, sendo que 42 delas já foram convocadas em algum momento.

– O que eu espero alcançar, é a gente ter uma convicção maior para escolher a lista de 18 + 4. É uma lista curta de atletas que vão nos representar nos Jogos Olímpicos. Acho que o importante, e um dever meu, acredito nisso, é abrir a Seleção Brasileira para muitas atletas que têm feito por merecer, tanto pelo momento atual e pelo que fizeram na última temporada – afirmou Arthur Elias em entrevista exclusiva ao podcast Papo de Mina.

– Pode mudar bastante. Acho futebol é muito rápido… O que as atletas estiverem fazendo no clube vai ser muito determinante e a condição que cada vai estar no período próximo às Olimpíadas. Eu vejo que a gente tem atletas em nível muito próximo. Para você escolher só 18 é um número pequeno, então não tenho nenhuma pretensão de já colocar na minha cabeça o grupo que vai para as Olimpíadas, porque acho que isso pode ser uma coisa ruim para minha avaliação, né, se eu ficar preso a idealizar uma equipe para as Olimpíadas.

O Brasil estreia na madrugada desta quinta-feira (22), às 00h15, contra Porto Rico, no Snapdragon Stadium, em San Diego, na Califórnia (EUA).

Arthur Elias tem substituta de Lelê na ponta da língua

A lesão de Letícia, goleira titular do Corinthians e da Seleção Brasileira, foi um choque a quatro meses de Paris-2024. Uma das poucas certezas do técnico brasileiro, Lelê sofreu ruptura uma do ligamento cruzado anterior (LCA) do joelho esquerdo no treino antes da semifinal da Supercopa Feminina, no dia 11 de fevereiro.

O tempo mínimo de recuperação para esse tipo de lesão é de quatro a seis meses após a cirurgia. Contudo, a recuperação total pode levar até um ano. Ou seja, a probabilidade de Lelê estar recuperada a tempo para os Jogos Olímpicos é próxima de zero.

– Recebi (essa notícia) com muita tristeza. É uma pessoa que conviveu comigo muitos anos, que a gente tem uma relação muito próxima, muito profunda, e ela é uma goleira que fez por merecer estar onde está, que é na Seleção Brasileira. Ela vinha sendo a goleira titular do Brasil com todos os méritos e conhece muito bem as ideias que eu tenho, tanto defensivas quanto ofensivas. A goleira participa do jogo com a equipe a todo momento, né? Então, ela domina muito bem. É uma perda muito muito grande mesmo para seleção brasileira – disse Arthur.

No entanto, um nome já está na ponta da língua de Arthur Elias para ser a próxima titular: Luciana. A experiente goleira da Ferroviária, de 36 anos, passou a ter mais chances na Seleção, mas sempre na reserva.

– A Luciana é uma goleira muito experiente, que já vinha sendo convocada e nos dando muitas respostas positivas. Infelizmente, ela não pôde jogar contra o Japão (em dezembro de 2023) porque pegou covid e ficou fora na partida que tinha sido planejada para ela jogar. Essa é a goleira que a gente entende, e nessa competição já vai ser assim, que está como titular da Seleção Brasileira. Eu confio muito na Luciana – cravou o técnico.

Jogos do Brasil na fase de grupos da Copa Ouro Feminina

No Grupo B da Copa Ouro, a Seleção está na mesma chave de Porto Rico, Colômbia e Panamá. Veja os confrontos das brasileiras na competição a seguir.

  • 22 de fevereiro (quinta-feira) – 00h15 – Brasil x Porto Rico
  • 25 de fevereiro (domingo) – 00h15 – Colômbia x Brasil
  • 28 de fevereiro (quarta-feira) – 00h15 – Brasil x Panamá
Botão Voltar ao topo