Eurocopa Feminina

Após corte da Euro, Putellas promete “voltar ao caminho certo e terminar o que comecei”

A vencedora da última Bola de Ouro sofreu uma ruptura do ligamento cruzado anterior do joelho e terá um longo tempo de recuperação pela frente

Alexia Putellas era uma das grandes estrelas da Eurocopa Feminina que começa nesta quarta-feira. Talvez a maior delas. Mas uma infelicidade tremenda em um dos últimos treinamentos antes da estreia da Espanha rompeu o ligamento cruzado anterior do seu joelho esquerdo, e a última vencedora da Bola de Ouro não apenas foi cortada da competição como terá um longo caminho pela frente para se recuperar – e parece preparada para ele.

Putellas, craque do Barcelona que tem dominado o futebol feminino e líder de jogos pela seleção espanhola com 100, publicou uma mensagem no Instagram tentando não culpar o destino pela sua lesão, prometendo que voltará ao “caminho certo” e expressando apoio às companheiras que tentarão o inédito título europeu na Inglaterra a partir de sexta-feira, contra a Finlândia, na estreia do Grupo B.

A meia-atacante que passou mais de três anos sem perder um jogo da Espanha afirmou que a situação confirmou o quanto é “verdadeiro e puro” o seu amor pelo futebol. “Poderia culpá-lo pelo que aconteceu agora. Por que um dia antes do início da Eurocopa, pela qual estava tão ansiada e trabalhando há tanto tempo? Mas não o faço. Sinto que sou privilegiada há muito tempo. Tenho apenas a agradecer por toda a felicidade diária que é tão difícil para qualquer um”, disse a jogadora de 28 anos.

“Agora começa uma nova etapa. Desde que me lembro, nunca fiquei mais de cinco dias sem tocar uma bola, treinar ou competir. Foi e é minha paixão e este processo será um grande desafio, mas estou confiante que vou me recuperar, voltar ao caminho certo e terminar o que comecei”, acrescentou.

A Espanha nunca chegou à final da Eurocopa. Sua melhor campanha foi a semifinal de 1997, quando foi derrotada pela Itália. Mas as expectativas são altas para o torneio deste ano porque o técnico Jorge Vilda conta com muitas jogadoras do Barcelona e do Real Madrid, que também tem feito boas temporadas desde que começou seu projeto feminino em 2019.

Mas o favoritismo foi prejudicado primeiro pela lesão de Jennifer Hermoso, maior artilheira da história da seleção, e agora de Putellas, que terá que ajudar de outra forma. “Sem dúvida, serei mais uma torcedora por um tempo e vou viver, gritar e vibrar cada momento das arquibancadas. Companheiras, estou com vocês e com total confiança. Sei do que vocês são capazes de fazer todos os dias e o quanto são poderosas. Acreditem e vão em frente!”, encerrou.

A Espanha está ao lado da Dinamarca, da Alemanha e da Finlândia no Grupo B, cujos jogos serão disputados em Milton Keynes e no estádio do Brentford, em Londres.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo