Champions League Feminina

Lyon busca virada e dá o primeiro passo na revanche contra o PSG pelas semifinais da Champions Feminina

O Lyon explorou os erros das adversárias e contou com dois gols da maranhense Catarina Macario

Lyon e Paris Saint-Germain nutrem uma das maiores rivalidades do futebol feminino, que ganhou novo contexto na temporada passada. Até então, o OL dominava as taças, mas o PSG encerrou a dinastia duplamente em 2020/21. A equipe da capital conquistou o Campeonato Francês, depois de 14 títulos seguidos do Lyon, e também eliminou as rivais nas quartas de final da Champions League, o que encerrou uma sequência de cinco temporadas faturadas pelas Lyonnaises. Uma oportunidade de revanche acontece nas semifinais da Champions 2021/22. E o Lyon deu o primeiro passo para isso, com a vitória por 3 a 2 no Estádio Groupama.

O PSG ameaçou um novo baque contra o Lyon. As visitantes abriram o placar aos seis minutos, com um golaço de Marie-Antoniette Katoto, que aplicou um drible desconcertante em Wendie Renard e chutou no canto de Tiane Endler. O Lyon partiu para cima e empatou aos 23, num pênalti convertido por Renard. E a virada já sairia aos 34, com a protagonista da noite, Catarina Macario. Numa bola roubada no campo de ataque, as Lyonnaises aceleraram o contragolpe e a maranhense marcou num tiro rasteiro.

O Lyon continuou melhor no primeiro tempo, criando mais chances, mas o terceiro gol viria no início da segunda etapa. Foi um presentaço, aos cinco minutos. Catarina Macario fez a jogada e acabou bloqueada na área. A bola ia chegando mansa para a goleira Barbora Votíková, mas a zagueira Paulina Dudek chegou junto também e as duas se enroscaram. Votíková ainda conseguiu salvar a bola em cima da linha, mas num movimento que praticamente ajeitou para Macario só cutucar para as redes. Paulina Dudek pelo menos pôde se redimir, descontando de pênalti aos 13. A reta final ainda seguiu aberta, com direito a um gol anulado do PSG.

Eleita a melhor em campo, Catarina Macario merece destaque. A meia-atacante nasceu no Maranhão e cresceu em Brasília. Atuava em escolinhas com meninos, mas, por conta das barreiras a uma mulher, acabou levada para os Estados Unidos com 12 anos, para desenvolver sua carreira no país. A partir de então, passou a progredir na estrutura local e fez muito sucesso no futebol universitário. Após ser campeã com Stanford, acabou contratada pelo Lyon em janeiro de 2021 e, aos 22 anos, está entre as principais jogadoras do clube nesta Champions. Apesar de convites da CBF, porém, ela optou por defender a seleção americana e inicia sua história com a equipe nacional, bronze nas Olimpíadas de 2020.

A partida de volta entre PSG e Lyon acontecerá no próximo sábado, dentro do Parc des Princes. As Lyonnaises poderão jogar pelo empate. Na outra chave, o Barcelona praticamente encaminhou sua situação ao golear o Wolfsburg por 5 a 1 no Camp Nou, diante de 91 mil torcedores.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo