Champions League Feminina

O inevitável Lyon vira jogo perdido e larga na frente do PSG na Champions Feminina

No Parc OL, Lyon perdia até os 34 minutos do 2º tempo, mas conseguiu virada relâmpago e arrebatadora

A tradição e força do Lyon no futebol feminino é algo incrível. A camisa dos Gones costuma pesar quando é colocada a prova, e pesou (entortou o varal) neste sábado (20). No Parc OL, a equipe estava sendo derrotada pelo PSG, por 2 a 0, até os 34 minutos do 2º tempo. Tudo parecia perdido no jogo de ida da semifinal da Champions League. Mas é o Lyon. O time da casa buscou a reação, virou a partida e largou na frente dos parisienses com um 3 a 2.

Katoto castiga Lyon na reta final do 1º tempo

Maior vencedor da Champions League Feminina, com oito títulos, o Lyon fez o que todos já esperavam no Parc OL: controlou a posse de bola, adiantou suas linhas e ditou o ritmo de jogo. O PSG, por sua vez, não deixou de competir. A equipe visitante, ciente da superioridade técnica do adversário, adotou postura reativa. Ou seja, compactou a defesa e buscou explorar os contra-ataques, jogando no erro do rival. Esta foi a configuração da partida.

O volume ofensivo do Lyon no 1º tempo foi algo que chamou atenção. Precisando construir vantagem no agregado para o jogo da volta, os Gones encurralaram o PSG. Todavia, encontraram dificuldades em furar o bloqueio defensivo das visitantes, que fechavam bem os espaços no terço final de campo e impediam infiltrações. Com a intermediária congestionada, o time da casa apelou para arremates de fora da área. Damaris Egurrola foi quem chegou mais perto. Constance Picaud voou e impediu o gol.

A defesa bem postada do PSG motivou as jogadoras de ataque da equipe parisiense. Apesar da dominância do Lyon, o time visitante conseguiu incomodar as mandantes em algumas situações, sobretudo por meio de triangulações pelas extremidades do campo. Inclusive, em uma dessas descidas, abriu o placar. Já na reta final do 1º tempo, os Gones saíram jogando errado, Sandy Baltimore foi acionada na direita, se livrou da marcação e cruzou para área. Na hora certa e lugar certo, a artilheira Marie-Antoinette Katoto não perdoou e colocou o PSG em vantagem.

Um 2º tempo insano, que terminou com virada arrebatadora do Lyon

Na volta do 2º tempo, o Lyon não tinha outra alternativa a não ser se lançar ao ataque. Fez isso desde o pontapé inicial, mas acabou punido novamente. E adivinha por quem? Katoto. Após chute bloqueado de Chawinga, a jovem e talentosa atacante do PSG pegou a sobra na área e estufou as redes de Claudia Endler. Alegria no lado parisiense e desespero dos Gones.

O Lyon acusou o golpe após sofrer o segundo gol e demorou a reagir. Mas quando reagiu, o PSG não conseguiu segurar. Aos 34′, Carpenter fez boa jogada individual pela direita, levantou a cabeça e cruzou rasteiro, na direção de Diani. Fria, a atacante de 29 anos dominou e deu tapa preciso no cantinho, sem chances para Picaud. Empurrado por uma apaixonada torcida, os Gones buscaram o empate pouco tempo depois. Em bate e rebate na área, Renard pegou a sobra e serviu Melchie Dumornay, que encheu o pé e deixou tudo igual.

Com 40′ no relógio, o Parc OL entrou em ebulição. Amel Majri se aproveitou de uma defesa atordoada do PSG, recebeu na área já tirando a marcação do lance (com corta-luz) e finalizou no canto, na bochecha da rede. Virada avassaladora do Lyon, que largou na frente na semifinal.

Estatísticas de Lyon 3 x 2 PSG – Champions League Feminina 2023/24

  • Posse de bola: 58% x 42%
  • Faltas: 9 x 9
  • Finalizações: 22 x 13
  • Finalizações no gol: 8 x 3
Foto de Guilherme Calvano

Guilherme Calvano

Apaixonado por futebol, uniu o amor pelo esporte mais popular do mundo ao jornalismo. Carioca da gema e grande entusiasta da Premier League, cobriu o Flamengo no Coluna do Fla e o Chelsea no Blues of Stamford. Na música, vai de Post Malone a Armandinho. Eclético assim como na área técnica. Afinal, Guardiola e Mourinho são suas referências.
Botão Voltar ao topo