Futebol feminino

Reformulação será palavra-chave da gestão de Camila Orlando, técnica da nova geração que assume o Palmeiras

Camilla Orlando, ex-Real Brasília, assume o comando técnico das Palestrinas após saída conturbada de Ricardo Belli

Pouco mais de uma semana após demitir Ricardo Belli, o Palmeiras anunciou a nova técnica da equipe feminina para a temporada 2024. Nesta quinta-feira (23), Camilla Orlando, que terá sua primeira experiência em um clube da capital paulista, foi oficializada no comando técnico das Palestrinas. Segundo apurou a Trivela, o contrato da treinadora é de um ano. 

– Estou feliz demais com a oportunidade de fazer parte desse clube. Tenho grandes expectativas para o projeto, com muito trabalho e dedicação para que possamos construir uma equipe forte tanto tecnicamente quanto taticamente, mas, também, com foco na questão mental e física, que são essenciais – disse a treinadora em comunicado oficial. 

– É um time gigante, com uma torcida enorme e que apoia e acredita no futebol feminino. Terei a oportunidade de comandar e desenvolver atletas de altíssimo nível – completou. 

Camilla está em Santiago, no Chile, onde aproveita as férias depois de concluir um curso internacional. Ela retorna em alguns dias para o Brasil, já para iniciar o planejamento da próxima temporada. 

Saída turbulenta de Ricardo Belli abriu espaço para treinadora da nova geração do futebol feminino 

A saída de Ricardo Belli do time alviverde foi muito conturbada, principalmente pela goleada por 8 a 0 sofrida para o Corinthians, na semifinal do Paulistão Feminino, e pela derrota para o mesmo rival na final da Libertadores Feminina, em outubro. Diante disso, o Palmeiras buscava um nome da nova geração, que pudesse trazer uma abordagem diferente da que Belli executava até então. A diretoria aposta em uma reformulação do projeto para o próximo ano e quis dar preferência para a contratação de uma mulher.

Natural de Brasília, Camilla tem 39 anos e foi atleta profissional entre 2005 e 2014. Após pendurar as chuteiras, passou a intensificar ainda mais os estudos e começou a carreira no Internacional, em 2019. No clube gaúcho, foi auxiliar técnica do time principal e treinadora do Sub-18, onde conquistou o Campeonato Brasileiro (2019) e o Campeonato Gaúcho na categoria (2019). A profissional conta com a licença PRO da CBF.

Os resultados fizeram com que o mercado do futebol feminino tivesse interesse no trabalho da comandante. No ano seguinte, ela assumiu o Red Bull Bragantino e permaneceu no interior paulista por duas temporadas, 2020 e 2021, sendo campeã do Brasileiro Feminino da Série A2 no segundo ano de sua passagem. 

Já em 2022, aceitou a proposta da Seleção Feminina dos Emirados Árabes Unidos e dirigiu a equipe por um ano. Em 2023, retornou ao Brasil para assumir o Real Brasília e conquistou a taça do Candangão Feminino (estadual do Distrito Federal).

– Obrigada, Real Brasília. Foi uma honra e alegria fazer parte da sua história, uma passagem rápida, mas de grande importância na minha carreira. A oportunidade de comandar um clube da minha cidade na série A1 do Campeonato Brasileiro foi literalmente um sonho Real. E conquistar meu primeiro título estadual em casa foi inesquecível – disse a treinadora na rede social, em publicação de despedida do clube brasiliense. 

Foto de Livia Camillo

Livia Camillo

Formada em jornalismo pelo Centro Universitário FIAM-FAAM, escreve sobre futebol há cinco anos e também fala sobre games e cultura pop por aí. Antes, passou por Terra, UOL, Riot Games Brasil e por agências de assessoria de imprensa e criação de conteúdo online.
Botão Voltar ao topo