França

Quanto ganha um árbitro na Europa? Jornal revela valores na França

Os salários de um árbitro de elite na França foram expostos pelo L'Equipe, cujos valores são divididos em três pilares fundamentais

Profissão muitas vezes ingrata e repleta de polêmicas no futebol, a arbitragem é peça fundamental de uma partida. Por conta disso, a profissionalização da função é algo necessário para a evolução da arbitragem. E isso envolve dar rendimentos financeiros que possibilitem uma vida tranquila. Se no Brasil eles são criticados, na Europa isso não é diferente. Então, a pergunta que fica é: quanto ganha um árbitro?

O jornal L'Equipe revelou os valores na França. Muito longe das quantias astronômicas recebidas por astros como Kylian Mbappé, os membros de arbitragem começaram a receber mais após o “plano de profissionalização”, lançado em 2016. Essa medida foi tomada para melhorar o desempenho dos árbitros, que eram cobrados por suas decisões contestáveis dentro de campo.

Para isso, o futebol francês se esforçou para que o árbitro se dedicasse exclusivamente ao esporte, oferecendo cursos regulares de formação, revisão da preparação física desses profissionais e reavaliação do nível de trabalho de cada um. Antes de 2016, os principais homens do apito tinham um salário anual de € 86 mil (cerca de R$ 462,6 mil na cotação atual). Agora, os rendimentos por ano são de € 128 mil (em torno de R$ 688,5 mil).

Ou seja, por mês, a média dos salários dos membros de arbitragem na França é de € 12.800 mil (aproximadamente R$ 68,8 mil). O salário mínimo do país está na casa de € 1.700 (cerca de R$ 9 mil). Aqui vale ressaltar que esse rendimento é para os profissionais que apitam na principal divisão do país, cuja realidade é vivida por 10 árbitros de “elite”.

Como funciona o salário de um árbitro na Ligue 1?

Na Ligue 1, um árbitro recebe um subsídio mensal bruto de € 7.239 (em torno de R$ 38,9 mil), que são pagos ao longo de um ano. Os quatro profissionais do quadro de elite da Uefa (Clément Turpin, François Letexier, Benoît Bastien e Stéphanie Frappart) ganham um bônus por mês de € 2 mil (aproximadamente R$ 10,7 mil). A cada jogo apitado, os juízes da primeira divisão francesa ganham € 3.365 (cerca de R$ 18,1 mil).

Além disso, eles recebem um subsídio diário de € 200 por três dias – ou seja, € 600 (em torno de R$ 3,2 mil) – para arcar com as despesas de viagem, hospedagem e alimentação. Somando todos esses valores, um árbitro da Ligue 1 ganha uma média de € 165 mil (aproximadamente R$ 887,6 mil) anualmente. Os quatro que apitam partidas no cenário europeu recebem ainda mais.

E na Ligue 2?

Já na Ligue 2, os salários são menores. A chamada “compensação de preparação” mensal de um árbitro na segunda divisão francesa equivale a € 2.106 (cerca de R$ 11,3 mil), mais € 1.764 (em torno de R$ 9,4 mil) a cada partida apitada. Quando os profissionais decidem se aposentar da função, eles têm direito a “compensações excepcionais de fim de carreira e de reconversão profissional que visam permitir-lhes financiar um projeto de reconversão profissional”.

Em outras palavras, os árbitros ganham rendimentos especiais – que variam com base na idade e no nível de reconhecimento dentro da função -, cujos valores vão de € 10 mil (aproximadamente R$ 54,3 mil) até € 65 mil (cerca de R$ 353,2 mil). Esse dinheiro serve para que esses profissionais tenham uma reserva para se realocar dentro do mercado de trabalho após largar o apito.

Quem paga tudo isso?

Todos os valores citados — seja de um árbitro da Ligue 1 ou Ligue 2 — são pagos pela Liga de Futebol Profissional de Futebol (LPF). Anualmente, eles enviam a quantia correspondente à remuneração desses profissionais. Nesta temporada, por exemplo, a Federação Francesa de Futebol (FFF) recebeu € 17,2 milhões (em torno de R$ 93,4 milhões). O órgão máximo é responsável por transmitir o que é devido para cada um no âmbito de um “contrato de serviço de arbitragem”.

Clément Turpin foi o árbitro mais bem pago na França em 2022/23

Clément Turpin, árbitro mais famosos do futebol francês, foi o mais bem pago no país entre 2022 e 2023. Ele apitou a final da Champions League entre Liverpool x Real Madrid, a decisão do título da Liga Europa entre Villarreal x Manchester United. Ao todo, foram 39 partidas apitadas na última temporada. Com isso, ele recebeu € 260 mil (aproximadamente R$ 1,4 milhão) brutos.

Foto de Matheus Cristianini

Matheus Cristianini

Formado em Jornalismo pela Unesp, é apaixonado por esportes, acima de tudo futebol. Ama escrever sobre o que acontece dentro e fora de campo. Após passar por Antenados no Futebol, Bolavip Brasil, Minha Torcida e Esportelândia, se juntou à equipe da Trivela com muita vontade de continuar crescendo.
Botão Voltar ao topo