EuropaFrança

Neymar e PSG: mais um capítulo de uma novela sem fim

Jornal francês L'Equipe publicou que o camisa 10 teria pedido para deixar o clube francês, mas pai e agente do jogador negou informação

O futebol é uma caixinha de surpresas, mas se tem algo que não deixa dúvidas no universo do esporte é que se tem janela de transferências aberta, terão especulações do atacante Neymar, de 31 anos, fora do PSG. O camisa 10 tem contrato com o clube francês até junho de 2027.

A mais nova página deste livro passou a ser escrita nesta segunda-feira (7), após o jornal francês L’Equipe publicar que o jogador teria comunicado ao presidente do Paris Saint-Germain, Nasser Al-Khelaifi, sobre o desejo de deixar o clube nesta janela. Confira a entrevista sobre a transferência de Neymar para a Premier League Brasil.

 

Como tudo que envolve o jogador, a notícia explodiu rapidamente, ganhando muita repercussão principalmente no Brasil, Inglaterra e Espanha. A repercussão brasileira acontece de forma natural, pela nacionalidade do jogador. Em terras inglesas, a notícia aumentou os rumores de que o camisa 10 do PSG poderia reforçar o Chelsea. No futebol espanhol, como de praxe, a informação agitou a Catalunha, já que grande parte da torcida do Barcelona sonha com o retorno do jogador, que teve passagem marcante pelo clube.

+LEIA MAIS: Os obstáculos que Neymar precisará superar para ser crucial ao PSG

Pai de Neymar nega informação

Neymar da Silva Santos, pai e agente de Neymar, falou com exclusividade à Trivela e à PL Brasil, negando categoricamente os rumores. Segundo o empresário, o pedido de transferências “não aconteceu”. Ele ainda chamou o jornal L’Equipe, que veiculou a matéria, de “L’Efake”, em referência a “fake news”, termo utilizado para denominar notícias falsas.

— Não tenho como confirmar uma notícia que não aconteceu. L'Equipe sendo L'Efake” — escreveu Neymar da Silva Santos.

O pai do jogador indicou a possibilidade de existirem interesses por trás da publicação da reportagem.

— (A suposta informação) veio de algum lugar, vamos tentar entender a intenção — escreveu.

Neymar voltou a atuar pelo PSG recentemente, após se recuperar de uma lesão no tornozelo sofrida em fevereiro, na vitória por PSG Lille por 4 a 3, pelo Campeonato Francês. O acontecido tirou o camisa 10 do do restante da temporada. O brasileiro acumula 11 lesões desde que foi contratado pela equipe parisiense, em 2017.

O retorno do jogador aos gramados aconteceu na última quinta-feira (3), na vitória do PSG por 3 a 0 sobre o Jeonbuk, da Coreia do Sul. A partida foi amistoso da pré-temporada do clube francês, realizada no país asiático. Neymar foi o grande destaque do confronto, marcando duas vezes e dando uma assistência.

O que disse o L’Equipe?

De acordo com a matéria do L’Equipe, o suposto pedido de transferência aconteceu por Neymar ter ficado incomodado com os protestos dos Ultras do PSG em frente a sua casa no último mês de maio. Na ocasião, jogador e clube francês viviam momentos conturbados. O camisa 10 estava machucado e não pôde ajudar sua equipe a evitar a eliminação precoce nas oitavas de final da Champions League, para o Bayern de Munique. No Campeonato Francês, apesar da liderança parisiense, uma sequência de tropeços irritou os torcedores.

Trivela e PL Brasil tentaram contato com o L'Équipe após as declarações de Neymar Pai, mas até a publicação da matéria ainda não haviam obtido resposta. Em caso de retorno do veículo francês, o texto será atualizado.

+LEIA MAIS: Mbappé vive problema criado pelos superclubes que inflacionaram o mercado

O trio dos sonhos do PSG pode se desfazer por inteiro?

Além das especulações envolvendo Neymar, o PSG também convive com a possibilidade de perder mais um de seus principais jogadores. O craque francês Kylian Mbappé foi colocado à venda pelo PSG depois de se recusar a renovar o seu contrato com o clube. Se o PSG não o vender nesta janela, a partir de janeiro ele poderá assinar um pré-contrato com qualquer clube e poderá deixar o clube em junho de 2024 sem custos.

A disputa começou já nas férias, quando o jogador oficializou o que ele disse que o clube já sabia: que ele não exerceria a opção de renovação do vínculo que tem com o clube, que acaba em 2024 e poderia ir até 2025 se ele assim quisesse. Ele não quis e o clube considera que não pode perder o jogador de graça. Então, o colocou a venda.

A preferência do clube era que ele renovasse o contrato e já mostrou que estaria disposto a chegar a basicamente qualquer valor que o atacante quiser. O problema é que Mbappé não quer. E a essa altura, ele pondera jogar mais um ano pelo PSG e sair, tranquilamente e sem custos, em junho de 2024 para onde quiser. Mbappé ganhou um poder enorme com o seu contrato e virou um fruto da política do PSG, comum aos superclubes, que inflacionaram um mercado e criaram um problema para eles mesmos.

+LEIA MAIS: PSG x Mbappé: clube exclui jogador de treinamento para forçar sua saída

Outro grande nome que não permaneceu no PSG para a temporada 2023/24 foi o argentino Lionel Messi. Contratado em 2021 para formar o “trio dos sonhos” com Neymar, seu ex-companheiro de Barcelona, e Mbappé, um dos grandes nomes do futebol mundial, a lenda argentina jamais conseguiu cair nas graças da torcida francesa, deixando o clube após o fim de seu contrato, no último mês de junho, para se aventurar na MLS, com a camisa do Inter Miami.

Caso Mbappé realmente deixe o PSG nesta janela, Neymar será o único que restou daquele que foi um dos ataques mais badalados do futebol mundial. Se os rumores recorrentes de uma saída do camisa 10 do clube se confirmarem, o endinheirado clube parisiense teria que lidar, pela primeira vez em seis anos, com um time sem as principais referências.

Agora resta esperar qual será o próximo capítulo de uma novela eterna. É impossível ter a certeza do futuro de Neymar. Mas o que é possível cravar é que se ele seguir no PSG após o fechamento da janela de verão, em janeiro estaremos aqui novamente.

Foto de Maic Costa

Maic Costa

Maic Costa nasceu em Ipatinga, mas se radicou na Região dos Inconfidentes mineiros. Formado em Jornalismo na UFOP, em 2019, passou por Estado de Minas, Superesportes, Esporte News Mundo, Food Service News e Mais Minas. Atualmente, é setorista do Cruzeiro na Trivela.
Botão Voltar ao topo