Ligue 1

Leonardo: “Para o bem do PSG, chegou o momento de Mbappé sair”

Ex-diretor do PSG, Leonardo trabalhou com Mbappé e viveu uma novela similar à atual em 2021; para ele, o clube não precisa da estrela francesa para ganhar a Champions League

A novela Kylian Mbappé no Paris Saint-Germain tem nova temporada em andamento, embora os protagonistas sejam os mesmos. Neste domingo, surgiu um personagem de temporadas passadas para falar sobre o assunto: o brasileiro Leonardo Araújo, ex-jogador e ex-diretor esportivo do clube parisiense. Para ele, é o momento de Mbappé deixar o clube francês.

Leonardo foi diretor do PSG em duas passagens. A primeira foi de 2011 a 2013. Depois, voltou ao clube em 2019 e ficou até 2022. Conhece muito bem como é difícil negociar com o clã Mbappé. Estava no clube quando o clube fechou a renovação de Mbappé, em maio de 2022, embora estivesse nos últimos momentos de clube antes da sua saída.

Tudo indicava que este ano não teríamos uma novela envolvendo o nome de Mbappé. Em maio, o atacante disse que estava feliz no PSG e estaria lá na próxima temporada. Porém, rapidamente o quadro mudaria. Em junho, ele informou ao PSG que não exerceria a cláusula de renovação até 2025, o que significava que ele poderia sair de graça em junho de 2024. Depois, o jogador acusou o clube de tentar causar danos à sua imagem. Em uma guerra de cartas, o clube deu um ultimato para o jogador decidir de renova e permanece ou se sairá agora.

“O PSG existia antes de Mbappé e continuará a existir depois dele”

De Milão, onde mora atualmente, Leonardo acompanha a novela Mbappé. Ele se recusava a falar sobre o assunto, mas o L’Equipe conseguiu que o brasileiro comentasse sobre o caso. “Para o bem do PSG, acho que chegou o momento de Mbappé sair, não importa como”, afirmou o brasileiro.

“O Paris Saint-Germain existia antes de Kylian Mbappé e continuará a existir depois dele. Ele esteve no Paris por seis anos e nessas seis temporadas, cinco clubes diferentes venceram a Champions League (Real Madrid em 2018 e 2022, Liverpool em 2019, Bayern de Munique em 2020, em final contra o PSG, o Chelsea em 2021 e o Manchester City em 2023), nenhum deles tinha Mbappé no seu elenco. Isso significa que é totalmente possível ganhar essa competição sem ele”, afirmou Leonardo.

Leonardo x Mbappé: relação se deteriorou na temporada 2021/22

O brasileiro diz que não tem nenhum ressentimento em relação a Mbappé. A relação entre os dois se desgastou muito no processo de negociação para a renovação de contrato. No fim, Mbappé assinou um contrato de dois anos, com possibilidade de um terceiro que só seria acionado se o jogador quisesse.

Leonardo recusou alguns pedidos de Mbappé enquanto diretor, que desagradaram o astro francês. A relação entre os dois se deteriorou muito. Com a renovação, o jogador ganhou muitos poderes, nunca admitidos publicamente pelo PSG, e sua influência atingiu Leonardo. Foi a pedido do jogador que o clube trocou o diretor: demitiu o brasileiro e contratou Luis Campos, ex-Monaco.

Em 2021, ainda com Leonardo no comando, ele precisou lidar com uma novela muito similar à que acontece agora. A um ano do fim do contrato, o Real Madrid batia à porta do PSG para tentar contratar o jogador. As tensões entre a direção e o jogador já existiam. Nasser Al-Khelaifi não queria que o jogador saísse e se opôs fortemente. Leonardo rejeitou proposta de €180 milhões do Real Madrid por Mbappé, já nos últimos dias do mercado de transferências.

“Mbappé é um grande jogador, não um líder”

Capitão da seleção francesa, escolhido por Didier Deschamps, e um dos líderes do PSG, tanto que é o vice-capitão do time depois de Marquinhos, Mbappé se tornou uma referência no clube. Para Leonardo, porém, o comportamento do atacante não é de alguém capaz de liderar.

“Com esse comportamento nos últimos dois anos, Mbappé mostra que ele não é um jogador de realmente conduzir o time. Ele é um grande jogador, não um líder. Ele é um grande artilheiro, mas não é criativo. É difícil construir um time ao redor dele”, afirmou Leonardo.

As palavras do ex-diretor esportivo do PSG acabam ecoando em uma entrevista dada por Mbappé em 9 de junho ao Corriere dela Sera. “Como diz a famosa piada? Comigo é difícil, mas sem mim, é impossível (risos). Sinto muito pelo que aconteceu. Leo é uma pessoa extraordinária e um campeão digno de entrar no Olimpo do futebol com Pelé e Maradona. Ele fez uma escolha de vida que irá permitir que ele se reconcilie família e trabalho tão bem quanto possível. Se você vai para a guerra com Leo, é improvável que você morra sozinho. Com outros, é mais possível”, afirmou Mbappé.

Daqui até o dia 20 de julho, data marcada para a apresentação do jogador ao PSG, muita coisa pode acontecer. Tudo indica que a permanência de Mbappé é improvável. Até porque as suas entrevistas já começaram a incomodar até companheiros de clube. Neste ano, a janela de transferências se encerrará no dia 1º de setembro.

A temporada 2022/23 de Kylian Mbappe:

  • 41 gols em 43 jogos pelo PSG
  • 13 gols em 13 jogos pela seleção francesa
  • Artilheiro da Copa do Mundo: oito gols em sete jogos, incluindo três na final
  • Artilheiro da Ligue 1 com 29 gols
  • Campeão da Ligue 1
Foto de Felipe Lobo

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!). Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009, onde ficou até 2023.
Botão Voltar ao topo