França

Dembélé chega para (tentar) ser uma referência técnica ao PSG – que precisará de algumas

Com Messi em Miami, e Neymar e Mbappé possivelmente saindo, quem será o craque do PSG?

Lembra que o PSG tinha Messi, Neymar e Mbappé? Pois é: o primeiro agora joga em Miami, o segundo não estaria mais nos planos, segundo a imprensa francesa, e o terceiro trava um declarado litígio que pode deixá-lo encostado durante a próxima temporada. A situação deixa a potência francesa carente de referências técnicas e a contratação de Ousmane Dembélé é a tentativa de ter pelo menos uma, embora não seja o tiro mais certo de todos os tempos.

Dembélé estava garantido há mais de uma semana, desde que o PSG anunciou que pagaria um valor pré-acordado em seu contrato com o Barcelona, e faltava apenas a oficialização. Considerando que ele saiu do Borussia Dortmund por € 100 milhões, além de € 40 milhões em variáveis, o valor de € 50 milhões não é alto, principalmente no atual mercado inflacionado. Mas Dembélé não desvalorizou à toa: teve uma passagem de mais baixos do que altos pelo Barça, prejudicada por muitas lesões.

Ele chegou ao Camp Nou em 2017, uma contratação de emergência para repor Neymar (no que ele aparentemente está se especializando). Fez 185 jogos, uma média bem baixa de aproximadamente 30 por ano. Pior que isso: uma liga nacional com 38 rodadas tem cerca de 3.400 minutos, sem contar os acréscimos. O melhor que Dembélé conseguiu foi disputar metade de uma única edição, duas vezes, em 2018/19 e 2020/21, geralmente sofrendo problemas musculares.

Quando esteve em campo até mostrou a qualidade imensa que tem com a bola nos pés, principalmente a mudança de direção em velocidade, o drible curto e a capacidade de bater com as duas pernas. Quando entrou nos seis meses finais de seu contrato anterior, o Barcelona tentou forçar uma venda e, quando ela não aconteceu, chegou a ameaçar deixá-lo encostado. Xavi o resgatou e bancou a renovação. Ele teve uma temporada até que estável e foi titular na Copa do Mundo. Podemos dizer no mínimo que não é o pior momento para contratar Dembélé.

Luis Enrique está armando o PSG no 4-3-3 na pré-temporada. Dembélé deve ter a dianteira para atuar em uma das pontas, principalmente se Neymar e Mbappé realmente não disputarem a temporada. Com Marco Verratti também orientado a procurar outro clube, Dembélé seria o jogador mais talentoso do elenco parisiense e entre os mais experientes, com sete temporadas por clubes como Borussia Dortmund, no qual foi espetacular, e Barcelona. É um indicativo de que talvez o PSG tenha que continuar ativo no mercado.

Pelo menos no discurso, o PSG quer montar um time mais francês. Dembélé cumpre esse requisito, embora não seja da região de Paris, mas da Normandia.

Quem o PSG contratou até agora?

  • Ousmane Dembélé (Barcelona)
  • 
Manuel Ugarte (Sporting)
  • Lucas Hernández (Bayern de Munique)
  • 
Kang-in Lee (Mallorca)
  • Marco Asensio (Real Madrid)
  • 
Milan Skriniar (Internazionale)
  • Gonçalo Ramos (Benfica)

Quanto o Barcelona receberá por Dembélé?

O Barcelona estava preparado para encarar a temporada com Dembélé e até negociava uma renovação de contrato. A última havia sido em 2022, quando ele ficou livre no mercado e, depois de não encontrar muita coisa, aceitou uma redução salarial para continuar no Camp Nou. O Barça precisava cortar gastos por causa das restrições do Fair Play Financeiro. A contrapartida foi a inserção de um mecanismo que permitiria sua saída por € 50 milhões. Não é exatamente uma cláusula de rescisão. Está sendo tratado como um “acordo privado” entre clube e jogador que teria pegado muitos dirigentes do clube catalão de surpresa, segundo o The Athletic.

A saída de Dembélé é um problema para o Barcelona, que ainda está fazendo contas para inscrever seus reforços, e provavelmente não terá capacidade de buscar uma reposição à altura. Principalmente porque não cairá o valor total em sua conta. A cláusula também prevê que os € 50 milhões sejam divididos com o jogador. Segundo o Mundo Deportivo, o Barça pretende passar € 15 milhões para Dembélé e deixar os empresários sem nada. O jornal também afirma que, se isso acontecer, é provável que eles levem o caso ao tribunal.

Foto de Bruno Bonsanti

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.
Botão Voltar ao topo