Europa

Essas são as transferências mais aleatórias do futebol europeu

Ícones do cenário internacional também protagonizaram transferências no mínimo curiosas

Estamos nos aproximando da abertura da janela de transferências do fim de temporada no futebol europeu, também conhecida como janela de verão. Este é o período no qual os clubes do continente investem mais na reformulação do elenco, ou em contratações mais pontuais, no caso dos times com elencos mais sólidos, para a disputa da temporada seguinte.

O momento é de grande expectativa, mas a história do futebol mostra que algumas transferências entre clubes europeus foram, no mínimo, curiosas, quebrando a expectativa da imprensa esportiva e dos torcedores.

Em muitas situações, atletas do mais alto nível que foram jogar em times alternativos. O inverso, é claro, também aconteceu. Jogadores de qualidade média foram negociados com equipes da primeira prateleira do futebol europeu. A Trivela listou as transferências mais aleatórias do futebol na Europa, e vai te mostrar algumas negociações que talvez você não se lembre, mas que, definitivamente, marcaram época.

As transferências mais aleatórias do futebol europeu

  1. Edgar Davids – Barnet – Inglaterra – 2012
  2. Samuel Eto’o – Everton – Inglaterra – 2014
  3. Gennaro Gattuso – Rangers – Escócia – 1997
  4. Sol Campbell – Notts County – Inglaterra – 2009
  5. Julian Falbert – Real Madrid – Espanha – 2009
  6. Victor Valdés – Manchester United – Inglaterra – 2015
  7. Iker Casillas – Porto – Portugal – 2015
  8. Fernando Hierro – Bolton – Inglaterra -2004
  9. Nicklas Bendtner – Juventus – Itália – 2012
  10. Kevin-Prince Boateng – Barcelona – Espanha – 2019

Edgar Davids – Barnet – 2012

Ícone da seleção holandesa, Edgar Davids fez história ao jogar com um óculos especial devido a um problema de glaucoma em seus olhos. Mas nem esta dificuldade impediu o jogador nascido em Suriname desfilar seu futebol elegante defendendo camisas pesadas do futebol italiano, como da Juventus, Milan e Internazionale. Contudo, no fim de sua carreira, mais precisamente em 2012, Davids jogou no modesto Barnet, atualmente na quinta divisão do futebol inglês.

Foi o último clube profissional do meia, que vinha de dois anos de pausa na carreira após curta pelo Crystal Palace, em 2010. Pelo Barnet, Davids disputou 38 jogos em duas temporadas, somando um gol e três assistências, encerrando sua carreira na Inglaterra em 2014.

Samuel Eto’o – Everton – 2014

Quatro vezes campeão da Champions League por três clubes diferentes (Barcelona, Internazionale e Real Madrid), Eto’o já não estava mais em seu auge quando saiu do Chelsea, mas a ida do atacante camaronês ao Everton chamou a atenção pelo tempo em que o jogador ficou no Goodison Park. Foram apenas cinco meses antes de ser transferido para a Sampdoria, em janeiro de 2015.

Em apenas 20 jogos disputados, Eto’o marcou quatro gols, e contribuiu com duas assistências. Esta foi a última passagem do camaronês pelo futebol inglês. Após sua saída do Everton, ele ainda jogou na Turquia, no Antalyspor e Konyaspor, além do Qatar SC, antes de se aposentar, em 2019.

Gennaro Gattuso – Rangers – 1997

Gattuso tinha apenas 19 anos quando saiu do Peruggia e foi para o Rangers, que em 1997, ainda tinha o nome Glasgow. Antes de fazer história no Milan, o icônico volante disputou 39 jogos pelo time escocês, marcando cinco gols. Na temporada seguinte, o jogador foi transferido à Salernitana, e logo depois, em 1999, chegou ao San Siro.

Sol Campbell – Notts County – 2009

O lendário zagueiro da seleção inglesa e do Arsenal, campeão invicto da Premier League com o time londrino na temporada 2003/2004, saiu do Eithad Stadium em 2006 para o Portsmouth, que na época, ainda disputava a primeira divisão do futebol inglês. Três temporadas mais tarde, o defensor, que ainda tinha muito a mostrar em campo, acabou transferido ao Notts County, que atualmente disputa a League Two, equivalente à terceira divisão nacional.

Na época, a imprensa britânica não entendeu muito o motivo da ida de um jogador da categoria de Campbell para uma liga mais alternativa. O zagueiro chegou a assinar um contrato de cinco anos com o clube, cujo objetivo era subir para a Premier League ao longo prazo. No entanto, ficou menos de uma semana no time, jogando somente uma partida oficial.

Na época, Campbell admitiu ter sentido vergonha em ter acreditado que o clube tinha sido comprado por um grupo de bilionários, e na primeira oportunidade que teve, rescindiu seu contrato.

Julian Faubert – Real Madrid – 2009

O francês nascido em Martinica havia jogado apenas uma temporada e meia pelo West Ham, disputando 32 jogos pelo time londrino, mas acabou emprestado ao Real Madrid, em uma negociação que poucos entenderam. O lateral-direito não havia demonstrado a qualidade necessária que justificasse sua ida a um dos maiores clubes do mundo.

Tanto é que Faubert jogou apenas dois jogos oficiais com a camisa do time madrilenho, saindo da Espanha cinco meses após sua chegada, no fim da temporada 2008/2009.

Victor Valdés – Manchester United – 2015

Após 18 anos defendendo a meta do Barcelona, e fazendo parte de dois dos maiores esquadrões do clube catalão, Victor Valdés saiu do Barcelona. O goleiro, que venceu a Champions League com Ronaldinho Gaúcho em 2005/2006, e com Messi e Guardiola em 2008/2009 e 2010/2011, decidiu ir para o Manchester United em 2014.

Apesar do nome que fez defendendo o time espanhol, Valdés não conseguiu causar o mesmo impacto em Old Trafford, e durante sua passagem por lá, acabou emprestado ao Standard de Liége, da Bélgica, um ano após sua chegada. Sem espaço no time titular, o goleiro foi novamente emprestado, dessa vez para o Middlesbrough, em 2016, e por lá ficou por somente uma temporada, até sua aposentadoria no ano seguinte, em 2017.

Pelo United, Victor Valdés disputou apenas duas partidas oficiais, e a concorrência com De Gea, que estava em seu auge na época, acabou ofuscando o brilho do experiente goleiro, que decidiu deixar o futebol em seguida.

Iker Casillas – Porto – 2015

Outro icônico goleiro da história do futebol espanhol deixava o país em 2015. Iker Casillas, ídolo do Real Madrid, decidiu que era a hora de deixar o clube que o revelou e partir para um novo desafio após 19 anos de dedicação. Ao contrário de Valdés, que não teve muito espaço no Manchester United, Casillas acertou ao ir para o Porto.

Em Portugal, o ex-goleiro do Real Madrid teve muito mais prestígio, e mesmo em uma liga um pouco inferior, conseguiu se destacar. Em cinco temporadas, foram 156 jogos, conquistando o Campeonato Português na temporada 2017/2018, e por duas oportunidades, a Supercopa de Portugal (em 2018 e 2019).

Hierro – Bolton – 2004

Fernando Hierro é mais um exemplo de transferência alternativa para o futebol inglês. Após 14 anos de dedicação e conquistas pelo Real Madrid, o zagueiro jogou no futebol do Catar, e em seu retorno à Europa em 2004, decidiu defender o Bolton, ficando apenas uma temporada na Premier League. O defensor disputou 28 jogos na Premier League, quatro pela Copa da Inglaterra e dois pela copa da Liga Inglesa, se aposentando logo em seguida.

Bendtner – Juventus – 2012

O atacante dinamarquês surgiu como jogador de grande potencial. Entre 2007 e 2011, marcou 45 gols em 153 jogos, sendo emprestado para a Juventus. Porém, a adaptação ao futebol italiano não foi fácil, e Bendtner jogou apenas 11 partidas, não conseguindo marcar em nenhum dos jogos pela equipe alvinegra em 2012, voltando ao clube londrino no ano seguinte.

Bendtner se aposentou em 2020 após passar pelo Wolfsburg, Nottingham Forest, Rosenborg da Noruega e Copenhague da Dinamarca.

Kevin-Prince Boateng- Barcelona- 2019

O irmão do zagueiro Jérôme Boateng foi bem no Milan, e conquistou a Serie A na temporada 2010/2011. Contudo, entre indas e vindas por empréstimo do clube italiano, Kevin-Prince teve uma passagem rápida pelo Barcelona em 2019, vindo do Sassuolo.

Na época, o meia não estava na melhor de sua fase, e sua trajetória pelo Camp Nou não deixou saudades. O ganês nascido na Alemanha fez apenas quatro jogos, ficando apenas cinco meses na Espanha antes de voltar ao futebol italiano, para defender a Fiorentina. O jogador se aposentou ano passado, após defender o time do Hertha Berlim.

 

Foto de Lucas de Souza

Lucas de Souza

Esse é Lucas de Souza, redator e repórter do Futebol na Veia e da Trivela. Jornalista especializado em Marketing digital é também narrador do Portal Futebol Interior e da RP2Marketing.
Botão Voltar ao topo