Europa

Sam Martinez cumpriu seu sonho e, aos 106 anos, se despediu do Hibernian com digno tributo

É raro notar uma relação próxima entre clube e um torcedor-símbolo. O caso de Sam Martinez, contudo, era especial. O Hibernian tinha todos os motivos para se orgulhar de seu maior fanático, o membro mais antigo de sua torcida. Afinal, o idoso nascido em Belize viveu uma jornada incrível em apoio aos alviverdes. Aos 106 anos, morava na Escócia desde 1942, quando chegou como voluntário para prover suprimentos no país durante a Segunda Guerra Mundial. E apaixonou-se pelo Hibs ao acaso: certo dia, viu uma multidão caminhando rumo ao estádio em Edimburgo e resolveu se juntar a ela. Ganhou um ingresso e, depois disso, tornou-se figura frequente nas arquibancadas de Easter Road.

VEJA TAMBÉM: Caiu o tabu! Depois de 114 anos de espera a Copa da Escócia é do Hibernian

Martinez viu o Hibernian se tornar bicampeão escocês na década de 1950 e se tornar o primeiro clube britânico a disputar a Copa dos Campeões. Entretanto, um dos maiores sonhos só se cumpriu no último mês de maio: após 114 anos de jejum, os alviverdes conquistaram a Copa da Escócia, com direito a virada sobre o Rangers no último minuto dos acréscimos – como contaram os nossos amigos do Todo Futebol. O fanático estava lá, nas arquibancadas do Hampden Park, com um ingresso dado pela própria diretoria do clube. Antes disso, havia acompanhado 11 finais da competição e sete derrotas do Hibs. Diante de tamanha dedicação, o Hibernian também o convidou para participar dos festejos com a taça em Easter Road. Segundo o torcedor, aquele havia sido “o melhor dia de sua vida”.

Três meses depois do momento épico, Martinez faleceu. O idoso sofreu um problema cardíaco e não resistiu na última quarta – “uma morte tranquila, cercada pela família”, segundo sua filha. O Hibernian, por sua vez, não deixou de homenagear o torcedor-símbolo. Neste sábado, durante a vitória por 4 a 0 sobre o Morton, pela segunda divisão do Campeonato Escocês, os jogadores usaram uma braçadeira negra em tributo. Além disso, as arquibancadas aplaudiram o veterano ao longo de um minuto, enquanto a bola rolava.

hibs

Técnico do clube, Neil Lennon serviu de porta-voz para falar sobre Martinez: “É muito triste. Como técnico do Hibs e por toda a família do Hibernian, nós perdemos um dos grandes guardiões do clube, um dos grandes torcedores. Eu estou aqui há pouco tempo, mas conhecia Sam e sua longevidade. Chegar aos 106 anos é algo incrível. Ele esperou tanto tempo para ver o Hibs conquistar a Copa da Escócia, imagino que ele tenha cumprido todos os seus sonhos. É algo tremendo que ele tenha sido torcedor por mais de 70 anos, com incrível dedicação”.

VEJA TAMBÉM: Um dos maiores clássicos da Escócia nasceu rompendo barreiras religiosas

Já James Lawrie, cuidador de Martinez durante os últimos cinco meses, relembrou de sua alegria com a conquista da Copa da Escócia: “Ele tinha um ótimo senso de humor e histórias brilhantes. Fico feliz por ele ter visto a final. Ele amava o Hibs, adorou a final. Quando o jogo terminou, ele estava insistindo para que invadíssemos o campo e aproveitássemos o momento”. Sem dúvidas, um patrimônio do clube.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo