Europa

Por que Messi não deveria ter jogado 90 minutos em Munique

Sabemos que Messi estava machucado, e isso explica muita coisa sobre a atuação dele contra o Bayern. Mas, para quem ainda tem alguma dúvida, não é difícil medir essa falta de produtividade do argentino nesta terça. Diante do campeão alemão, o melhor do mundo correu pouco, mal tocou na bola, foi desarmado demais quando o fez e não ofereceu perigo à defesa bávara.

LEIA MAIS
– Agora é o Bayern quem dá aulas de futebol na Europa

Veja as estatísticas de Messi contra o Bayern e nas demais partidas desta Liga dos Campeões em que ele ficou em campo durante os 90 minutos (ou seja, as partidas contra o Paris Saint-Germain na ida e na volta das quartas de final e no empate do Barça por 0 a 0 com o Benfica foram excluídas da conta). Foi o segundo jogo em que ele se movimentou menos e, de longe, o que ele menos pegou na bola e o que mais vezes foi desarmado.

Bayern 4x0 Barcelona_estatísticas Messi

Para chegar a um perfil do atacante dentro da LC, fizemos uma tabela para comparar quatro estatísticas de Lionel: a distância percorrida em metros, as ações, as oportunidades em que foi desarmado e por fim, claro, os gols marcados. Em comparação a todos os outros 10 jogos em que Messi participou nesta Liga dos Campeões, a derrota de 4 a 0 para os bávaros foi a que ele menos correu, mais foi desarmado e menos foi acionado, excluindo três compromissos em que ele foi substituído ou entrou durante o segundo tempo.

Em virtude da condição física de Messi, o Barça pouco ofereceu situações de perigo ao Bayern. É de se pensar se ele deveria ter ficado o tempo todo como titular, e não sacado no intervalo ou até mesmo entrando na segunda etapa. Fica evidente que hoje ele estava jogando no sacrifício e que não colaborou para uma melhora do seu time.

Mostrar mais

Felipe Portes

Felipe Portes é zagueiro ocasional, cruyffista irremediável e desenhista em Instagram.com/draw.portes

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo