Europa

O Brondby arrancou para o título na reta final e conquistou o Campeonato Dinamarquês pela primeira vez desde 2005

Auriazuis fizeram um caminho inverso ao da decepção em 2017/18 e cresceram na hora certa para encerrar o jejum

O Brondby possui uma das histórias mais vitoriosas da Dinamarca e uma das torcidas mais apaixonadas da Europa. Ainda assim, os auriazuis atravessavam um longo jejum de 16 anos sem conquistar a liga nacional. A equipe bateu na trave algumas vezes nesse período, com a perda mais dolorosa ocorrida em 2017/18, quando a liderança escapou na penúltima rodada – com direito a uma inacreditável serie de tropeços na reta final. Desta vez, porém, o Brondby cresceu na hora certa. Nesta segunda-feira, veio a confirmação da reconquista do Campeonato Dinamarquês. A equipe cumpriu sua parte na rodada final contra o Nordsjaelland e ergueu seu 11° troféu na competição.

O Brondby se estabeleceu como uma potência no Campeonato Dinamarquês nos anos 1980. Foram dez títulos de 1985 a 2005, além de cinco taças na Copa da Dinamarca e campanhas relevantes além das fronteiras. Porém, a seca teve início num período de instabilidade financeira e má gestão dos auriazuis. O clube correu riscos de falência mais de uma vez e passou a frequentar o meio da tabela na liga, longe de competir por títulos. Somente a partir de 2016, com uma nova estrutura administrativa, o Brondby conseguiu ter mais tranquilidade. Alcançou dois vices no Campeonato Dinamarquês e conquistou também a Copa da Dinamarca em 2018, após dez anos de hiato. Faltava apenas recuperar o troféu na liga.

Desde 2019, o Brondby aposta em Niels Frederiksen, antigo treinador das seleções de base da Dinamarca. Conhecido por seu bom trato com o jovens, o técnico possui um estilo de jogo agressivo, que reza na cartilha da pressão imposta por Jürgen Klopp. Mesmo com a perda de jogadores importantes, o comandante conseguiu melhorar o nível de desempenho após a quarta colocação em 2019/20. A afirmação na atual campanha se deu graças a muitos jogadores inexperientes e pouco badalados. Os meio-campistas Jesper Lindström e Morten Frendrup aparecem entre as grandes revelações dos auriazuis, enquanto o centroavante Mikael Uhre e o zagueiro Andreas Maxsö também fizeram a diferença.

O Brondby passou quase toda a temporada regular do Campeonato Dinamarquês entre a primeira e a segunda colocação. Apesar de algumas oscilações, a equipe se mostrava suficientemente competitiva para concorrer à taça durante o hexagonal final. O time não começou bem a fase decisiva, com derrotas para o Midtjylland e o Copenhague, que aumentaram a distância em relação à liderança para quatro pontos. No entanto, os auriazuis se recuperaram e tiraram a diferença. A quatro rodadas do fim, o Brondby venceu o Midtjylland no confronto direto pela liderança. Até perdeu o clássico para o Copenhague na sequência, mas se recuperou ao fazer 2 a 1 no Aarhus durante o penúltimo compromisso – quando o Copenhague também roubou pontos do Midtjylland. Assim, deu para tomar a dianteira antes da rodada final.

O filme de 2017/18 parecia se reverter, com o Midtjylland (algoz naquela ocasião) derrapando e o Brondby pegando embalo no momento decisivo. Ainda assim, para ser campeão e encerrar o jejum de 16 anos, o clube precisava derrotar o Nordsjaelland no último jogo e evitar qualquer surpresa. Havia um grande clima nos arredores do Estádio Brondby, onde quase 10 mil pessoas já puderam comparecer nas arquibancadas. E o time cumpriu sua missão, ao vencer por 2 a 0. Lasse Vigen e Anis Slimane foram os heróis do triunfo. Mesmo goleando o Aarhus no jogo paralelo, o Midtjylland ficou um ponto atrás na tabela final.

O Brondby fechou a campanha com o segundo melhor ataque e a segunda melhor defesa da liga. Foi uma equipe mais equilibrada, com níveis de desempenho parecidos mesmo fora e dentro de casa. Dos nomes com potencial para estourar, vale ficar de olho em Lindström, ótimo meia que foi uma das figuras na campanha e brilhou também na fase de grupos do Campeonato Europeu Sub-21. Já no ataque, o sueco Simon Hedlund, de 28 anos, cresceu bastante de produção na reta final e deu um impulso para a reviravolta na tabela.

O Brondby totaliza 11 títulos no Campeonato Dinamarquês. É o terceiro maior campeão, a quatro do KB (um dos clubes que deram origem ao Copenhague em 1992) e a dois do próprio Copenhague. O feito resgata um pouco do orgulho auriazul, também pelas perspectivas ao futuro. O time já entra na última fase preliminar da Champions League, com o caminho encurtado rumo à fase de grupos. E a visibilidade continental poderá ajudar a agremiação a se estabilizar de vez na liga e conseguir mais campanhas de sucesso no Campeonato Dinamarquês. Depois de tantos anos de jejum, é o que a torcida mais quer.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo