Europa

Como Messi e Piqué teriam tentado desviar fundos da Uefa para benefício próprio

Dupla do Barcelona teria pedido para Rubiales, presidente da federação espanhola, apresentar plano a Ceferin, mandatário da Uefa

Uma bomba no futebol espanhol e europeu foi divulgada nesta terça-feira (21). Segundo o portal espanhol The Objective, Lionel Messi e Gerard Piqué, ainda no Barcelona, teriam pedido para o então presidente da Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF), Luis Rubiales, falar com Aleksander Ceferin, mandatário da Uefa, para “desviar” fundos da entidade máxima do futebol da Europa para compensar as perdas salariais de determinados jogadores por conta da pandemia da Covid-19, em 2020.

À época, o Barcelona projetava reduzir em até 70% os salários do elenco, visto já viver uma crise financeira, abalada pelo lockdown imposto pela crise sanitária. Então, em abril de 2020, Piqué, com autorização de Messi, teria ligado para Rubiales para externar a preocupação do craque argentino com a redução salarial.

No mesmo dia, segundo o The Objective, o presidente da RFEF abordou Ceferin via áudio pelo aplicativo WhatsApp como intermediário da preocupação do craque do Barça. Ele teria detalhado o temor de Lionel que o vazamento desse pedido poderia causar na opinião pública.

— Eles [jogadores] sabem que só a federação e a Uefa estão os defendendo, a FIFpro e o sindicato [de jogadores] estão em outro nível. [Messi e Piqué] Me disseram claramente que, por favor, ninguém deve saber que estamos falando do nosso dinheiro porque, se as pessoas descobrem, nos matam. Estou te enviando este áudio com uma mensagem de Messi. A voz é minha, mas a mensagem é dele. Tem de ser muito confidencial e escolher o momento certo — detalhou o então mandatário do futebol espanhol,

Ele foi prontamente acalmado por Ceferin:

— Nem meu cão vai descobrir.

No mesmo áudio, Rubiales destaca a importância de ter Messi ao lado deles. Ele também sugeriu ao esloveno que os fundos da RFEF, vindos da Uefa, poderiam ser redirecionados para ajudar os atletas que sofreram com redução salarial.

— É importante para nós ter Messi e os outros conosco. Não é preciso meter dinheiro. Basta mudarmos o destino e continuarmos a dar dinheiro a clubes jovens — sugeriu.

Ouça o áudio abaixo, divulgado pelo Objective.

Logo na sequência, teria acontecido uma ligação a três, entre Messi, Piqué e Rubiales, na qual falaram sobre a proposta de destinação dos fundos aos jogadores impactados.

As conversas entre os presidentes seguem, e novamente a preocupação sobre um vazamento aparece. Rubiales teria dito que Messi “tem medo que alguém saiba que estamos cuidando dos salários dos grandes jogadores”. Caso realmente viesse a público, eles alegariam que também beneficiaria atletas de menor renda, garantiram fontes ao portal espanhol.

Como funcionaria o desvio do dinheiro?

Enfim, em 6 de abril, o mandatário da Uefa recebe a proposta: seriam 4% dos direitos de transmissão de todos os jogos de competições europeias reestruturados para compensar 50% dos jogadores com salários reduzidos pela pandemia — antes, esses 4% eram divididos entre as federações nacionais. Nesse acordo, alguns jogadores mais importantes seriam mais beneficiados do que outros, diz o The Objective.

— A RFEF destinaria aproximadamente 50% do total dos pagamentos de solidariedade ao fundo de contingência. O fundo cobriria a redução salarial de jogadoras da primeira, segunda, terceira e quarta divisão masculina, futebol feminino e futsal. Os outros 50% seriam distribuídos de acordo com as exigências atuais exclusivamente entre os clubes que durante a crise da Covid-19 não concordaram com reduções salariais dos seus jogadores (25% para clubes profissionais e 25% para clubes não profissionais). Este mecanismo seria aplicado durante o período necessário para cobrir total ou significativamente a redução salarial causada aos jogadores (consideramos que ronda os 50 milhões de euros) — teria explicado Rubiales a Ceferin na proposta.

A cronologia das conversas entre Piqué, Messi, Rubiales e Ceferin

  • Por volta das 15h do dia 2 de abril de 2020, Piqué ligou para Rubiales e externou a preocupação de Messi com a redução salarial por conta da pandemia da Covid-19
  • Uma hora depois do mesmo dia, Rubiales entra em contato com Ceferin, deixa claro o pedido do craque argentino e sugere a utilização de fundos da Uefa para compensar a perda financeira
  • Na sequência, Rubiales, Piqué e Messi teriam conversado em um chamada telefônica para tratar da proposta para Uefa ajudar os atletas
  • Em 4 de abril, Rubiales novamente destaca a Ceferin a preocupação de Messi com possível vazamento — a dupla do Barcelona recebe prints das conversas para ficar a par do estágio das negociações
  • Em 6 de abril, Rubiales envia a proposta de compensação salarial, que favorecia alguns jogadores

Qual o problema jurídico da influência de Messi e Piqué nas negociações?

Conforme fontes judiciais ouvidas pelo Objective, a implicação de Messi e Piqué no caso seria tráfico de influência, já que estariam solicitando uma compensação que ajudaria os próprios a mais do que outros jogadores, destacada pelo pedido repetido de confidencialidade no caso.

Foto de Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius é nascido e criado em São Paulo e jornalista formado pela Universidade Paulista (UNIP). Escreveu sobre futebol nacional e internacional no Yahoo e na Premier League Brasil, além de eSports no The Clutch. Além disso, atuou como assessor de imprensa no setor público e privado.
Botão Voltar ao topo