Liga Europa

Como trunfos de Xabi Alonso custaram invencibilidade e título europeu ao Leverkusen

A Atalanta fez aquilo que parecia impossível: derrotou Xabi Alonso e deixou o Bayer Leverkusen com o vice da Liga Europa

Aquilo que parecia impossível, aconteceu nesta quarta-feira (22), no Aviva Stadium, em Dublin, na Irlanda. O Bayer Leverkusen perdeu para a Atalanta por 3 a 0, dando fim a sua temporada invicta. Antes de enfrentar os italianos, os Werkself tinham 42 vitórias e nove empates em 51 partidas. Então, o que explica o vice de Xabi Alonso e o tamanho do feito de Gian Piero Gasperini e companhia?

Com um futebol ofensivo e de intensidade, o Bayer Leverkusen desbancou a hegemonia do Bayern de Munique e conquistou seu título inédito da Bundesliga sem um revés sequer. Faltavam apenas dois jogos para o time do espanhol fechar a temporada invicta. Entretanto, a Atalanta não se intimidou frente aos Werkself e coroou o trabalho de Gasperini com a Liga Europa — apenas o segundo título da história de La Dea.

Como Xabi Alonso perdeu sua invencibilidade e a Liga Europa com o Bayer Leverkusen? Isso é o que a Trivela irá te responder.

Como o Bayer Leverkusen perdeu sua invencibilidade?

Xabi cometeu erros de estratégia na final da Liga Europa

Um fato importante que culminou na derrota do Bayer Leverkusen na final da Liga Europa foram os erros de estratégia de Xabi. Ao longo de 2023/24, o espanhol mostrou que sua habilidade dos tempos de jogador se manteve na área técnica. Não à toa, o estilo bem desenvolvido dos Werkself possibilitaram uma campanha invicta até enfrentar a Atalanta.

Como de costume, o Bayer Leverkusen entrou em campo com três zagueiros e dois volantes com ótima qualidade no passe. O problema é que Xabi Alonso não usou Frimpong em sua posição de origem por todo 2023/24: a ala direita. Na verdade, o neerlandês jogou como uma espécie de ponta pelo mesmo lado, caindo para o centro de campo em algumas ocasiões.

Quem ficou a cargo da ala foi Stanisic, que tinha mais responsabilidades defensivas do que ofensivas. Só que essa escolha do treinador não se pagou no Bayer Leverkusen, que perdeu muito seu poder de construção sem Frimpong jogando aonde rende mais. O espanhol percebeu o erro e tirou o croata no intervalo, colocando Boniface para ser o homem de referência lá na frente.

Entretanto, já era tarde demais. O Leverkusen deixou o primeiro tempo perdendo por 2 a 0. Precisando atacar para ficar com o título da Europa League, os alemães deram espaço para o contra-ataque da Atalanta fechar a tampa do caixão. Kovar, goleiro reserva de Xabi ao longo da temporada, também não substituiu Hradecky à altura — por mais que os três gols de Lookman tenham sido mais mérito do atacante.

Referências do Bayer Leverkusen em um dia pouco inspirado

Frimpong à parte, o Bayer Leverkusen também viu suas referências em um dia pouco inspirado. Wirtz e Xhaka, que comeram a bola ao longo de 2023/24, fizeram uma péssima final de Liga Europa. O volante suíço errou demais na saída de bola — o que acabou gerando um dos gols da Atalanta. Já o meia alemão, que é o arco e a flecha da equipe, teve pouquíssima criatividade para dar um último toque ou acertar uma finalização certeira.

Até mesmo Jonathan Tah, capitão e principal liderança do Bayer Leverkusen, não comandou a zaga do técnico espanhol. Na ponta esquerda, Grimaldo até foi melhor que Frimpong, mas insuficiente para criar algo diferente contra La Dea. Xabi Alonso tentou a sorte com as substituições, que evitaram várias derrotas dos alemães na temporada. Entretanto, Andrich, Hlozek, Tella e Schick não desequilibraram na decisão da Europa League.

Atalanta tem que ser exaltada

Por último, mas não menos importante: a Atalanta precisa ser exaltada. Gasperini mandou a campo um time corajoso, pressionando a saída do Bayer Leverkusen desde a defesa. Encurralados, os alemães não conseguiam fazer uma transição ofensiva decente. Pior, eles acabavam entregando bolas nos pés de La Dea, que em nenhum momento perdeu seu foco na final da Liga Europa.

E se o coletivo da Atalanta estava funcionando perfeitamente, o que falar de Ademola Lookman? O atacante simplesmente colocou o Bayer Leverkusen no bolso, fazendo um hat-trick com todos os louros possíveis. A defesa dos Werkself foram incapazes de parar o nigeriano, que talvez tenha feito a partida de sua vida. Como consequência, Xabi dá adeus a sua temporada invicta e se contenta com o vice continental.

Foto de Matheus Cristianini

Matheus Cristianini

Jornalista formado pela Unesp, com passagens por Antenados no Futebol, Bolavip Brasil, Minha Torcida e Esportelândia. Na Trivela, é redator de futebol nacional e internacional.
Botão Voltar ao topo