Eurocopa

Sarabia ganhou chance e aproveitou para tornar a Espanha mais efetiva no ataque

Atacante entrou como no lugar de Dani Olmo e deu mais agressividade ao ataque dos espanhóis, que desta vez conseguiram deslanchar

Pablo Sarabia está longe de ser uma das estrelas da seleção espanhola. Na lista de convocados de Luis Enrique para a Euro 2020, ele certamente era dos menos badalados. Mesmo assim, acabou escolhido para ser titular no ataque, ao lado do criticado Álvaro Morata e de Gerard Moreno. Com uma boa atuação, junto com outros jogadores, ajudou a Espanha a melhorar em um aspecto crucial: a falta de objetividade do time. Assim, a Espanha goleou a Eslováquia por 5 a 0 e avançou às oitavas de final.

Ao longo da atual temporada, Sarabia se acostumou ao papel de coadjuvante em um time de estrelas. Atua pelo PSG, que tem nomes como Kylian Mbappé, Neymar e Ángel Di Maria, todos à frente do espanhol quando se trata de preferência para começar jogando. Foram 37 jogos pelo clube parisiense na temporada, mas 20 deles vindo do banco de reservas. Marcou sete gols e fez quatro assistências.

Na Euro 2020, tinha concorrentes de peso para atuar no ataque. Dani Olmo foi o preferido de Luis Enrique, titular do time mesmo com atuações pouco convincentes nos dois primeiros jogos. Além dele, ainda tinha o próprio Álvaro Morata e Gerard Moreno, mais centroavantes, e outros jogadores que são, como ele, mais meia-atacantes, como Mikel Oyarzábal, que teve pouco espaço com Luis Enrique, e Ferrán Torres, jovem e badalado do Manchester City.

Os dois primeiros jogos da Espanha deixaram uma impressão muito negativa não só de Morata, mas também de Dani Olmo. Apesar do pênalti perdido diante da Polônia, Gerard Moreno continuava com prestígio pelo que fez na temporada pelo Villarreal. Sarabia entrou nos dois primeiros jogos, sem conseguir ter muito sucesso, mas mudando a característica do time.

Pela direita, Sarabia finalizou quatro vezes, duas de dentro da área, outras duas de fora. Dois deles acertaram o gol e um terceiro foi o que acertou o travessão e erou um gol pelo erro de Dubravka. Foi quem mais finalizou na partida, ao lado de Morata.

O mapa de toques na bola de Sarabia na partida: foco no lado direito do campo (WhoScored)

O que mais fez diferença para a Espanha foi a velocidade de execução das jogadas. Nos dois primeiros jogos, havia uma lentidão quase letárgica da Roja. Sarabia mudou um pouco isso e fica claro logo no primeiro gol da Espanha. O time já tinha perdido um pênalti com Morata pouco antes, mas aproveitou uma saída de bola errada da Eslováquia. Sarabia interceptou e não teve o lenga-lenga tradicional do time para tocar muito a bola. Ao interceptar o passe ruim do adversário, Sarabia chutou a gol, acertou o travessão e viu o goleiro cometer um erro ridículo ao dar um tapa para dentro do gol.

Sarabia obviamente não resolveu todos os problemas da Espanha. O time ainda tem problemas, claro, mas Sarabia melhorou o ataque da Espanha. Ainda há ajustes importantes a serem feitos, mas o atacante do PSG foi, até aqui, uma boa notícia. Seria melhor para Luis Enrique pensar em mantê-lo no time titular no próximo jogo.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo