Eurocopa 2024

Ianis Hagi evoca talento do pai e é decisivo para classificação histórica da Romênia

Romenos passaram em primeiro da chave, fugindo da favorita França, que enfrentará a Bélgica de Lukaku e companhia

A última rodada do Grupo E da Eurocopa reservou muitas emoções. Em duelo realizado na cidade de Frankfurt, Romênia e Eslováquia protagonizaram um grande confronto.

As duas equipes começaram a partida buscando um gol, sabendo que uma vitória garantiria uma classificação sem sustos na chave. Duda, aos 24 minutos, subiu de cabeça para colocar os eslovacos na frente.

A Romênia, porém, contava com o filho de um personagem histórico. Ianis Hagi, filho de Gheorghe Hagi, maior ídolo da história do país, fez bela jogada e acabou derrubado na área, aos 37 minutos do primeiro tempo, Marin foi para a cobrança e deixou tudo igual.

Com o empate, a Romênia passou em primeiro lugar da chave, se beneficiando do empate por 0 a 0 de Bélgica e Ucrânia. Os belgas, que passaram em segundo, enfrentarão a favorita França nas oitavas. Romenos e Eslovacos ainda aguardam a definição de seus adversários.

Pela primeira vez desde 2000, a Romênia não sabia o que era se classificar para a segunda fase de uma Eurocopa. Logo, desde a época do pai do atual dez da seleção romena.

Vale destacar que as quatro seleções da chave terminaram a fase de grupo com quatro pontos. A Ucrânia, no entanto, foi eliminada devido ao saldo de gols.

Primeiro tempo agitado em Frankfurt

Vencer significaria conquistar a primeira colocação do grupo, e ainda por cima a chance de eliminar o rival da próxima fase da Eurocopa.

Portanto, Romênia e Eslováquia lembraram e muito o que foi o jogo entre Geórgia e Turquia, partindo para cima, jogando intensamente, e criando grandes chances.

Schranz teve bom lance em cabeçada na marca dos 20 minutos, enquanto Coman deu trabalho ao goleiro Dúbravka em chute forte da entrada da área.

Aos 24 minutos, Juraj Kucka recebeu pela direita e cruzou de primeira, na cabeça de Ondrej Duda, que subiu bonito na segunda trave para marcar o primeiro gol do jogo.

O revés não abateu os romenos que foram ao ataque, e começaram a pressionar mais. Em uma rápida escapada pela direita, Ianis Hagi balançou para cima de Kucka, que o derrubou na área.

A arbitragem de Daniel Siebert anotou a penalidade máxima após revisão do VAR, e Marin teve a categoria para mandar a bola para o fundo do barbante e deixar tudo igual no primeiro tempo.

Romênia e Eslováquia se preservam e comemoram classificação

Com o andamento do jogo entre Bélgica e Ucrânia, Romênia e Eslováquia sabiam que o empate seria suficiente para classificar ambos os times.

Sendo assim, o segundo tempo do confronto no Deutsche Bank Park foi bem menos intenso, com os times se preservando bastante, já imaginando o que virá pela frente nas oitavas de final. 

A Eslováquia até tentou um pouco mais, finalizando quatro vezes contra apenas duas da Romênia, contudo o ímpeto foi bem menor.

Comparando os números do primeiro tempo, o time eslovaco chutou nove vezes, contra sete da equipe romena. Após o apito final, os dois times comemoraram, em um momento único no futebol, no qual o resultado foi motivo de comemoração para os dois lados.

Foto de Lucas de Souza

Lucas de Souza

Lucas de Souza é jornalista formado pela Universidade São Judas em São Paulo. Possui especialização em Marketing Digital pela Digital House, e passagens pelos sites Futebol na Veia e Futebol Interior.
Botão Voltar ao topo