Eurocopa

Morata e Nolito lideram vitória da Espanha pelo placar mais elástico da Euro

Estamos assistindo a uma Eurocopa de poucos gols e vitórias magras. Um sintoma de baixo nível técnico ou de equilíbrio, depende do freguês. E coube à Espanha, tantas vezes criticada pela falta de fome para transformar seus passes em bolas na rede, vencer pelo placar mais elástico do torneio até esta reta final de segunda rodada da fase de grupos. Com muita tranquilidade, a atual bicampeã fez 3 a 0 sobre a Turquia, com dois gols de Álvaro Morata e um de Nolito.

LEIA MAIS: Mesmo que a Espanha não empolgue: Que privilégio é ver Iniesta jogando

Os dois atacantes, junto com Iniesta, o que não é nenhuma novidade, lideraram não apenas a vitória pela maior diferença de gols do torneio, como também o primeiro ataque a marcar três vezes. Morata foi duas vezes às redes, dando sequência à sua fase iluminada nas últimas partidas da temporada pela Juventus. E Nolito justificou o interesse que vem atraindo com uma assistência e um gol.

Foi uma vitória muito tranquila da Espanha. Criou chances pelo alto com Piqué e chutou bastante – para seus padrões – de fora da área. No total, foram 18 finalizações dos espanhóis. Em quatro minutos, resolveu a parada: aos 34 do primeiro tempo, Nolito cruzou com perfeição na cabeça de Morata, que desviou para o gol. Aos 37, Fàbregas deu uma cavadinha para dentro da área, Topal cortou para o alto, e Nolito conferiu.

A seleção turca levou um balde de água fria assim que as equipes voltaram do intervalo. Iniesta, com a classe de sempre, e achou um buraco minúsculo na linha defensiva da Turquia e lançou Jordi Alba. O lateral esquerdo do Barcelona apenas rolou a bola para Morata fazer 3 a 0. Faltavam 40 minutos para o fim do jogo, mas a Turquia não esboçou reação nenhuma contra uma Espanha que sabe, como ninguém, tocar a bola e gastar o relógio.

A Espanha, como França e Itália, chega ao final da segunda rodada com 100% de aproveitamento – a Hungria pode fazer o mesmo, neste sábado, contra a Islândia. Ainda é cedo para dizer se o time de Del Bosque está pronto para apagar os vexames da Copa do Mundo. Mas conseguir a classificação com um jogo de antecedência foi um bom começo.

Bônus

Iniesta é craque.

Escalações

Espanha: David De Gea; Juanfran, Piqué, Sergio Ramos e Jordi Alba (Azpilicueta); Sergio Busquets, Iniesta e Fàbregas (Koke); Nolito, David Silva (Bruno) e Morata. Técnico: Vicente del Bosque

Turquia: Babacan; Gönul, Topal, Balta e Erkin; Inan (Malli), Tufan e Ozyakup (Sahan); Calhanoglu (Sahin), Turan e Yilmaz. Técnico: Fatih Terim.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo