Eurocopa 2024

Ida antecipada ao vestiário e relação com técnico: as polêmicas de João Félix na Euro

Após duas rodadas, meia-atacante português vive expectativa por estreia contra a Geórgia

No último sábado (22), Portugal bateu a Turquia por 3 a 0 e garantiu classificação antecipada às oitavas de final da Eurocopa 2024. Em meio à excelente atuação lusitana, uma cena em especial chamou a atenção no jogo realizado em Dortmund.

João Félix, que não foi utilizado pelo técnico Roberto Martínez na partida, deixou o banco de reservas antes do árbitro apitar o final do jogo.

Nesta terça-feira (25), três dias após o triunfo português, o meia-atacante do Barcelona foi perguntado sobre o que teria lhe motivado a tomar tal atitude.

Em tom irônico, João Felix respondeu: “Fui ao banheiro. Quer que eu diga o que fiz?”.

O questionamento do jornalista na coletiva incomodou João. O meia-atacante não atravessa bom momento pela seleção portuguesa e espera dar a volta por cima no decorrer da Euro.

Desentendimento com Roberto Martínez? João Félix nega

Outra polêmica abordada durante a entrevista coletiva de João Félix foi a suposta relação desgastada entre o camisa 11 e Roberto Martínez. Visivelmente irritado, Félix negou categoricamente o “boato” e criticou a “falta de respeito” com a seleção portuguesa.

— Vi esta notícia. É mentira, claramente. Caso contrário não estaria aqui. E é apenas mais uma falta de respeito comigo, com o treinador e com a seleção nacional. Às vezes, meu profissionalismo e minha paixão por esse esporte são questionados. Tem coisas que são mentiras, que são inventadas.

Desde que Roberto Martínez assumiu o comando da seleção portuguesa, 17 jogos foram disputadas. Neste recorte, João Félix foi utilizado 12 vezes — sendo nove como titular e três como reserva. O meia-atacante marcou quatro gols e concedeu uma assistência.

Roberto Martínez, técnico da seleção portuguesa (Foto: Icon Sport)

Titular contra a Geórgia?

Na atual edição da Euro, João sequer entrou em campo. Reserva não utilizado contra Tchéquia e Turquia, o camisa 11 disse respeitar a decisão do treinador.

— Respeito a decisão dele, quem decide é o treinador. Conversamos e ele me deixou claro que a confiança entre nós dois é de 100%. Há clubes pelos quais já passei por isso de não jogar algumas vezes. Feliz ou infelizmente, isso me fez saber reagir bem a essas situações. Sou mais um. Estou lá para quando a seleção precisar de mim.

Apesar do tom ameno, o jogador do Barcelona confia na titularidade diante da Geórgia, nesta quarta-feira (25). A bola rola a partir das 16h (horário de Brasília), na Veltins-Arena, em Gelsenkirchen.

— Penso que vão haver mudanças e espero estar no 11 inicial para ajudar a seleção nacional. Procuro sempre dar o meu melhor e trabalhar para estar no melhor nível. Às vezes as coisas não vão bem. Mas você nunca me verá desistir (…) Não se define só por um jogo, em dez minutos, em meia hora. É uma sequência de jogos. Mas sim, é um jogo importante. Espero estar lá para ajudar, para mostrar que podem contar comigo.

Na última temporada, João Félix anotou seis gols e distribuiu seis assistências em 44 partidas pelo Barcelona. O clube catalão desejar renovar o empréstimo do jogador português junto ao Atlético de Madrid, mas os colchoneros não prometem facilitar o negócio.

Foto de Guilherme Calvano

Guilherme CalvanoRedator

Jornalista pela UNESA, nascido e criado no Rio de Janeiro. Cobriu o Flamengo no Coluna do Fla e o Chelsea no Blues of Stamford. Na Trivela, é redator e escreve sobre futebol brasileiro e internacional.
Botão Voltar ao topo