Eurocopa

Benzema e Ronaldo protagonizaram um grande duelo que acabou em empate entre França e Portugal

Os dois ex-companheiros marcaram dois gols cada em um jogo equilibrado; França vai enfrentar a Suíça e Portugal enfrenta a Bélgica nas oitavas de final

França e Portugal fecharam a fase de grupos com um jogo bem movimentado e equilibrado em Budapeste. Os dois times tiveram seus centroavantes como protagonistas. Com dois gols de Karim Benzema e dois de Cristiano Ronaldo, as duas seleções empataram por 2 a 2. Os Bleus, comandados por Paul Pogba em uma grande atuação, foram melhores no geral, tiveram a precisão de Benzema, mas Portugal teve Cristiano Ronaldo e muita resiliência, como é característico deste time.

Tanto a seleção francesa quanto a portuguesa avançam às oitavas de final, com a França em primeiro lugar e Portugal como um dos melhores terceiros. Os franceses irão enfrentar a Suíça, enquanto Portugal terá um duríssimo duelo contra a Bélgica. Serão confrontos dos mais interessantes.

Como o outro jogo do grupo acabou também em 2 a 2 entre Alemanha e Hungria, os alemães avançam como segundos colocados. Isso porque embora tenham a mesma pontuação de Portugal, vence no confronto direto, primeiro critério de desempate. Um grupo que foi equilibrado e acabou uma loucura até os últimos minutos.

Veja como ficaram os duelos das oitavas de final da Euro 2020.

Mudanças nos dois times

Didier Deschamps fez uma mudança no time. No lado direito, entrou Jules Koundé no lugar de Benjamin Pavard, que tinha cartão amarelo. Quem também entrou foi Corentin Tolisso no meio-campo, no lugar de Adrien Rabiot, que tinha sido titular nos dois primeiros jogos. Na lateral esquerda, Lucas Hernández voltou ao time titular, depois de ter sido reserva no jogo anterior, dando lugar a Lucas Digne.

O técnico Fernando Santos fez mudanças na escalação titular de Portugal. O técnico Fernando Santos sacou o volante William Carvalho e também o meia Bruno Fernandes. Colocou João Mourinho e também Renato Sanches, este último que entrou bem nos dois jogos da primeira fase. O time ficou no 4-3-3, com Bernardo Silva deslocado para o ataque, pelo lado direito. Diogo Jota e Cristiano Ronaldo completaram a linha de frente.

Jogo truncado por 15 minutos

Como é esperado nesses grandes jogos, os primeiros 15 minutos foram bastante truncados. Os dois times marcaram demais, deram poucos espaços e trocaram a posse de bola, sem levar muito perigo em nenhum dos dois lados do campo. As coisas mudaram depois desse início mais fechado.

Aos 15 minutos, Pogba achou um passe lindo no meio da defesa para Mbappé, que saiu livre, já entrando na área. O atacante do PSG se movimentou bem para sair de Semedo e entrar em diagonal nas costas de Pepe. Muito rápido e muito inteligente, ele entrou no meio dos dois. Mbappé não pensou muito: chutou rápido, colocando no canto, e o goleiro Rui Patrício fez ótima defesa para impedir o gol.

Pênalti para Portugal

Aos 27 minutos, em um cruzamento para a área, o volante Danilo subiu de cabeça, consegue o toque, e o goleiro Hugo Lloris chegou atrasado e acertou um soco no português. O árbitro apontou a marca da cal: pênalti. Deu ainda o cartão amarelo ao goleiro francês pela imprudência.

Na cobrança, Cristiano Ronaldo ficou com a responsabilidade. Apesar de seis dos 11 pênaltis até aqui na Eurocopa terem sido desperdiçados, Ronaldo já tinha marcado um gol assim no jogo contra a Hungria. Mais uma vez, foi eficiente: cobrou firme e Lloris não saiu nem na foto: 1 a 0 para Portugal. Foi o 13º gol do atacante em Eurocopas, o maior artilheiro da história do torneio. Michel Platini, com nove gols, é o segundo jogador com mais gols. Foi também o seu 108º gol pela seleção portuguesa.

Cristiano Ronaldo comemora o seu gol de pênalti (Imago / OneFootball)

Pênalti para a França?

Aos 45 minutos do primeiro tempo, o árbitro Mateu Lahoz marcou um pênalti muito discutível. Mbappé recebeu passe pelo alto e caiu após choque com o lateral Nelson Semedo. Um toque muito leve, que nem de longe pareceu pênalti. O árbitro, porém, manteve a decisão e o VAR não chamou o árbitro.

Karim Benzema assumiu a cobrança do pênalti. Ele não tinha marcado nenhum gol no seu retorno aos Bleus. Seu último gol pela França tinha sido em 2015, o último ano que defendeu a seleção francesa. Tinha sido no dia 8 de outubro de 2016, quando fez dois gols contra a Armênia em amistoso. Neste 2021, no seu retorno, eram quatro jogos e ainda sem gols. Ele quebraria, enfim, o jejum. Cobrou bem, com segurança, e marcou: 1 a 1 no placar em Budapeste.

Benzema vira o jogo

No intervalo, Fernando Santos precisou fazer uma substituição por lesão. Colocou João Palhinha no lugar de Danilo, que tinha sofrido o pênalti no fim do primeiro tempo e teve um  choque muito forte na cabeça.

No início do segundo tempo, a França conseguiu a virada. Com dois minutos, Pogba fez um passe fantástico para Benzema, nas costas da defesa, pela direita, e o atacante foi preciso na finalização. Chute cruzado no canto, de pé direito, que ainda tocou na trave antes de entrar. França 2 a 1, de virada.

Portugal ameaçou pouco depois. João Mourinho fez um cruzamento para a área buscando Cristiano Ronaldo e o camisa 7 subiu bem, muito alto, e tocou, mas mandou para fora. Os portugueses estavam em situação difícil, porque com a vitória da Hungria que acontecia no outro jogo, a derrota estava deixando Portugal fora da Euro, em quarto lugar no grupo.

A França precisou fazer uma substituição por lesão logo no início do segundo tempo. O lateral Lucas Digne, que entrou no intervalo no lugar de Lucas Hernández, se machucou. Acabou substituído por Adrien Rabiot, que foi improvisado como lateral esquerdo. Digne saiu bem nervoso por ter sido substituído e perdido a chance. A disputa por posição na lateral esquerda é forte na seleção francesa.

Karim Benzema, da França, comemora (Imago / OneFootball)

Pênalti para Portugal, gol de Ronaldo

Portugal mudou tudo aos 14 minutos do segundo tempo. Em uma bola na ponta esquerda, Cristiano Ronaldo tentou o cruzamento, Koundé bloqueou, a bola voltou para Ronaldo, que cruzou novamente. Desta vez, a bola tocou no braço levantado de Koundé. Mateus Lahoz, árbitro da partida, não teve dúvida: apontou pênalti.

Cristiano Ronaldo pegou a bola e se concentrou. Fechou os olhos, se concentrou e cobrou com firmeza mais uma vez: gol de Portugal, que empatava o jogo em 2 a 2 naquele momento, 15 minutos da etapa final.

Com isso, Portugal voltava à briga: quem ficava com o quarto lugar no grupo era a Alemanha, com Portugal em segundo e a França em primeiro. Com pouco mais de 20 minutos nos dois jogos do Grupo F, estava tudo indefinido.

França vai para cima

O técnico Didier Deschamps decidiu tornar o time mais ofensivo. Tirou Tolisso, meio-campista, e colocou o atacante Kingsley Coman, ponta rápido do Bayern de Munique. Ele entrou pelo lado direito do ataque. Com isso, Griezmann ficou mais centralizado.

A França quase chegou ao terceiro gol. Em uma linda jogada de Pogba, ele enganou a marcação de Palhinha, chutou colocado e Rui Patrício, de mão trocada, espalmou e a bola ainda tocou no travessão. No rebote, a bola sobrou na direita para Antoine Griezmann, que chutou forte de pé direito, cruzado, mesmo com pouco ângulo, e Rui Patrício mais uma vez espalmou a bola. Duas intervenções importantes do goleiro português.

Portugal também decidiu mudar. Colocou em campo dois meio-campistas com qualidade: Rúben Neves no lugar de João Mourinho, os dois companheiros de clube no Wolverhampton, e também colocou Bruno Fernandes no lugar de Bernardo Silva. Eram 27 minutos do segundo tempo. Tinha muito jogo pela frente.

O jogo estava equilibrado, embora a França tivesse mais a bola e tentasse chegar um pouco mais à frente. Os dois times diminuíram um pouco o ritmo, até pelo cansaço de um jogo que vinha sendo difícil para os dois.

França, Alemanha e Portugal avançam

Com os dois empates nos dois jogos que fecharam o Grupo F, as posições foram mantidas. A França, líder do Grupo F com cinco pontos, enfrenta a Suíça nas oitavas de final, em Bucareste, no dia 28, próxima segunda.

O empate da Alemanha manteve o time em segundo lugar, com quatro pontos, mas em vantagem no confronto direto contra Portugal. Por isso, os alemães enfrentam a Inglaterra em Wembley, no dia 29, terça.

Por fim, Portugal, avança como terceiro melhor terceiro colocado. Vai enfrentar a Bélgica, no próximo domingo, dia 27, em Sevilha.

Ficha técnica

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo