Eurocopa 2024

Alemanha ou Inglaterra: comparamos os times e escolhemos os melhores

Do goleiro ao centroavante, a Trivela destrinchou duas das principais candidatas ao título da Eurocopa

Tanto Alemanha, quanto Inglaterra, decepcionaram no último amistoso antes da Eurocopa. No Borussia-Park, em Mönchengladbach, o time de Julian Nagelsmann precisou suar para bater a Grécia. Perto dos acréscimos, Pascal Groß balançou as redes e deu a vitória aos alemães, por 2 a 1.

Já os ingleses conseguiram a proeza de perder para a modesta Islândia. Jón Dagur Þorsteinsson marcou o único gol da partida e frustrou os torcedores presentes em Wembley.

Apesar do desempenho abaixo do esperado, não se pode negar que ambas as seleções estão entre as favoritas da Euro. Os alemães, anfitriões da competição, buscam o quarto título do torneio, enquanto a Inglaterra luta pela primeira conquista.

Pegando como gancho a performance semelhante de Alemanha e Inglaterra nos jogos desta sexta-feira (7), a Trivela traçou um comparativo entre os dois times.

Afinal, quem possui o 11 inicial mais coeso e confiável?

As prováveis escalações para Eurocopa

Pode-se dizer que Nagelsmann já definiu o time base da Alemanha para Euro. O jovem treinador joga com uma linha de quatro na defesa, dois volantes e dois velocistas abertos pelas pontas. Gündoğan, centralizado, é o cérebro pensante da equipe — assim como Toni Kroos mais recuado. No comando do ataque: Kai Havertz.

Provável escalação da Alemanha: Manuel Neuer; Joshua Kimmich, Jonathan Tah, Antonio Rüdiger e Maximilian Mittelstädt; Robert Andrich e Toni Kroos; Florian Wirtz, Ilkay Gündogan e Jamal Musiala; Kai Havertz.

Diferente de Nagelsmann, Southgate não tem um 11 inicial definido. O técnico inglês costuma mexer bastante na escalação da equipe, e as dúvidas ainda pairam no ar. O que se sabe é que o 4-2-3-1 é a formação preferida, e nomes como Bellingham, Foden e Kane são presenças garantidas no time titular.

Provável escalação da Inglaterra: Jordan Pickford; Kyle Walker, John Stones, Marc Guéhi e Kieran Trippier; Declan Rice e Alexander-Arnold; Bukayo Saka, Jude Bellingham e Phil Foden; Harry Kane.

Alemanha x Inglaterra: comparação posição por posição

Qualidade não falta para Alemanha e Inglaterra. Dito isso, analisamos os prováveis titulares dos dois times, posição por posição:

Goleiro

No gol, não tem muita discussão. Jordan Pickford fez boa temporada no Everton e foi o terceiro arqueiro com mais clean sheets na Premier League — 13 jogos sem ser vazado. Mas Manuel Neuer é um dos maiores de todos os tempos da posição.

O goleiro do Bayern de Munique sofreu com lesões nas últimas temporadas, e assim como o clube, oscilou ao longo de 2023/24. Porém, é inegável seu poder de decisão. Campeão do mundo com a seleção, Neuer une explosão, envergadura e senso de posicionamento em campo.

Mesmo em fim de carreira, são poucos os goleiros que superam o paredão alemão. Pickford certamente não é um deles.

Neuer é a grande referência histórica da seleção alemã (Foto: Icon Sport)

Lateral-direita

A briga é boa na lateral-direita, com dois nomes experientes e altamente respeitados no futebol europeu. De um lado Joshua Kimmich, do outro Kyle Walker.

Se a discussão for momento, o lateral-inglês, que acabou de conquistar o tetracampeonato da Premier League pelo Manchester City, leva a melhor. Porém, Kimmich, na opinião deste que vos fala, é mais completo.

Versátil, técnico e profundo conhecedor das táticas do jogo, o lateral alemão se destaca por sua regularidade. É um dos poucos no mundo que ataca e defende com a mesma consistência.

Como citado, o duelo é acirrado. Afinal, Walker é capitão de um dos times mais temidos do mundo e homem de confiança de Pep Guardiola. Se não tem a mesma técnica e classe de Kimmich, o inglês chama atenção pela solidez defensiva e espírito de liderança.

Kimmich em ação pela Alemanha (Foto: Icon Sport)

Miolo de zaga

Antonio Rüdiger e John Stones formam o miolo de zaga ideal quando comparamos Alemanha e Inglaterra. O primeiro acabou de encerrar a melhor temporada da carreira e foi peça fundamental do Real Madrid, campeão da Champions League e de LaLiga.

Zagueiro destro, Rüdiger se destaca por sua força e potência nas ações defensivas. O alemão usa a imposição física para frear atacantes e se aventurar no setor ofensivo.

Stones, por sua vez, também tem valências importantes. Treinado por Guardiola há anos, o inglês desenvolveu versatilidade e também entrega boas atuações nas laterais e no meio-campo. Precisão nos passes, velocidade e compostura são três dos principais atributos do zagueiro.

John Stones e Antonio Rüdiger (Fotos: Icon Sport)

Lateral-esquerda

A discussão na lateral-esquerda se assemelha ao que foi abordado na direita. Experiente, Kieran Trippier é dono de uma carreira sólida. Viveu seu auge no Tottenham, passou por Atlético de Madrid e defende o Newcastle desde 2022. Porém, está em declínio técnico e físico.

No lado alemão da força, Maximilian Mittelstädt está longe de ser um lateral-esquerdo dos sonhos, entretanto, neste momento, entrega mais que Trippier. E isso basta para vencer o duelo. 

Depois do Leverkusen, o Stuttgart foi a maior surpresa da última edição da Bundesliga. E o sucesso da equipe passou muito pelas atuações destacadas de Mittelstädt na esquerda. O camisa 7 chamou atenção sobretudo pelos cruzamentos bem-sucedidos, precisão nos passes, desarmes e interceptações

Meio-campistas

Usando o esquema 4-2-3-1, com ‘volantes’ na retaguarda, não tem como a dupla no setor ser outra: Declan Rice e Toni Kroos superam por muito Waldemar Anton e Alexander-Arnold.

Melhor jogador do Arsenal em 2023/24, Rice justificou cada centavo investido em sua contratação. Imposição física, precisão nos lançamentos, chutes de média distância, duelos aéreos, desarmes. Mas acima de tudo, regularidade. São muitas as qualidades do jovem e completo volante inglês.

Elogiar Toni Kroos é chover no molhado. O craque alemão, que anunciou aposentadoria ao término da temporada, fará sua última dança na Euro a pedido de Nagelsmann — o técnico insistiu pelo retorno do camisa 8 à seleção.

Gênio geracional, Kroos é conhecido por sua capacidade de antecipar jogadas e deixar os companheiros em excelentes situações, por meio de passes precisos. Líder nato, o ídolo do Real Madrid provou nos últimos jogos do time merengue que, apesar da idade avançada, ainda é capaz de fazer a diferença em campo.

Declan Rice e Toni Kroos (Fotos: Icon Sport)

Meia-atacantes

Florian Wirtz, Jude Bellingham e Phil Foden levam a melhor aqui, ainda que deixar Bukayo Saka e Jamal Musiala de fora possa soar como absurdo.

Autor de 18 gols e 19 assistências na última temporada, Wirtz foi o cara do Bayer Leverkusen. O meia-atacante de 21 anos é um dos principais talentos da atual geração, e fica fácil de entender o porquê quando paramos para vê-lo jogar.

Estrela em ascensão, Wirtz une habilidade, velocidade e poder de decisão. O camisa 17 da Alemanha costuma encontrar soluções rápidas, ludibriar defesas adversárias e castigar os goleiros quando acionado no terço-final de campo.

Phil Foden e Jude Bellingham também precisam ser colocados no patamar mais alto da Euro. Afinal, são os melhores jogadores de Premier League e La Liga, respectivamente.

O garoto prodígio do Manchester City é sinônimo de sucesso. Aos 24 anos, Foden fez chover no futebol inglês em 2023/24: marcou muitos gols (27), distribuiu assistências (13) e cravou seu nome de vez na história do clube em que foi criado.

Bellingham viveu roteiro bem parecido no Real Madrid. Campeão espanhol e europeu, o camisa 22 da Inglaterra teve impacto imediato no time merengue ao chegar do Borussia Dortmund, e foi determinante para o sucesso do clube na temporada. Dinâmico e letal, Jude é outra arma poderosa de Southgate na seleção.

Florian Wirtz, Phil Foden e Jude Bellingham (Fotos: Icon Sport)

Homem-gol

Kai Havertz driblou a desconfiança ao deixar o Chelsea e se juntar ao Arsenal na última temporada. O atacante alemão teve início tímido, mas encontrou o encaixe perfeito na equipe de Arteta e marcou gols importantes nas rodadas derradeiras da Premier League.

A resiliência e esforço de Havertz, todavia, são ‘inúteis’ quando o comparamos a Harry Kane. O camisa 9 da Inglaterra, que trocou o Tottenham pelo Bayern de Munique, anotou nada mais nada menos que 44 gols em 45 partidasnúmero que faz de Kane o maior artilheiro de 2023/24.

Titular absoluto do ataque de Southgate, Kane segue sendo um dos melhores da posição, muito em virtude de seu senso de colocação e precisão nas finalizações.

Jogos de Alemanha e Inglaterra na Euro

Alemanha (Grupo A)

  • Alemanha x Escócia – 14/06 – 16h
  • Alemanha x Hungria – 19/06 – 13h
  • Suíça x Alemanha – 23/06 – 16h

Inglaterra (Grupo C)

  • Sérvia x Inglaterra – 16/06 – 16h
  • Dinamarca x Inglaterra – 20/06 – 13h
  • Inglaterra x Eslovênia – 25/06 – 16h
Foto de Guilherme Calvano

Guilherme Calvano

Jornalista pela UNESA, nascido e criado no Rio de Janeiro. Cobriu o Flamengo no Coluna do Fla e o Chelsea no Blues of Stamford. Na Trivela, é redator e escreve sobre futebol brasileiro e internacional.
Botão Voltar ao topo