Eurocopa 2024

Mesmo derrotada, Albânia de Sylvinho faz história contra Itália na Euro

Albaneses largaram na frente em Dortmund, mas levaram virada dos italianos

O jogo entre Albânia x Itália, válido pela primeira rodada do Grupo B da Eurocopa, reunia ingredientes interessantes antes da bola rolar. De um lado, a atual campeã do torneio. Do outro, a sensação e grande surpresa das Eliminatórias, comandada pelo brasileiro Sylvinho.

Dito isso, a partida deste sábado (15) não só entregou emoção, como também entrou para história da Euro.

Nedim Bajrami, camisa 10 da Albânia, marcou o gol mais rápido de todas as edições do torneio.

O tento histórico saiu aos 23 segundos e levou a barulhenta torcida albanesa ao delírio. Mas a alegria de Sylvinho e companhia durou pouco, já que a Itália conseguiu a virada e confirmou vitória por 2 a 1 no Signal Iduna Park.

Em apenas quatro jogos realizados até o momento, a Eurocopa 2024 já registrou dois recordes. Horas antes do feito de Bajrami, Lamine Yamal se tornou o jogador mais jovem a atuar na competição. O ponta do Barcelona, que fará 17 anos no dia 13 de julho, ajudou a Espanha a bater a Croácia por 3 a 0.

A quem pertencia a marca de gol mais rápido da Euro?

O russo Dimitri Kirichenko era o autor do gol mais rápido da história da Eurocopa. Com um minuto e sete segundos, o centroavante balançou as redes na vitória da Rússia por 2 a 1 sobre a Grécia, em partida da fase de grupos de 2004.

Os cinco gols mais rápidos da história da Eurocopa
0min23s — Bajrami — Itália 2 x 1 Albânia 15/06/2024 — fase de grupos
1min07s — Dmitri Kirichenko — Rússia 2 x 1 Grécia 20/06/2004 — fase de grupos
1min22s — Emil Forsberg — Suécia 3 x 2 Polônia 23/06/21 — fase de grupos
1min39s — Yussuf Poulsen — Dinamarca 1 x 2 Bélgica 17/06/2021 — fase de grupos
1min40s — Robert Lewandowski — Polônia 1 (3) x (5) 1 Portugal 30/06/2016 — quartas de final

Como foi o jogo entre Albânia x Itália?

A Albânia, como citado, precisou de 23 segundos para abrir o placar em Dortmund. E o gol saiu graças a uma falha bizarra de Dimarco. O camisa 3 cobrou lateral na direção da própria área e entregou a bola de presente para Bajrami, que encheu o pé e venceu Donnarumma.

Baqueada após sofrer gol relâmpago, a Itália não tinha outra alternativa a não ser partir para cima dos albaneses. E foi exatamente isso que fez. O time de Luciano Spalletti adiantou as linhas, encurralou o adversário e logo virou a partida.

Aos 10 minutos, Pellegrini cruzou na cabeça de Bastoni, que subiu na segunda trave e testou consciente. Pouco depois, Barella acertou lindo chute de fora da área e colocou a Azzurra na frente.

Jogadores italianos celebram gol de Bastoni (Foto: Icon Sport)

No seu estilo reativo e aguerrido, o time albanês lutou. Entretanto, a qualidade técnica italiana falou mais alto. Com posse de bola beirando os 70%, a atual campeã europeia ditou o ritmo do jogo e praticamente não sofreu defensivamente no 2º tempo.

Quase nos acréscimos, Manaj, que entrou no lugar de Broja na etapa complementar, teve a chance do empate. Cara a cara com Donnarumma, o camisa 7 parou no paredão italiano.

E terminou assim. Três pontos para a Itália, que largou na vice-liderança do Grupo B. A Espanha, por ter vencido a Croácia por 3 a 0, assumiu a liderança da chave pelo saldo de gols.

Próximos jogos de Itália e Albânia

  • Espanha x Itália – 20/06 – 16h – Veltins-Arena
  • Croácia x Itália – 24/06 – 16h – Red Bull Arena Leipzig
  • Croácia x Albânia – 19/06 – 10h – Volksparkstadion
  • Albânia x Espanha – 24/06 – 16h – Esprit Arena
Foto de Guilherme Calvano

Guilherme CalvanoRedator

Jornalista pela UNESA, nascido e criado no Rio de Janeiro. Cobriu o Flamengo no Coluna do Fla e o Chelsea no Blues of Stamford. Na Trivela, é redator e escreve sobre futebol brasileiro e internacional.
Botão Voltar ao topo