Europa

Este garotinho chorou demais pela saída de Van Persie e agora querem fazê-lo conhecer o craque

Louis Diamond já pode ser considerado um dos torcedores mais fanáticos do Manchester United, por mais que os seus quatro anos de idade não lhe permitam saber muito sobre o clube. No entanto, o garotinho se tornou um viral neste final de semana, com a saída de Robin van Persie para o Fenerbahçe. O inglesinho chora copiosamente ao ver o pôster que desenhou para homenagear o atacante e lembrar que agora ele será idolatrado em Istambul. Mas pelo menos querem dar um final feliz para esta história.

VEJA TAMBÉM: Ainda no aeroporto, festa da torcida do Fenerbahçe para Van Persie teve até sinalizador

Um torcedor do Fenerbahçe iniciou uma vaquinha para ver o menino feliz. Ela não pagará o retorno de RVP a Old Trafford, longe disso. A intenção é levar Louis para o Estádio Sükrü Saraçoglu e fazê-lo assistir à estreia de Van Persie no Campeonato Turco. “Se você realmente ama algo, começa a chorar no momento em que chega perto de perdê-lo. E para uma criança isso é ainda mais difícil. Gostaria que esse menino viesse para o jogo e, se possível, conhecesse o Van Persie. Tenho um pequeno hotel em Istambul, hospedarei a família e cuidarei de seus custos aqui. Só preciso que paguem o voo de Londres”, declarou Ragip Altun, em entrevista ao jornal Manchester Evening News.

A vaquinha de US$ 2 mil já chegou à metade de seu valor, com as doações feitas por 82 boas almas. E mais sensacional quanto a presença de Louis no jogo (o que poderia ser mais motivo para choro, é verdade) seria o encontro com Van Persie. Para um astro que já demonstrou sua generosidade em vários momentos, não seria tão difícil assim. Só valorizaria o sorriso do garotinho.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo