Europa

Eriksen relata emoção em voltar a vestir a camisa da Dinamarca em Amsterdã: “Foi de uma maneira perfeita”

Projetado para o futebol no Ajax, meia fez um gol em seu primeiro toque na bola contra a Holanda, em amistoso

Os olhos do mundo do futebol se voltaram para a Johan Cruyff Arena, em Amsterdã, no último sábado, para o jogo entre Holanda e Dinamarca. Era só para ser um amistoso, mas acabou sendo muito mais que isso. Apesar da vitória dos locais por 4 a 2, o destaque ficou todo com Christian Eriksen, que entrou em campo e fez um gol em seu primeiro toque na bola.

O meia do Brentford, que foi formado no Ajax e estourou para o estrelato nos gramados de Amsterdã, teve um sábado memorável. Afinal, foi a primeira vez desde a parada cardíaca do ano passado que ele vestiu a camisa da seleção dinamarquesa. O gol só tornou o retorno ainda mais triunfal.

Após a partida, Eriksen, que foi aplaudido pelo público e por Louis van Gaal, técnico da Holanda, relatou a sensação de estar novamente em campo por seu país e em um estádio tão especial para a sua carreira. Quase como um renascimento.

“Fiquei feliz quando a bola veio para mim. Acho que foi uma finalização incrível para recomeçar minha história pela seleção. Voltar desse jeito, para mim, é perfeito. Sempre adorei esse lugar [Arena Johan Cruyff] e hoje ele se tornou ainda mais especial para mim. Se você tirar o resultado da partida, eu sou um homem muito feliz. Passar pelo que passei e poder voltar hoje é maravilhoso. Estou ansioso para jogar na Copa do Mundo, mas acho que ainda temos muitos jogos até lá”, comentou Eriksen, que teve uma moeda arremessada em sua direção durante a entrevista (!).

Aos 30 anos, Christian terá uma missão bem diferente da que estava acostumado antes do episódio fatídico da Euro 2020. Líder de uma geração competitiva na Dinamarca, o camisa 10 primeiro precisa recuperar sua melhor forma física antes de pensar no Mundial. Por outro lado, sua vaga cativa na seleção é uma questão que toca muito mais profundamente no emocional do que nos sentidos técnico e físico. Eriksen volta ao lugar de onde não deveria ter saído: no centro de uma equipe que ainda tem muito o que entregar em grandes torneios. O preparo físico virá naturalmente. O mais importante é estar ali outra vez para retomar essa trajetória.

Mostrar mais

Felipe Portes

Felipe Portes é zagueiro ocasional, cruyffista irremediável e desenhista em Instagram.com/draw.portes

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo