Champions League

Renan Lodi viveu sua primeira grande noite de Champions, com ótima atuação e assistência decisiva

Renan Lodi não tinha grande experiência na equipe principal do Athletico Paranaense quando se tornou protagonista do clube. O peso da responsabilidade não foi problema ao talentoso lateral, e também não o é neste seu início de história com o Atlético de Madrid. Lodi rapidamente começou a acumular partidas entre os titulares, com boas atuações. Adicionou mais uma à lista nesta terça-feira, de maneira decisiva. Graças a uma belíssima assistência do brasileiro, Álvaro Morata garantiu a vitória por 1 a 0 sobre o Bayer Leverkusen, dentro do Wanda Metropolitano. Resultado importante às pretensões dos rojiblancos na Champions League, e que alça o jovem defensor ao seu primeiro grande jogo no torneio continental.

[foo_related_posts]

Durante o primeiro tempo, a partida em Madri ofereceu pouquíssimas chances de gol, apesar da intensidade das equipes. O Atlético teve mais iniciativa de início, mas logo viu o Bayer Leverkusen dominar a posse de bola. Os colchoneros precisaram lidar ainda com a lesão de José María Giménez, substituído por Mario Hermoso aos 15 minutos. Reserva no final de semana contra o Valencia, Lodi parecia disposto a mostrar serviço desta vez e já foi o melhor do time durante os 45 minutos iniciais. O lateral apareceu no ataque, criando duas chances aos companheiros, e chegou a arriscar um chute, defendido com tranquilidade por Lukas Hradecky. Estava bastante solto, com direito até a caneta sobre a marcação.

A partida se abriu mais durante a etapa complementar. E o Atleti apertou o passo em busca da vitória. Os colchoneros tentavam explorar as jogadas pelas laterais e, assim, confiavam na sua artilharia aérea. Diego Costa poderia ter marcado após cruzamento de Kieran Trippier, mas mandou para fora. Pouco depois, Hradecky realizou uma defesaça em batida de Héctor Herrera, anulada pela arbitragem. Diego Simeone logo deixou sua equipe mais ofensiva, a partir da entrada de Álvaro Morata no lugar de Koke. Uma mudança que se provou decisiva.

Renan Lodi seguia como uma válvula de escape constante pelo lado esquerdo do ataque. Tinha liberdade para avançar e participava das jogadas mais agudas. O brasileiro virou o caminho ao gol da vitória, aos 33 minutos. Havia uma avenida na ponta e o novato recebeu com liberdade. Dominou e acertou um cruzamento de manual, na cabeça de Morata, que concluiu às redes. Peter Bosz tinha colocado Paulinho pouco antes no Leverkusen e tentou aumentar sua presença de área com Lucas Alario. Não adiantou muito. O Atlético manteve o seu controle defensivo e sofreu apenas alguns riscos, em meio ao abafa dos Aspirinas. A defesa rojiblanca prevaleceu e encerrar a série de quatro empates da equipe dentro de seu estádio.

A vitória permite um passo importante ao Atlético de Madrid em busca da classificação. A equipe chega aos sete pontos e assume provisoriamente a liderança, aguardando o desfecho do duelo entre Juventus e Lokomotiv Moscou. Já o Leverkusen vê suas chances se reduzirem drasticamente, ainda sem pontuar. Uma noite que termina com os devidos louros a Lodi. Fazer uma atuação maiúscula na Champions, depois de uma exibição positiva contra o Lokomotiv na rodada anterior, é mais um reconhecimento ao seu talento. O futuro é amplo ao lateral.

Classificações Sofascore Resultados

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo