Champions League

Inteligência do mandante: Real Madrid teria alargado o campo para desmantelar o Wolfsburg

O Real Madrid joga o seu principal objetivo da temporada na Liga dos Campeões. Assim, todos os esforços merengues se concentraram em reverter o placar e buscar a classificação diante do Wolfsburg. Um trabalho coletivo que pode ter envolvido até mesmo os jardineiros do Estádio Santiago Bernabéu. Segundo o catalão Sport, o clube da capital teria alargado as dimensões de seu campo antes do duelo decisivo. Que fique claro, uma estratégia que não tem nada de ilegal, desde que esteja dentro dos padrões ditados pela Fifa – e que não são fixos.

VEJA TAMBÉM: Ronaldo cumpriu seu papel e decidiu para o Real Madrid

A decisão faz todo o sentido pensando no jogo que se desenharia para o Real. O Wolfsburg deveria vir com uma postura mais defensiva, se entrincheirando ao redor de sua área. Porém, com o campo maior, os jogadores teriam mais espaços a cobrir, se desgastando mais e podendo dar mais brechas. Poucos metros podem significar muito, ainda mais para um rival que explora tanto as pontas, quanto os merengues. Mas, no fim das contas, bastou o talento de Cristiano Ronaldo se sobressair para os espanhóis garantirem a passagem às semifinais Se aconteceu mesmo, vale para reforçar a máxima de que o mando de campo faz a diferença.

Atualizado às 15h30

Conforme alertado pelo jornalista Renato Senna, o regulamento da Champions League não segue estritamente a determinação da Fifa e orienta que as medidas do campo sigam o padrão de 105 m x 68 m. Membros do Real Madrid, em contrapartida, afirmam que as marcas foram deixadas pelo equipamento que reforça as linhas no gramado. Caso a suspeita persista, o episódio deve ser averiguado pela Uefa.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo