Champions League

Com grandes defesas, Navas foi gigante quando o Real Madrid precisou

Os jornais especulam faz tempo: o Real Madrid quer David de Gea. A transferência chegou a ficar muito próxima de ser concretizada em 2015. Recentemente, Courtois foi acrescentado à lista de desejos. Keylor Navas já está acostumado com o burburinho. Mas, com exceção de um ou outro jogo em que vacila, como todos os goleiros fazem, vem fazendo o seu trabalho muito bem, sem se deixar influenciar pelas contestações. Foi assim mais uma vez nesta quarta-feira, na derrota do Real Madrid por 2 a 1 para o Atlético de Madrid, que valeu aos merengues vaga na 15ª decisão de Champions League da sua história.

LEIA MAIS: O Atlético até esboçou o milagre, mas não deu: o Real Madrid está na final pela 15ª vez

Navas realizou quatro grandes defesas para impedir que o Atlético de Madrid se aproximasse do placar que precisava para levar a semifinal à prorrogação ou mesmo vencê-la. Compareceu nos momentos em que o Real Madrid mais precisou dele. Como aos 5 minutos, quando um gol dos colchoneros era tudo que a equipe de Simeone precisava: Carrasco cruzou da direita, na primeira trave, e Koke emendou de primeira, direto ao canto. O costarriquenho foi buscar.

Não pode fazer nada na cabeçada de Saúl que abriu o placar e quase defendeu o pênalti cobrado por Griezmann, mas a curva que o chute adquiriu na cobrança irregular do francês – seu pé direito tocou na bola antes do esquerdo enviá-la ao gol – deixou-o vencido na jogada. Não fez diferença porque Benzema, antes do intervalo, fez uma jogada espetacular pela ponta esquerda, tocou para Kroos e Isco marcou o gol da classificação do Real Madrid.

O segundo tempo foi mais morno, mas as defesas de Navas impediram que o Atlético de Madrid voltasse ao jogo. A mais espetacular foi uma sequência de duas intervenções, depois de um erro do lateral brasileiro Danilo. Carrasco recolheu, entrou na área, cortou para a perna direita e Navas caiu para defender. O rebote caiu na cabeça de Gameiro, à queima-roupa, mas a finalização do francês também foi defendida pelo goleiro costarriquenho. Navas fez outra bela defesa em chute cruzado de Griezmann, mais para o fim do jogo.

 

Navas talvez não seja um goleiro do nível de De Gea, Courtois, Neuer ou Buffon. Mas merece respeito. Não é a primeira vez que aparece bem nos momentos em que o Real Madrid mais precisa, como fez recentemente no clássico contra o Barcelona, e está prestes a disputar a sua segunda final de Champions League. E suas ótimas defesas contribuíram para essa classificação. Pergunte ao Gameiro.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo