Champions League

A explicação simples de uma jogada genial: “Tentei e deu certo”, conta Benzema

O futebol no nível disputado em uma semifinal de Champions League ou por jogadores do calibre de Karim Benzema é muito instintivo. Decisões tomadas em milésimos de segundo, passe ou drible, chute ou cruzamento, de primeira ou domínio, para a esquerda ou para direita, não comportam muita ponderação de prós e contras. Baseiam-se em experiência, confiança e atrevimento. Foi assim no lance mais genial da classificação do Real Madrid à decisão do principal torneio europeu pela 15ª vez.

LEIA MAIS: Devidamente questionado, Benzema justificou a confiança de Zidane em míseros centímetros

Benzema dominou a bola na ponta esquerda e estava marcado por três jogadores do Atlético de Madrid. Foi puxando a bola em direção à linha de fundo e, em um espaço de centímetros, percorreu-a em direção ao gol, deixando os adversários para trás, e achou Toni Kroos. Oblak fez uma linda defesa, e Isco marcou o gol crucial da eliminatória. O que passou pela cabeça do francês durante aquela jogada? Nada.

“Foi uma bola em profundidade. Eu estava sozinho e, de repente, vieram três defensores”, afirmou ao Canal +. “Tentei e aconteceu. Nem pensei. Eu domino bem a bola e encontro meu companheiro Kroos. Isso fez a equipe renascer. Todos estão envolvidos, todo mundo, isso é importante em equipes grandes. É o necessário, com uma equipe titular e reservas, todos os jogadores respondendo”.

Nem Zidane, que já carregou a bola por terrenos mais estreitos que o da jogada de Benzema, sabe explicar como seu atacante fez aquilo. “Eu não sei como ele conseguiu sair da ponta. Eu honestamente não lembro quantos jogadores ele deixou para trás”, disse, à BeIN Sports. “O importante no futebol não é apenas quem faz os gols, veja o que Benzema fez. Ele tem muita qualidade e oferece mais do que apenas gols. Ele é um jogador de equipe”.

Benzema e o Real Madrid tentarão conquistar o terceiro título de Champions League em quatro anos, contra a Juventus, em Cardiff, no começo de junho. “Sabemos como joga a Juventus. É uma grande equipe. Se chegaram à final, foi porque fizeram alguma coisa. Têm grandes jogadores e muito talento. Mas vamos descansar bem e tentaremos ganhar essa final”, encerrou.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo