Europa

Abel Braga é demitido após menos de três meses e apenas cinco jogos no comando do Lugano

O técnico brasileiro foi mandado embora duas semanas depois de o clube suíço ser comprado pelo dono do Chicago Fire, da Major League Soccer

Contratado no começo de junho para treinar o Lugano, Abel Braga foi demitido nesta quarta-feira após apenas cinco jogos e menos de três meses de trabalho, reclamando da mudança de direção tomada pelos novo dono, o norte-americano Joe Mansueto, que comprou o clube suíço próximo à fronteira da Itália em agosto.

O último trabalho de Abel Braga no Brasil foi pelo Internacional, em 2020, quando chegou a brigar pelo título brasileiro até a rodada final. Saiu ao fim da temporada e se especulava que poderia treinar em Portugal, onde conduziu uma série de trabalhos no começo da sua carreira em clubes como Rio Ave, Famalicão, Belenenses e Vitória de Setúbal.

No entanto, surpreendeu ao acertar contrato de uma temporada com opção de renovação por mais uma com o Lugano, que havia sido quarto colocado do Campeonato Suíço na última temporada. A sua chegada, porém, foi fechada por Angelo Renzetti, que passou o controle do clube ao norte-americano Mansueto em agosto, dois meses depois da chegada de Abel.

A aquisição de Mansueto, também dono do Chicago Fire, foi anunciada em 18 de agosto, com declarações sobre a perspectiva de intercâmbios de jogadores entre o clube suíço e o da Major League Soccer. Em menos de duas semanas, o norte-americano decidiu mudar o rumo do comando técnico do seu novo brinquedo.

E Abel não ficou super feliz, até porque ninguém gosta de ser demitido no seu aniversário – 69 anos, nesta quarta-feira.

“O projeto que me foi apresentado quando cheguei era muito bom. A cidade e o ambiente no clube são fantásticos. Estava feliz com o trabalho, o time estava bem, evoluindo. Só que um novo dono assumiu e tudo mudou. Nosso grupo já era reduzido e jogadores importantes foram afastados. Até entendo a postura, mas não concordo”, afirmou, em declarações repassadas pela sua assessoria de imprensa.

“Certamente, inviabilizaria muito o que vinha sendo realizado. Fica aqui o meu agradecimento às pessoas que confiaram em mim e ao grupo de jogadores. Apesar da decepção de não poder levar adiante o que planejamos, só levarei as coisas boas daqui”, completou.

No comando do Lugano, Abel Braga teve uma golada por 7 a 1 sobre o Chaux-de-Fonds, pela Copa da Suíça, e duas vitórias e duas derrotas nas primeiras quatro rodadas do Campeonato Suíço.

“O Lugano anuncia que decidiu, após uma análise atenta da situação, exonerar Abel Braga da função de treinador da equipe titular com efeitos imediatos”, afirmou o clube, em comunicado. “A mesma decisão foi tomada em relação aos auxiliares Ricardo Colbachin e Leomir de Souza. O clube gostaria de agradecer a Abel, Ricardo e Leomir, sempre muito profissionais, pelo ótimo trabalho que realizaram e pelo grande empenho”.

Abel teve uma experiência também muito curta, de apenas quatro meses, pelo Olympique Marseille em 2000, que ainda foi maior do que o trabalho no Lugano.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo