Estados Unidos

‘Mentiram muito’: Messi fala sobre sua ausência em amistosos em Hong Kong

Craque argentino não entrou em campo no amistoso contra a seleção local e causou a ira de torcedores e autoridades do país

Lionel Messi se tornou personagem principal de um problema com o povo chinês e suas autoridades ao não entrar em campo no amistoso do Inter Miami diante da seleção All-Stars de Hong Kong, disputado no último dia quatro de fevereiro. Torcedores locais ficaram muito frustrados com a não presença do craque e campeão do mundo pela seleção da Argentina em 2022 e chegaram a pedir o reembolso do valor pago no ingresso (que chegavam a R$ 3.000 reais).

Messi utilizou sua conta na Weibo, uma das maiores plataformas de mídia digital chinesa, para explicar os motivos que o fizeram perder o jogo diante da equipe de Hong Kong. A insatisfação com a não presença do jogador no amistoso foi tão grande que os estados de Hangzhou e Pequim, que receberiam dois amistosos da Argentina, marcados para março, afirmaram que não receberiam mais as partidas, como forma de resposta à ausência do atacante no evento.

Para tentar amenizar o atrito, Messi gravou um vídeo no qual passou a sua versão dos fatos. Segundo o jogador, várias mentiras foram publicadas após o jogo em Hong Kong e o momento pedia para que o atleta se posicionasse sobre o caso.

“Li e ouvi muitas coisas que foram ditas depois do jogo em Hong Kong . Queria gravar este vídeo e dar-lhes a versão verdadeira para que ninguém continue lendo histórias falsas”, afirmou Messi.

Messi desmente versão de não ter jogado por motivos políticos

Um dos pontos citados pela mídia chinesa e por boa parte dos torcedores indignados com a ausência de Messi foi que o argentino seria contra o modelo político implementado no país, o que foi prontamente desmentido pelo jogador. Messi ainda afirmou que desde o início de sua carreira sempre esteve muito próximo ao povo asiático e prova disso teria sido às vezes em que esteve no local em outras oportunidades.

“Já ouvi pessoas dizerem que eu não queria jogar por motivos políticos e muitos outros motivos que são totalmente falsos. Se fosse esse o caso, eu nem teria viajado para o Japão ou visitado a China, como fiz muitas vezes. Desde o início da minha carreira tenho uma relação muito próxima e especial com a China”, explicou o craque da Argentina.

Problema muscular tirou o astro da Argentina de amistoso na China

Messi apresentou um problema no músculo adutor da coxa e por isso não entrou em campo diante do Al-Hilal, na derrota por 4 x 3 sofrida pelo Inter Miami no primeiro amistoso de preparação do time norte-americano para a disputa da MLS. O argentino ainda tentou jogar um pouco na goleada sofrida por 6 x 0 frente ao Al-Nassr de Cristiano Ronaldo, mas seu quadro clínico piorou.

Um dia antes do amistoso em Hong Kong, Messi participou de parte do treinamento aberto aos torcedores e revelou no vídeo que fez um esforço a mais para estar presente aos torcedores que foram assistir ao treino.

 “Como disse na coletiva de imprensa, tive um adutor inflamado e não pude jogar a primeira partida na Arábia Saudita, que foi quando senti isso. No segundo jogo tentei jogar um pouco, mas piorou. Depois, no dia anterior ao jogo contra Hong Kong, tentei treinar e fiz um esforço por todos aqueles que vieram assistir ao treino”, revelou Messi.

Precisando recuperar o ritmo para o início da temporada nos Estados Unidos, Messi afirmou que se sentiu melhor para o jogo diante do Vissel Kobe disputado no último dia sete de fevereiro e por isso entrou em campo.

“Me senti um pouco melhor alguns dias depois e é por isso que joguei um pouco no Japão para me preparar para tudo que estava por vir, porque eu precisava jogar e voltar ao ritmo”, complementou.

A temporada de jogos da MLS para o Inter Miami começa nesta quarta-feira (21). A equipe de Messi, Busquets, Suárez e treinada por Tata Martino encara o Real Salt Lake, em casa, no Lockhart Stadium. O jogo acontece às 22h (horário de Brasília). A equipe do craque argentino disputou sete amistosos antes dos jogos oficiais, vencendo apenas o jogo diante de Hong Kong. Nos demais jogos, foram registrados dois empates e quatro derrotas, incluindo o revés nos pênaltis para o Vissel Kobe.

Foto de Lucas de Souza

Lucas de Souza

Esse é Lucas de Souza, redator e repórter do Futebol na Veia e da Trivela. Jornalista especializado em Marketing digital é também narrador do Portal Futebol Interior e da RP2Marketing.
Botão Voltar ao topo