Espanha

Hora de recomeçar? Vitor Roque pode ganhar mais espaço no Barcelona com Flick

Empresário do atacante espera que jovem possa ganhar mais tempo em campo sob o comando do alemão

A chegada do técnico Hansi Flick no comando do Barcelona pode significar um recomeço para Vitor Roque no clube. André Cury, empresário do jogador, voltou a criticar Xavi pela não utilização do jovem nesta temporada.

Além disso, o agente espera que o ex-Athletico Paranaense ganhe mais oportunidades sob o comando do técnico alemão, e acredita que a troca do comando técnico seja um recomeço de carreira para Vitor Roque na Espanha.

Em entrevista à Rádio Marca, Cury afirmou que o atacante esperava ser utilizado mais vezes com Xavi, e que Lewandowski poderia ser uma referência ao jogador em campo.

Cury citou o caso de Vinicius Junior, que esperou dois anos para se adaptar ao estilo de jogo do Real Madrid, e hoje é um dos principais atacantes do futebol internacional.

— Vitor Roque esperava mais minutos com Xavi. À frente tem um jogador de nível mundial como Lewandowski. Ao Vini Jr. lhe custou dois anos para se adaptar. Agora, com um novo técnico, começa do zero — afirmou André Cury.

Vitor Roque mostrou qualidade, mesmo com pouco tempo em campo

Com apenas 19 anos, Vitor Roque chegou ao Barcelona custando 74 milhões de euros (R$ 410 milhões de reais), entre valores fixos e demais quantias (bônus e impostos).

Pelo alto investimento, a expectativa era grande por parte do torcedor espanhol em ver uma das maiores joias do futebol brasileiro em solo catalão.

Contudo, Vitor Roque fez 16 jogos, sendo somente dois como titular, e mesmo com uma média de apenas 22 minutos por partida, conseguiu marcar dois gols.

Um dos motivos que levaram ao desgaste entre Joan Laporta, presidente do Barcelona e Xavi, foi a não utilização de Vitor Roque no ataque Blaugrana.

Laporta não entendia o fato do jogador brasileiro não jogar tanto, ao mesmo tempo que Xavi defendia a tese de que o jovem precisaria de mais um tempo de maturação.

Cury inclusive rebateu a fala de Xavi, que disse que a intenção não era que Vitor Roque viesse ao Barcelona em dezembro, mas seguisse crescendo e chegasse na Espanha somente em 2024.

— Não é verdade que Xavi queria o jogador para dezembro. Queria para antes até. Para julho (de 2023) não o deixaram vir. Insisto, Xavi o chamou pessoalmente — rebateu André Cury.

Empresário da joia pressionou o Barcelona

Há pouco menos de um mês, André Cury colocou o Barcelona contra a parede, e pressionou o clube para que Vitor Roque tivesse mais tempo de jogo.

Além das críticas direcionadas ao técnico Xavi, o agente afirmou que Vitor Roque ficaria no clube, ou seria vendido. Segundo informações da rádio espanhola, Cadena Ser, o brasileiro não fazia parte dos planos de Xavi.

Com isso, o diretor esportivo do Barcelona, o ex-jogador Deco, definiu que Roque seria emprestado, o que causou enorme desgaste entre André Cury e o time catalão, motivando-o a dizer que a joia sairia da Catalunha apenas se fosse vendido. 

Foto de Lucas de Souza

Lucas de Souza

Lucas de Souza é jornalista formado pela Universidade São Judas em São Paulo. Possui especialização em Marketing Digital pela Digital House, e passagens pelos sites Futebol na Veia e Futebol Interior.
Botão Voltar ao topo