La Liga

Falou e fez: João Félix garante vitória do Barcelona em cima do Atlético de Madrid

Emprestado pelo Atlético de Madrid, João Félix foi o grande personagem do Barcelona no clássico em La Liga, que sacramentou a Lei do Ex

Neste domingo (3), o Barcelona venceu o Atlético de Madrid por 1 x 0, no Estádio Olímpico Lluís Companys, pela 15ª rodada de La Liga. Com o resultado, a equipe de Xavi subiu para a 3ª posição do campeonato com 34 pontos, três a mais que o time de Diego Simeone, que caiu para a 4ª colocação e tem um jogo a menos. E o grande personagem do jogo foi João Félix.

Emprestado pelos Colchoneros, o atacante português do Barça tem se envolvido em polêmicas com ex-time. Com a ida para a Catalunha, Félix deixou claro inúmeras vezes que não se adaptou à filosofia de jogo do técnico argentino em Madrid. Antes da bola rolar, o camisa 14 chegou até mesmo a falar que todos os jogadores, incluindo os do próprio Atlético de Madrid, preferem jogar ofensivamente como o Barcelona.

Essa foi a última pitada de pimenta às vésperas do clássico. A imprensa espanhola começou a debater se João Félix poderia comemorar um gol nos Colchoneros caso balançasse as redes pelo Barça. E isso não só aconteceu, como foi realizado na cara dos torcedores visitantes.

Como foi Barcelona x Atlético de Madrid pela 15ª rodada de La Liga

O clássico começou animado, tanto que Raphinha fez uma linda tabela com Pedri na entrada da área. O atacante brasileiro do Barcelona driblou os marcadores do Atlético de Madrid, mas acabou pecando na finalização. A bola passou na frente de Oblak. Os Colchoneros responderam logo depois, com outra boa tabela na área, mas o chute saiu mascado.

Aos cinco minutos do 1º tempo, Robert Lewandowski recebeu cruzamento da esquerda praticamente sozinho dentro da pequena área. Entretanto, o centroavante do Barça errou o cabeceio e mandou para muito longe. Após esse lance, o jogo ficou um pouco mais lento, mas com a equipe de Xavi dominando a posse de bola.

Já aos 11 minutos da etapa inicial, o camisa 11 do Barcelona percebeu o avanço de Koundé no lado direito e passou para o francês. Quase na linha de fundo, ele cruzou para o polonês, que errou o voleio e finalizou de canela, sem apresentar perigo para o Atlético de Madrid. Pelos próximos 10 minutos, o Barça manteve o controle da partida, mas com muitas dificuldades na criação de jogadas ofensivas, muito pela lentidão na transição.

Só que tudo mudou aos 28 minutos, quando Raphinha veio com a bola dominada cortando da direita para o meio. Na intermediária e sem ser pressionado, o brasileiro passou para João Félix, que ganhou na dividida com o marcador dos Colchoneros. Na saída do goleiro, o português deu uma cavadinha.

Atrás no placar, o time de Simeone tentou manter mais a posse de bola, mas pecou em chegar efetivamente ao ataque. Aos 43 minutos, o Barcelona roubou a bola de Koke na defesa. Lewandowski passou para Gundogan, que avançou com a bola até a linha de fundo e cruzou rasteiro. Quase na pequena área, Félix deu um toquinho, mas a rede não balançou graças à defesa de Oblak.

Nos acréscimos, o camisa 9 do Barça cabeceou depois de cruzamento pela esquerda, mas a bola caiu em cima da rede do gol defendido pelo Atlético de Madrid. E foi isso até a ida para o intervalo, mas o atacante português continuaria incomodando os ex-companheiros de time.

Quanto mais ele apanha, mais quer aprontar

Após aplicar a Lei do Ex nos Colchoneros, João Félix continuou dando trabalho na volta do intervalo. O atacante do Barcelona apanhou dos antigos companheiros de Atlético de Madrid, tanto que levou um chute na canela de Witsel, que foi amarelado, e um empurrão de Giménez, antes de um escanteio. No 2º tempo, Azpilicueta, que saiu do banco de reservas, agarrou o português e caiu por cima dele, e também foi punido com um cartão amarelo.

Depois, foi a vez de Llorente segurar Félix após ser desarmado por ele. É verdade que o camisa 14 do Barça também revidou quando puxou Correa e recebeu o amarelo do árbitro. Troca de carinho à parte, o time de Xavi voltou a atacar. Raphinha trabalhou a bola com Pedri da direita para o meio. O atacante brasileiro recebeu na meia-lua e chutou cruzado por baixo, mas viu a finalização parar no pé da trave esquerda do Atlético de Madrid.

No lance seguinte, foi a vez dos Colchoneros responderem. Llorente lançou para Samuel Lino na esquerda. Griezmann passou correndo e recebeu o passe dentro da grande área. O camisa 7 francês chutou forte, mas na rede pelo lado de fora.

Aos 23 minutos da etapa final, a equipe de Simeone perdeu a bola na defesa. Ela chegou limpa para João Félix na meia-lua, chutando de trivela. Contudo, passou do lado da trave direita de Oblak. Esse foi o último lance do camisa 14 do Barcelona no clássico antes de ser substituído.

Já aos 34 minutos, o Atlético de Madrid teve grande oportunidade em uma cobrança de falta quase na intermediária. Depay mandou a bola quase na gaveta, mas Iñaki Peña foi buscar e espalmou no travessão, impedindo o gol para o Barça.

Quase no final do jogo, o Barcelona teve chance de matar a partida em um contra-ataque. O centroavante polonês saiu em velocidade pelo lado esquerdo e, já dentro da área, deu um corte que deixou Hermoso no chão. Na hora de balançar as redes, o camisa 9 finalizou para fora, tirando muito de Oblak.

No último lance, já nos acréscimos, os Colchoneros partiram para o abafa. Correa recebeu a bola livre de marcação dentro da grande área. O atacante argentino mandou uma bomba, que explodiu no peito do goleiro d Barça. Em números finais, o Barcelona garantiu o triunfo por 1 x 0 em cima do Atlético de Madrid em La Liga.

Foto de Matheus Cristianini

Matheus Cristianini

Formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Unesp, é apaixonado por esportes, acima de tudo o futebol. Por mais redundante que seja, ama escrever sobre o que é apaixonado, ficando de olho em tudo o que acontece dentro e fora de campo. Após passar por Antenados no Futebol, Bolavip Brasil, Minha Torcida e Esportelândia, se juntou à equipe da Trivela com muita vontade de continuar crescendo.
Botão Voltar ao topo