La Liga

Bellingham explica a revolução que foi ter Ancelotti em sua vida: ‘Agora posso voar’

Vencedor do Golden Boy, Jude Bellingham exaltou o mérito de Carlo Ancelotti em sua primeira temporada de destaque no Real Madrid

Por mais que tenha um elenco recheado de estrelas, com vários veteranos já consagrados no futebol e jovens que em pouco tempo se tornaram referências em suas posições, o Real Madrid tem um destaque claro na temporada 2023/24. Contratado por €103 milhões na última janela de transferências e autor de 15 gols e quatro assistências em 17 partidas pelo clube até aqui, Jude Bellingham caiu nas graças do torcedor merengue e conquistou pela primeira vez o Golden Boy, prêmio do jornal italiano Tuttosport entregue ao eleito melhor jogador sub-21 do mundo e que terá sua 21ª edição realizada nesta segunda-feira (4), em Torino.

Bellingham já havia ficado em segundo lugar no Golden Boy em 2022 e 2021, perdendo para Gavi e Pedri respectivamente. Para levar o troféu este ano, justamente o último em que está elegível antes de completar 21 anos, o inglês passou por mudanças no seu estilo de jogo, principalmente no posicionamento. Depois de duas temporadas como um segundo volante ou um meio-campista central no Borussia Dortmund, o garoto virou um verdadeiro meia-atacante nas mãos do técnico Carlo Ancelotti.

— Fiz um esforço, empenhei-me em melhorar, mas o mérito é do treinador Ancelotti, que encontrou a posição certa para mim e me deu mais liberdade em campo. Por isso, agora posso voar — destacou Bellingham ao Tuttosport.

Com Ancelotti, Bellingham já tem sua temporada mais artilheira por clubes na carreira. Na passada, foram 14 bolas na rede em 42 jogos disputados pelo Dortmund, além de seis assistências. Seu início no Real Madrid foi superior ao de Cristiano Ronaldo, que em 2009 fez 13 gols nas 15 primeiras aparições.

Apesar do começo arrasador, o inglês ainda não agrada por completo o treinador italiano. Bellingham confessou que ainda está tendo problemas com a língua espanhola e que isso gera cobranças de Ancelotti, mas garantiu que está se esforçando para aprender o novo idioma.

— Sei que estou decepcionando ele (Carlo Ancelotti) em um aspecto: ainda não falo espanhol. Estou encontrando obstáculos inesperados com a língua. É difícil para mim, admito. Em todo o caso, prometo dar o meu melhor, com certeza — afirmou o garoto nascido em junho de 2003.

E o que diz Ancelotti sobre Bellingham?

Apesar dos contratempos para aprender espanhol, Jude Bellingham encantou Carlo Ancelotti. Em entrevista coletiva na sexta-feira (1) na véspera da partida contra o Granada, o comandante merengue rasgou elogios ao meio-campista, comparando-o com Kaká e (mais uma vez) Zinédine Zidane.

— Na minha entrevista anterior, eu fiz a comparação (de Bellingham) com Zidane e, bom… Eu diria que estou muito surpreso com o que estou vendo dele. Estou surpreso como na primeira vez que vi o Kaká jogar. Não estou dizendo que ele se parece exatamente com o Kaká, mas com certeza tem coisas do Kaká — explicou.

Ancelotti treinou Zidane durante as temporadas 1999/00 e 2000/01, quando ambos estavam na Juventus. Sob o comando do italiano, o craque francês marcou 11 gols em 80 jogos e conquistou a Copa Intertoto de 1999. Já Kaká viveu seu auge com o atual treinador do Real Madrid em seis temporadas juntos no Milan, conquistando uma Champions League, um Mundial de Clubes, duas Supercopas Europeias, um Scudetto e uma Supercopa da Itália. Com ele, o meia brasileiro somou 95 gols e 11 assistências em 270 partidas, sendo eleito o melhor jogador do mundo em 2007 pela Fifa e pela revista France Football.

O presente e o possível futuro do Golden Boy

Além de destacar o trabalho feito com Carlo Ancelotti e comentar sobre seu aprendizado da língua espanhola, Jude Bellingham também falou sobre o que significa vencer o Golden Boy 2023. O camisa 5 do Real Madrid exaltou a conquista por ter batido na trave nas duas edições anteriores, ter vencido o prêmio justamente em sua última participação e ainda ter recebido incríveis 97% dos votos, ficando com 485 dos 500 pontos possíveis.

— É fantástico. Uma pontuação extraordinária. Estou muito contente e, claro, agradeço a todos os jurados que votaram em mim. Esta era a minha última oportunidade porque, em 2024, já não poderei competir, uma vez que já não terei idade. Estou feliz por o ter conseguido na minha terceira tentativa. Queria-o tanto, é um troféu para a vida, que só se pode ganhar uma vez — declarou o artilheiro merengue.

Mesmo sem poder concorrer a partir de 2024, Bellingham também pensa nas futuras edições do Golden Boy. Para o atual vencedor, três nomes são fortes candidatos para os próximos anos: Arda Güler, outro meio-campista contratado pelo Real Madrid na última janela de transferências e que tem apenas 18 anos; Jamie Bynoe-Gittens, ex-companheiro de Borussia Dortmund e que tem se destacado nesta temporada; e seu irmão Jobe Bellingham, atualmente disputando a segunda divisão inglesa com o Sunderland. Bynoe-Gittens tem 19 anos, enquanto os outros dois tem 18.

— Eu diria três nomes. Primeiro, Arda Güler , que já se recuperou das lesões que o impediram de estrear no Real Madrid. Ele é um fenômeno, vemos ele treinando e estamos encantados com ele. Depois, meu ex-companheiro Jamie Bynoe-Gittens, do Borussia Dortmund . E, finalmente, meu irmão Jobe , um atacante de sangue puro como nosso pai. Ele joga no Sunderland, (então) as regras não permitem que seja elegível. Mas se os Black Cats subirem à Premier League, cuidado com ele — concluiu o melhor jogador sub-21 do mundo.

Confira todos os vencedores do prêmio Golden Boy

  • 2003 – Van der Vaart;
  • 2004 – Wayne Rooney;
  • 2005 – Lionel Messi;
  • 2006 – Cesc Fàbregas;
  • 2007 – Sergio Agüero;
  • 2008 – Anderson;
  • 2009 – Alexandre Pato;
  • 2010 – Mario Balotelli;
  • 2011 – Mario Götze;
  • 2012 – Isco;
  • 2013 – Paul Pogba;
  • 2014 – Raheem Sterling;
  • 2015 – Anthony Martial;
  • 2016 – Renato Sanches;
  • 2017 – Kylian Mbappé;
  • 2018 – Matthijs de Ligt;
  • 2019 – João Félix;
  • 2020 – Erling Haaland;
  • 2021 – Pedri;
  • 2022 – Gavi;
  • 2023 – Jude Bellingham.
Foto de Felipe Novis

Felipe Novis

Felipe Novis nasceu em São Paulo (SP) e cursa jornalismo na Faculdade Cásper Líbero. Antes de escrever para a Trivela, passou pela Gazeta Esportiva.
Botão Voltar ao topo