La Liga

A incompetência do Barcelona transformou jogo contra o Porto em duelo de vida ou morte

Barcelona tem sido incompetente em La Liga e acabou criando pressão quase que de vida ou morte para o duelo contra o Porto, pela Champions League

O retorno da Data Fifa foi um desastre para o Barcelona. O time voltou a campo fora de casa, contra o Rayo Vallecano, e voltou para o Camp Nou com um empate que, parece brincadeira, foi um ótimo resultado diante de tudo que aconteceu. Diante de um frágil adversário, a equipe comandada por Xavi só conseguiu chegar ao gol que deixou tudo igual quando restavam oito minutos para o fim do segundo tempo e em um gol contra de Florian Lejeune.

O cenário trágico criado após o jogo de sábado (25) só piorou nos momentos após a partida: pouco mais tarde, mais ainda no mesmo dia, o Atlético de Madrid roubou a terceira colocação do Barcelona ao vencer por 1 a 0 o Mallorca e alcançar os mesmos 31 pontos dos culés — com o detalhe de ter um jogo a menos na tabela.

E no domingo (26) as coisas só pioraram com a boa vitória por 3 a 0 do Real Madrid diante do Cádiz, que colocou os merengues na ponta provisória de La Liga, quatro pontos de vantagem sobre o arquirrival. E tudo pode ficar ainda pior com a partida marcada para esta segunda-feira (27) entre Girona e Athletic Bilbao, que pode colocar os blanquivermells novamente na liderança, aí com uma boa distância de seus pontos para o Barça.

Incompetência do Barcelona em La Liga refletirá na Champions League

Incompetente em La Liga, o Barcelona vai ver seus problemas rescaldarem em um jogo decisivo que tem pela frente, nesta semana, na Champions League. Após perderem para o Shakhtar Donetsk na última rodada da competição europeia, os comandados de Xavi vão receber o Porto, que aproveitou o tropeço e tomou a liderança da equipe catalã, chegando aos mesmos nove pontos, mas superando os espanhóis em saldo de gols. O jogo acontece na terça-feira (28) às 17h (horário de Brasília).

Saldo de gols que se é negativo na disputa pelo primeiro lugar, pode ser salvador para o Barcelona em caso de derrota diante do Porto. Isso porque o Shakhtar pega o Royal Antwerp, saco de pancadas do grupo, e deve ganhar, também chegando a nove pontos. Os culés só não se manteriam na frente se perdessem de muito do Porto e vissem os ucranianos também golearem, já que a disputa de saldo com o Shakhtar hoje é bem favorável ao Barça: 6 a -1.

Acontece que o jogo contra o Porto, que poderia ser apenas mais um duelo chato na Champions, tomou ares de decisão, de vida ou morte. O Barcelona se arrasta em La Liga e há tempos está devendo uma atuação convicente, seja a competição que for. Xavi, que luta em coletivas para afastar uma possível crise, falou após o empate contra o Rayo Vallecano e não pareceu tão otimista quanto nas últimas entrevistas que concedeu.

Em tom desanimado o treinador não foi de muitas palavras, mas ponderou pela primeira vez que seu time não está no rumo certo: “Se quisermos ganhar La Liga ou qualquer outra competição que estamos disputando, chegou a hora de entregarmos mais de nós mesmos”, afirmou ele após o empate em 1 a 1.

Diretoria confia, mas paciência com Xavi não é ilimitada

Como sempre acontece no futebol, a sequência ruim cada vez mais rescalda em Xavi, o que talvez explique seu desânimo mais recente. Isso porque mesmo quando tem vencido, o Barcelona não tem convencido — aliás, está longe disso. O estilo burocrático e de poucos gols da equipe tem irritado dirigentes e torcedores, e parece que o prazo de Xavi no comando passa não apenas por resultados, mas também por uma melhora nas atuações.

Para isso, o time terá três jogos seguidos em casa. E serão três verdadeiras decisões: além do Porto, pela Champions League, enfrenta dois times que estão imediatamente acima na tabela de La Liga: primeiro, em 3 de dezembro, recebe o Atlético de Madrid; depois, em 10 de dezembro, receberá o Girona. Como já perdeu para o Real Madrid — também em casa, é bom lembrar — o Barcelona tem meio que a obrigação de vencer esses dois rivais antes de viajar para a Bélgica, onde no dia 13 de dezembro enfrenta o Royal Antwerp na última rodada de seu grupo na Champions.

Mais que pontos e classificação, esses duelos valerão o futuro de um Barcelona que não se encontrou ainda nesta temporada — longe disso, na verdade.

Foto de Guilherme Calvano

Guilherme Calvano

Apaixonado por futebol, uniu o amor pelo esporte mais popular do mundo ao jornalismo. Carioca da gema e grande entusiasta da Premier League, cobriu o Flamengo no Coluna do Fla e o Chelsea no Blues of Stamford. Na música, vai de Post Malone a Armandinho. Eclético assim como na área técnica. Afinal, Guardiola e Mourinho são suas referências.
Botão Voltar ao topo