La Liga

Rayo Vallecano é gigante contra o Barcelona, faz jogo duro e mantém tabu em casa

Rayo Vallecano e Barcelona ficam no 1 a 1, e parte de cima da tabela da La Liga não sofre alterações

O Rayo Vallecano se comportou como um gigante, diante das arquibancadas lotadas do Estádio de Vallecas, para segurar o empate com o Barcelona por 1 a 1, pela 14ª rodada da La Liga. O Rayo começou melhor, abriu o placar com Unai López, se defendeu muito na segunda etapa, mas acabou tomando o empate em gol contra de Lejeune. No entanto, o tabu entre madrilenhos e catalães se mantém após o confronto deste sábado. O Barça não sabe o que é vencer o time da capital espanhola desde 2019.

O resultado não foi bom para nenhuma das equipes, mas para o Barcelona foi ainda pior. O time catalão perdeu a oportunidade de assumir a vice-liderança da tabela e tem 31 pontos na terceira colocação, apenas com um a menos do que o rival Real Madrid. O Girona continua liderando com 34.  

Já o Rayo chegou a uma sequência de cinco partidas sem vitória em casa. A última vez em que os vallecanos triunfaram com seu mando de campo foi contra o Alavés, em setembro, por 2 a 0. Ainda assim, o empate permitiu que eles subissem duas posições na classificação, com 19 pontos, e encostassem nos seis primeiros colocados. 

No sábado, 2 de novembro, o Rayo Vallecano visita o Athletic Bilbao, às 12h15 (horário de Brasília), pela 15ª rodada. O Barça terá o clássico contra o Atlético de Madrid, no domingo (3), no Estádio Olímpico Lluis Company, às 17h. 

Rayo marca forte e desorganiza equipe blaugrana 

A proposta do Rayo Vallecano durante a primeira etapa foi muito clara. Os donos da casa impuseram o seu vigor físico, dividindo cada centímetro do gramado, e apostaram em uma marcação alta para dificultar a saída de bola dos adversários. 

A estratégia funcionou bem e o time de Vallecas abriu o placar aos 38 minutos, em um chutaço de fora da área de Unai López. O volante ajeitou a bola e, de longe, mandou um canudo no canto direito. O goleiro Iñaki Peña, que substituiu o lesionado Ter Stegen, não conseguiu chegar a tempo. 

Time da casa só se defende e leva o empate

No segundo tempo, tudo o que o Rayo havia proposto foi por água abaixo. No momento em que entrou em campo, após o intervalo, o único interesse da equipe era se defender. Xavi Hernández aproveitou a postura reativa do time para mandar Raphinha e João Félix para o jogo, em uma só tacada. E só deu Barça na segunda etapa. 

O time visitante martelou e teve boas oportunidades de igualar o marcador, inclusive com o atacante brasileiro, que mandou caprichosamente uma bola na trave. 

Sete minutos depois da tentativa, a melhor oportunidade surgiu em um cruzamento para Lewandowski. Na tentativa de interceptar a cabeçada do polonês, Lejeune desviou a trajetória da bola, mandando contra o próprio patrimônio, e sem chances de defesa para Dimitrievski.

Foto de Livia Camillo

Livia Camillo

Formada em jornalismo pelo Centro Universitário FIAM-FAAM, escreve sobre futebol há cinco anos e também fala sobre games e cultura pop por aí. Antes, passou por Terra, UOL, Riot Games Brasil e por agências de assessoria de imprensa e criação de conteúdo online.
Botão Voltar ao topo