EuropaLa Liga

Barcelona sai atrás e busca empate contra Mallorca, mas pode perder liderança de La Liga

Time catalão saiu novamente perdendo, como aconteceu na rodada anterior, e buscou reação com Raphinha e Fermín Lopez

A exemplo da rodada anterior, o Barcelona saiu atrás do placar contra o Mallorca nesta terça-feira (26) pela sétima rodada de La Liga. Entretanto, dessa vez não conseguiu virar a partida e ficou no empate em 2 x 2 no Iberostar Estádio. O atacante kosovar Vedat Muriqi, em grande dia, abriu o marcador e deu a assistência para o segundo, marcado por Abdón Prats. Pelo Barça, o brasileiro Raphinha fez no primeiro tempo e, vindo do banco de reservas, o jovem Fermín López marcou seu primeiro gol no profissional do time azul-grená.

Agora, a equipe catalã soma 17 pontos e pode perder a liderança da competição caso Girona ou Real Madrid vençam (ambos jogam nesta quarta-feira, 27).

Uma estatística negativa do time de Xavi Hernández é que soma oito gols sofridos em sete rodadas. Na temporada anterior, 2022/23, precisou de 23 partidas para ser vazado tantas vezes.

Final do primeiro tempo maluco termina com vitória parcial do Mallorca

De olho na questão física, Xavi promoveu mudanças na sua equipe. Com a sequência de jogos, teve que poupar o experiente Robert Lewandowski e a dupla de zaga que vinha sendo titular com Jules Koundé e Andreas Christensen. Ainda, Frenkie De Jong saiu lesionado na última partida e não estava no banco de reservas, mesmo cenário de Pedri, fora há um mês.

Como esperado nos minutos iniciais, o Barça tinha a bola, mas encontrava dificuldades em furar o bloqueio montado por Javier Aguirre. O time mandante se fechava no 5-3-2 e apostava nos contra-ataques, além de ser intenso na saída de bola adversária. Foi assim que o goleiro alemão Ter Stegen foi forçado a errar pela forte pressão do Mallorca. A bola chegou para Antonio Sánchez, que teve o primeiro cruzamento cortado, mas teve a segunda chance para dar o gol a Muriqi, concluindo quase na pequena área.

Mesmo com a vantagem no placar, o Mallorca queria mais e seguia pressionando o time catalão. Após recuperação no ataque, Sánchez arriscou de longe, mas a bola foi no chão e fácil (dessa vez) para Ter Stegen. Pouco tempo depois, o Barça teve sua paciência para rodar a bola e Raphinha encontrou João Félix na segunda trave, mas o português não conseguiu direcionar o chute para meta de Predrag Rajković. O relógio marcava mais de 20 minutos e a equipe azul-grená ainda não havia finalizado no alvo.

Outro cruzamento do atacante brasileiro quase deu em gol para o Barça. Cortando para o meio, levantou a bola na área com a canhota e o “centroavante” do dia, Ferran Torres, não alcançou.

Com pouco mais de meia hora, Aguirre teve que trocar o ala esquerdo Pablo Maffeo, que sentiu a coxa sozinho. O experiente Jaume Costa, de 35 anos, foi quem entrou no seu lugar. A passividade na posse de bola do time de Xavi chamava atenção. A equipe forçou muito pelo lado do campo e não criava. Até que desfez a marcação do Mallorca ao armar por dentro, com Gavi costurando e servindo Ferran. Dentro da área, o atacante chutou em cima de Rajković, na primeira finalização certa do Barça na partida.

Com 40 minutos, o Barça saiu desde a defesa, de pé em pé. João Cancelo recebeu na direita e avançou, mas foi desarmado. A bola sobrou certinha para Raphinha cortar para a canhota e mandar um belo chute colocado rasteiro, igualando o placar.

Ainda antes do fim, o brasileiro teve uma chance claríssima para ampliar. Após cobrança de tiro de meta do Mallorca, Gavi ganhou no alto, Ferran Tores lançou de primeira o atacante. De frente para o goleiro, Raphinha chutou por cima do gol. O ponta da seleção brasileira seguia sendo extremamente acionado, dessa vez bem aberto na direita, recebeu passe de İlkay Gündoğan e cruzou na medida para Félix bater de primeira e Rajković se esticar todo, evitando a virada catalã.

Melhor no jogo, o Barcelona desligou por alguns segundos aos 48 minutos e pagou caro por isso. Tiro de meta do sérvio Rajković chegou em Muriqi, que desviou, a bola passou no meio dos dois zagueiros e Abdón Prats antecipou Ter Stegen para mandar às redes no fim da etapa inicial.

Fermín López e Yamal desequilibram e empatam para o Barcelona

O início do segundo tempo foi extremamente físico, com muitas faltas e um cartão amarelo para o capitão Dani Rodríguez. O Mallorca buscava pressionar o Barça na saída de bola, que mostrava dificuldades e por vezes perdia a posse. Aos poucos, começou a ganhar espaço para tocar e preencher o campo de ataque. Em um “perde e ganha” fora da área, João Félix roubou e mandou uma bomba na trave esquerda de Rajković.

Lewandowski não teve muito tempo para descansar. Xavi o colocou no lugar de Ferran Torres com apenas 12 minutos da etapa final. Pouco depois, foi a vez de Javier Aguirre trocar peças no ataque e promoveu a entrada de Sergi Darder no lugar do autor do segundo gol Prats. Antonio Sánchez também saiu para dar espaço ao canadense Cyle Larin.

Novas mudanças aconteceram no Barça e foram essenciais. O garoto Lamine Yamal, de 16 anos, saiu do banco para sofrer uma penalidade de José Copete ao partir para linha de fundo e sofrer um carrinho. O árbitro marcou no campo, mas foi ao VAR e corrigiu sua decisão, pois o toque no jogador do clube azul-grená foi mínimo.

A equipe mandante seguiu lutando, mas via o Barça rodar muito a bola, que mostrou a força do seu banco para empatar a partida. Trama da esquerda para direita, Yamal cortou para o meio, deu para Raphinha cruzar de primeira, rasteiro. Lewandowski fez um lindo corta-luz e Fermín López, outro colocado por Xavi, apareceu para concluir ao gol.

Incrivelmente, o Mallorca mostrou força para tentar retomar a vantagem no placar e incomodou na bola parada ou em ataques em velocidade, principalmente com o atacante Cyle Larin. Nos minutos seguintes, faltou fôlego para o time de Aguirre, que apenas se fechou (e muito bem), mantendo o placar igualado em 2 x 2.

Foto de Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius é nascido e criado em São Paulo e jornalista formado pela Universidade Paulista (UNIP). Escreveu sobre futebol nacional e internacional no Yahoo e na Premier League Brasil, além de eSports no The Clutch. Além disso, atuou como assessor de imprensa no setor público e privado.
Botão Voltar ao topo