Espanha

Morata, Correa e Depay: o incerto do futuro dos atacantes do Atlético de Madrid

Atlético de Madrid trata apenas Griezmann como intocável; no restante, todos atacantes podem sair

A cinco jogos do fim de uma temporada decepcionante, sem títulos e ainda na luta por uma vaguinha na próxima Champions League, o Atlético de Madrid quer renovar o elenco. Disposto a se desfazer de jogadores importantes, especialmente os mais velhos, o clube pode negociar o goleiro Jan Oblak, de 31 anos, para trazer o jovem Giorgi Mamardashvili, georgiano de 23, segundo o jornal As. No entanto, as principais decisões a serem tomadas estão nas opções para o ataque.

De longe o melhor jogador na temporada Colchonera, Antoine Griezmann é o único com futuro garantido e “intocável” no ataque, garante o site Relevo. Com contrato até junho de 2026, o francês entrou para história do clube nesta temporada ao superar o histórico Luis Aragonés e se tornar o maior artilheiro do Atleti, agora com 178 gols. Ele ainda busca a primeira La Liga no time, já que estava no Barcelona na última conquista, em 2021.

No entanto, o restante das opções para o ataque, como Álvaro Morata, Memphis Depay e Angel Correa, tem futuro indefinido para próxima temporada na equipe treinada por Diego Simeone, conforme publicou o jornal Marca. Além de João Félix, emprestado ao Barcelona até o fim de 2023/24. A Trivela explica a situação de cada um dos nomes.

Morata: vice-artilheiro da temporada pode ficar, mas Atlético não se oporia a saída

No início mágico de temporada do Atleti, com apenas duas derrotas entre agosto e novembro do ano passado, Álvaro Morata brilhou. O centroavante viveu momento mágico e marcou 14 vezes até dezembro. Virou o ano, e ele acumulou apenas mais seis gols, sendo três no primeiro jogo de 2024. A queda de rendimento dele veio junto com o mau momento da equipe, eliminada na Supercopa da Espanha, Copa do Rei e Champions.

No entanto, 20 gols ainda são ótimos números e, no geral, é uma boa temporada para o espanhol. Por isso, ele pode ficar, mesmo em dúvida se continua no clube ou atua na Arábia Saudita, ou Itália, segundo o Marca. O Atlético aceitaria essa mudança, desde que arrecade com a saída do atleta que tem contrato até 2026.

Correa: situação parecida com Morata

Como Morata, o argentino Correa também não sabe se fica, especialmente pelo interesse do futebol saudita que quase o tirou na janela de transferências de janeiro. À época, o Atlético apoiou, mas faltou uma proposta que fechasse a venda. Para o mercado do verão europeu, há a expectativa de acontecer de novo, mesmo com o bom término de temporada do atacante, que marcou três gols nos últimos quatro jogos.

Morata, Félix e Depay: o incerto do futuro dos atacantes do Atlético de Madrid
Álvaro Morata e Angel Correa podem deixar Atlético de Madrid ao término da temporada (Foto: Icon Sport)

Memphis: lesões e contrato o afastam

Desde que chegou ao Metropolitano, em janeiro de 2023, Memphis sofreu com cinco problemas físicos diferentes, segundo o Transfermarkt. Inclusive, neste momento, enfrenta lesão muscular que já o afasta desde abril. Ele ainda tem contrato apenas até o meio de 2025. Ou seja, se permanecer, pode assinar um pré-contrato com outra equipe em janeiro de 2025 e sair de graça meses depois.

Por esse contexto, mesmo que o atacante holandês tenha vivido um bom momento com seis gols e duas assistências entre janeiro e fevereiro, o Atlético de Madrid poderia aceitar uma proposta por ele.

Félix: volta ou não?

Muita gente esquece, mas ele voltará — pelo menos é o que prevê o contrato com o Barcelona. O vínculo de Félix com os Colchoneros é até 2029 e, nem o clube, nem o jogador, projetam esse retorno. Os Culés querem que o português fique em definitivo, mas o Atleti espera recuperar pelo menos um pouco dos 127 milhões de euros investidos em 2019. Números altos para um Barça que vive severa crise financeira. Caso essa compra não seja firmada, esperam que um novo empréstimo seja feito.

Atlético de Madrid precisará ir ao mercado

Claro que a gestão do clube não vai se livrar de todo mundo e simplesmente deixar Griezmann solo no ataque. Para isso, o Atlético deve apostar em promessas ou jogadores jovens, mesmo que mais consolidados. A folha salarial do elenco é alta e a gestão quer fazer uma redução de custos. A próxima janela promete.

Foto de Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius é nascido e criado em São Paulo e jornalista formado pela Universidade Paulista (UNIP). Escreveu sobre futebol nacional e internacional no Yahoo e na Premier League Brasil, além de eSports no The Clutch. Além disso, atuou como assessor de imprensa no setor público e privado.
Botão Voltar ao topo