La Liga

Criador, goleador, ‘todo-campista’: aos 32 anos, Griezmann voa no Atlético

Vivendo um dos grandes momentos da carreira, Antoine Griezmann enfrenta o Barcelona, seu ex-clube, neste domingo

O francês Antoine Griezmann sempre foi tratado como um segundo atacante, de extrema mobilidade, por vezes atuando como meia por trás de um ou dois finalizadores, ou como ponta, ainda nos tempos de Real Sociedad. Na Copa do Mundo do Catar, pela vice-campeã França, o jogador viveu uma fase de um meio-campista raiz, fechando num 4-3-3 ao lado de Adrien Rabiot e um pouco a frente do primeiro volante Aurélien Tchouaméni. Nisso, passando dos 30 anos, ele descobriu que poderia trazer novas facetas ao seu jogo, já completo em diversas características.

O gigante Mundial do atacante (ou meio-campista?), disputado no final do ano passado, deu novas ideias para Diego Simeone, seu técnico no Atlético de Madrid, que se aproveitou da polivalência de Griezmann, passou a dar novas obrigações no clube Colchonero e o culminou em um dos melhores inícios de temporada do francês, aos 32 anos, nestes primeiros 18 jogos de 2023/24.

Sim, os gols são o grande destaque de Antoine, totalizando 13 (nove por La Liga e quatro pela Champions League), além de uma assistência. Mas a influência do camisa sete no jogo do Atleti é impressionante. Mesmo atuando quase todas partidas como dupla de ataque de Álvaro Morata (outro em grande fase), com exceção de uma como meio-campista, ele flutua para o meio-campo, ajuda na criação, se aproveita do espaço nas costas dos volantes adversários (chamado de entrelinha) e, nos contra-ataques, é sempre alvo dos passes para lançar alguém nas costas da defesa adversária, seja para deixar o colega na cara do goleiro ou em condições para assistir outro jogador.

Utilizando os 13 jogos de La Liga como recorte, Griezmann traz números de participações na criação das jogadas do time de forma quase igual com a última temporada, que contou com a influência da Copa de meio-campista. O francês tem ótimas médias por jogo de passes decisivos (1.6), finalizações totais e certas (2.2 e 1.0, respectivamente), bolas longas (1.8 – acerto de 74% das tentativas), além de tocar na bola pelo menos 55 vezes em toda rodada. Os dados são do SofaScore.

Mapa de calor griezmann
Griezmann sempre foi um atacante de mobilidade, mas cada vez apoia mais setores do campo e aparece em todo meio. Mapa de calor referente aos 13 jogos em La Liga (Foto: SofaScore)

As questões táticas do time de Simeone, que obviamente envolvem Griezmann, também são um capítulo a parte nesse bom início de temporada. Os contragolpes, outrora única escapatória do Atlético de Madrid, não são a única alternativa deles atacarem e agora tem uma equipe bem ofensiva, de ótimas associações de passes. No momento ofensivo, os Colchoneros atuam como os clubes mais modernos do mundo: uma espécie de 3-2-5, com amplitude, profundidade e muita movimentação por dentro. A última vítima foi o Feyenoord, em vitória que garantiu o Atleti novamente no mata-mata da Champions. A próxima pode ser o Barcelona, adversário deste domingo (3), pela 15ª rodada de La Liga, em clássico pelas primeiras posições.

tatica atleti
Atletico de Simeone aposta em equipe extremamente ofensiva nessa temporada, de muita movimentação – jogadores titulares na última partida, contra o Feyenoord (Foto: Sharemytatics)

Além de classificado na Champions, o Atlético de Simeone e Griezmann faz grande campanha no Campeonato Espanhol. Atualmente em terceiro com 31 pontos (mesmo número do Barça), possui um jogo a menos em comparação a todos os rivais e pode colar nos líderes Real Madrid e Girona, ambos com 38 de pontuação, se vencer o atrasado contra o Sevilla – marcado para 23 de dezembro.

Um triunfo em cima dos adversários da Catalunha hoje também pode afastar o time de Xavi Hernández da disputa pela primeira colocação, podendo ficar sete pontos atrás do primeiro ao término da rodada.

Mesmo com 13 partidas contra as 14 de quase todos os times, os Colchoneros tem o terceiro melhor ataque da competição, com 30 gols marcados (média de 2,30 por jogo), atrás apenas do rival de Madrid (31) e Girona (32). A defesa, como de praxe na equipe de Simeone, é destaque, vazada 12 vezes, só o Real é melhor (nove sofridos). Ainda possui posse de bola abaixo, 52.3% em média, apenas a oitava maior no quesito, mas é um dos times que mais acerta passes por rodada (450.4), atrás de Las Palmas, Real e Barça.

LaLiga
# Seleção J V E D +/- Pontos
1 Real Madrid

Real Madrid

26 20 5 1 38 65
2 Girona

Girona

26 18 5 3 25 59
3 Barcelona

Barcelona

26 17 6 3 22 57
4 Atletico Madrid

Atletico Madrid

26 16 4 6 24 52
5 Athletic Bilbao

Athletic Bilbao

26 14 7 5 20 49
6 Real Betis

Real Betis

26 10 12 4 5 42
7 Real Sociedad

Real Sociedad

26 10 10 6 9 40
8 Las Palmas

Las Palmas

26 10 6 10 0 36
9 Valencia

Valencia

25 10 6 9 0 36
10 Getafe

Getafe

26 8 10 8 -5 34
11 Osasuna

Osasuna

26 9 6 11 -7 33
12 CD Alaves

CD Alaves

26 7 8 11 -7 29
13 Villarreal

Villarreal

26 7 8 11 -10 29
14 Rayo Vallecano

Rayo Vallecano

26 5 10 11 -14 25
15 Sevilla

Sevilla

26 5 9 12 -8 24
16 Celta Vigo

Celta Vigo

27 5 9 13 -9 24
17 Mallorca

Mallorca

26 4 12 10 -11 24
18 Cadiz

Cadiz

26 2 12 12 -20 18
19 Granada

Granada

25 2 8 15 -22 14
20 Almeria

Almeria

27 0 9 18 -30 9

Griezmann pode alcançar as melhores temporadas da carreira?

O ótimo início da temporada 2023/24 relembra os grandes momentos da carreira de Griezmann (acontecidos, justamente, pelo Atleti, porque depois que foi para o Barcelona viveu períodos instáveis). Em 2016 e 2018, o francês ficou dentre os três melhores jogadores do mundo, segundo votação da Bola de Ouro (na Fifa, só garantiu a presença no pódio em 16).

Na temporada da primeira eleição, ficou marcado por somar dois vices em competições importantes (Champions pelo clube e Eurocopa com a França), mas, individualmente, atingiu o momento mais goleador, com 32 gols, além de seis assistências, em 54 partidas.

Em 2018, o atacante foi um dos principais jogadores da França na conquista da Copa do Mundo, disputada na Rússia, marcando quatro gols e distribuindo duas assistências. Pelo Atlético de Madrid, levou a Liga Europa e a Supercopa Europeia, sendo o craque da equipe, atingindo “duplo-duplo” em gols (29) e assistências (13), totalizando 42 participações em 49 jogos.

A questão na atual temporada é se acontecer o combo de manutenção dos ótimos número de gols (média de quase um por jogo) e o Atleti se manter como um favorito nas principais competições que disputa – no momento, La Liga está aberta, Champions é mais complicada pelo nível dos rivais de outros países. Há ainda outro fator que pode pesar e tornar uma época perfeita ao atacante/meia: a Eurocopa, disputada na metade de 2024, quando pode esperar-se Griezmann titular na Seleção Francesa, franca favorita ao título.

Foto de Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius é nascido e criado em São Paulo e jornalista formado pela Universidade Paulista (UNIP). Escreveu sobre futebol nacional e internacional no Yahoo e na Premier League Brasil, além de esports no The Clutch. Como assessor de imprensa, atuou no setor público e privado.
Botão Voltar ao topo