Espanha

Fica ou não? Barcelona não garante Xavi e lista de substitutos ganha novo nome

Xavi entrou em rota de colisão com Joan Laporta e colocou sua permanência em xeque

A novela Xavi Hernández segue a todo vapor nos bastidores do Barcelona. Após anunciar sua saída, voltar atrás e comunicar que seguiria à frente da equipe para próxima temporada, o técnico balança no cargo e já não sabe mais se permanece, segundo a imprensa espanhola. O motivo de toda essa incerteza? A relação estremecida entre o ex-meia e o presidente Joan Laporta.

Com o futuro de Xavi ainda indefinido, o Barcelona já começa a estudar possíveis substitutos. Hansi Flick e Rafael Márquez são os técnicos avaliados pela alta cúpula blaugrana, que recentemente incluiu o nome de Marcelo Gallardo nesta lista.

Entenda a situação de Xavi

O Barcelona atravessa péssimo momento financeiro. De acordo com o The Athletic, a equipe catalã terá que cobrir um rombo de 130 milhões de euros (cerca de R$ 724 milhões na cotação atual) nas contas se quiser pensar em contratações na próxima temporada. Sem muito dinheiro em caixa, o clube cogita vender jogadores importantes do elenco.

Xavi, que lidou com forte pressão por resultados ao longo da temporada, fez um longo desabafo na coletiva de imprensa da última quarta-feira (15), antes do jogo contra o Almería. O treinador admitiu que será difícil competir com o Real Madrid em 2024/25, pois as finanças do Barcelona não ajudam a contratar grandes nomes. Segundo a imprensa espanhola, Joan Laporta não gostou nada das declarações do ex-meia e, desde então, a relação entre os dois mudou bastante — para pior.

Outra coisa que teria deixado Laporta irritado com Xavi foi a explicação do técnico sobre Vitor Roque, que vem recebendo poucas oportunidades na equipe. O ex-meia afirmou que a chegada do atacante brasileiro estava prevista para agosto e que não tinha a intenção de utilizá-lo antes disso. Laporta recebeu a fala com surpresa, já que a integração antecipada do ex-Athletico foi aprovada por Xavi.

O clima de Xavi parece insustentável. Uma derrota do Barcelona para o Almería poderia antecipar a demissão do treinador. Mas isso não aconteceu. A equipe catalã venceu por 2 a 0 e ele acabou mantido no cargo, ao menos por enquanto. Em entrevista coletiva após o jogo, ao ser questionado sobre seu futuro no clube, Xavi assegurou permanência.

— Eles (Deco e Laporta) não me contaram nada. O relacionamento não muda. Tudo segue normalmente. Eu disse o que acho que é real. Lutamos por todos os títulos e tenho ambição e entusiasmo, mas a situação não é fácil. Isso não muda a nossa realidade (…) Tenho certeza absoluta de que serei o treinador na próxima temporada — disse Xavi.

Quais são os técnicos em pauta no Barcelona?

Hansi Flick

Hansi Flick trocou de empresário recentemente, e agora é representado por Pini Zahavi, amigo de Joan Laporta. O contato próximo entre as partes poderia facilitar a contratação do técnico alemão, que está desempregado desde setembro de 2023 — quando foi demitido da Seleção Alemã. A imprensa espanhola coloca o ex-Bayern no topo da lista do Barcelona, sendo o principal candidato a substituir Xavi — em caso de saída do ex-meia.

Rafael Márquez

No delicado cenário financeiro que o Barcelona enfrenta, Rafael Márquez surge como a opção mais econômica. O ex-zagueiro comanda o time B do clube catalão e é muito respeitado por Laporta e Deco. Sua equipe vem fazendo excelente campanha na Primera División RFEF, terceira divisão espanhola, e o trabalho é bem avaliado internamente.

Marcelo Gallardo

Marcelo Gallardo vive situação inustitada no Al-Ittihad. O técnico argentino já foi informado pela diretoria do clube que não continuará, mas ainda assim segue à frente da equipe por conta de um impasse financeiro entre as partes. Após excelente trabalho no River Plate, Muñeco decepcionou na Arábia Saudita. Sob seu comando, o Al-Ittihad perdeu tudo que disputou e amargou temporada vexatória. Livre no mercado nas próximas semanas, ele entrou na lista do Barcelona.

Foto de Guilherme Calvano

Guilherme Calvano

Jornalista pela UNESA, nascido e criado no Rio de Janeiro. Cobriu o Flamengo no Coluna do Fla e o Chelsea no Blues of Stamford. Na Trivela, é redator e escreve sobre futebol brasileiro e internacional.
Botão Voltar ao topo