Brasil

Zubeldía ignora críticas e desconfiança para resgatar promessa arquivada no São Paulo

Técnico aposta em histórico de seleções de base para utilizar Patryck, preterido por antecessores

Luis Zubeldía teve de lidar com problemas praticamente desde que botou pés no CT da Barra Funda para comandar o São Paulo. Eram muitas lesões, uma maratona de sete jogos em 21 dias — com 12 mil quilômetros por rodar em partidas fora de casa — e pouquíssimo tempo para treinamentos. De quebra, o treinador ainda perdeu Welington, seu lateral-esquerdo titular, com uma entorse no tornozelo direito. Foi aí que ele não pensou duas vezes na hora de resgatar uma promessa que parecia esquecida no elenco: Patryck.

O jovem, que mal havia entrado em campo com Thiago Carpini e havia sido preterido por Rogério Ceni e Dorival Júnior, virou opção recorrente do argentino. Um técnico vindo de fora do país que se diz “não contaminado” pelas críticas que alguns jogadores podem ter recebido antes de sua chegada. Para ele, a opção por Patryck pareceu lógica.

Zubeldía estudou o elenco do São Paulo antes de assumir o clube. Percebeu que o lateral-esquerdo reserva era um jovem com passagens frequentes pelas seleções de base. Aos 21 anos, Patryck ajudou o Brasil a conquistar o ouro nos Jogos Pan-Americanos de 2023 e ainda colecionou convocações para outras categorias.

Para o técnico recém-chegado, pareceu óbvio que o garoto deveria ser a opção para suprir a ausência de Welington. Após dois jogos à frente do Tricolor, ele ignorou as críticas sobre o garoto e bancou a sua titularidade em três partidas. Patryck iniciou em campo nas vitórias por 3 a 1 sobre Águia de Marabá e Cobresal e no 2 a 1 sobre o Fluminense, na última segunda-feira (13).

— Quando vem um treinador novo, como eu, não está contaminado das críticas que podem ter recebido os jogadores. Eu começo a tomar decisões não pelo que dizem, mas pelo que vejo. Se o Patryck esteve em todas as seleções de base, sub-17, sub-20. Por que não pode jogar aqui? Teve partidas boas e não tão boas. Normal em um jogador jovem. É um jogador que tem sete anos de formação de seleção nacional. É todo um processo para que em cinco ou sete partidas dizer que não serve? Claro que vai ter jogos maus, como fez boas partidas como a de hoje. Se tem um processo de seis, sete anos que andou bem, vamos dizer que não serve porque fez alguns jogos mal? — indagou o treinador.

Patryck foi preterido por antigos treinadores

Promovido ao elenco principal do São Paulo em 2022, Patryck fez sua estreia naquele mesmo ano. Ele foi titular no empate por 2 a 2 com o Fluminense, pelo Campeonato Brasileiro, mas permaneceu em campo por 29 minutos. Tempo suficiente para um descontente Rogério Ceni substituí-lo e dias mais tarde devolvê-lo ao time sub-20 do Tricolor.

No ano seguinte, Patryck voltou a fazer parte do plantel, mas jogou pouco tanto com Ceni quanto com Dorival Júnior. O jogador era a terceira opção do elenco e atuou em apenas 12 partidas em 2023. E só somou este número de jogos porque Welington, antigo titular, sofreu uma lesão. Depois, Caio Paulista assumiu de vez a posição.

E o jovem seguiu preterido no início desta temporada, desta vez sob o comando de Thiago Carpini. O antigo treinador utilizou Welington em 15 jogos seguidos antes de alterar o esquema para uma formação com três zagueiros. Nas 18 partidas do ex-comandante, Patryck somou apenas dois jogos e 75 minutos em campo. Não à toa, o técnico admitia publicamente que queria a contratação de mais um lateral-esquerdo.

Patryck, em ação pelo São Paulo contra o Cobresal (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)

São Paulo ganha tempo com jovem para resolver problema

As boas atuações de Patryck com Zubeldía dão ao São Paulo mais tempo para resolver aquele que é o principal problema do elenco. Hoje titular, Welington tem contrato com o clube apenas até o final do ano e parece cada vez mais distante de uma renovação. O jogador, inclusive, já recusou duas propostas apresentadas pela diretoria e está de olho em uma transferência para a Europa, enquanto Inter e Corinthians já demonstraram interesse. Com a utilização do garoto, o Tricolor ganha tempo e margem de negociação para buscar uma nova opção no mercado.

Os próximos três jogos do São Paulo:

  • São Paulo x Águia de Marabá — Copa do Brasil — quinta-feira, 23 de maio, às 21h30 (horário de Brasília) — Transmissão: Amazon Prime (Streaming);
  • São Paulo x Talleres — Libertadores — quarta-feira, 29 de maio, às 21h30 (horário de Brasília) — Transmissão: TV Globo (TV aberta) e Paramount + (Streaming);
  • Corinthians x São Paulo — Brasileirão — domingo, 2 de junho, às 16h (horário de Brasília) — Transmissão: TV Globo (TV aberta) e Premiere (TV por assinatura).
Foto de Eduardo Deconto

Eduardo Deconto

Eduardo Deconto nasceu em Porto Alegre (RS) e se formou em Jornalismo na PUCRS. Antes de escrever para a Trivela, passou por ge.globo e RBS TV.
Botão Voltar ao topo