Brasil

São Paulo alcança marca inédita em 2024 e soluciona problema que derrubou Carpini

Antes muito vazado, Tricolor completa três jogos sem sofrer gols desde a saída do ex-treinador

O São Paulo oficializou a saída de Thiago Carpini exatos 13 dias atrás. E em menos de duas semanas, os números já comprovam que o técnico era o responsável direto por ao menos um dos problemas apresentados pela equipe neste início de ano turbulento: a falta de solidez defensiva. O Tricolor disputou três jogos e ainda não sofreu um gol sequer desde o anúncio da demissão do antigo treinador.

A mudança é tão drástica, quanto positiva. O São Paulo sofreu 19 gols em 18 partidas sob o comando de Carpini. Uma média superior a um gol sofrido por jogo, com o agravante de que 13 destes compromissos foram disputados no Campeonato Paulista. A equipe saiu sem ser vazada em apenas cinco oportunidades com o agora ex-comandante são-paulino.

Agora, o Tricolor vive uma sequência até então inédita na temporada de três jogos consecutivos sem sofrer gol. A última vez que isso aconteceu havia sido ainda sob o comando de Dorival Júnior em novembro de 2023, durante a reta final do Campeonato Brasileiro. Foram duas vitórias por 1 a 0 sobre Cruzeiro e Red Bull Bragantino, além de um empate em 0 a 0 com o Santos.

Defesa do São Paulo em 2024:

  • Com Thiago Carpini: 19 gols sofridos em 18 jogos — média de 1,05 por partida
  • Desde a saída de Carpini: 0 gol sofrido em 3 jogos

Após a saída de Carpini, o auxiliar Milton Cruz comandou o Tricolor na vitória por 3 a 0 sobre o Atlético-GO, pelo Campeonato Brasileiro. Luis Zubeldía chegou com a premissa de priorizar a organização defensiva do time, uma marca registrada de seus trabalhos anteriores. O próprio treinador afirmou que a “disciplina” é um dos pilares de seu jogo.

— Princípios que temos que são adaptáveis a qualquer contexto. Um dos pilares é a disciplina, a comunicação, para poder levar aqui ao que queremos. Não é tão complexo. São conceitos de jogo que se podem adquirir rapidamente. Tem que levá-lo a cabo — afirmou o treinador em sua entrevista coletiva de apresentação.

O argentino comandou o São Paulo em duas partidas. Ele estreou com vitória por 2 a 0 sobre o Barcelona-EQU, na última quinta-feira (25), em Guayaquil e depois conduziu o São Paulo ao empate em 0 a 0 com o Palmeiras, na segunda-feira (29), no MorumBIS. Nos dois jogos, a equipe teve duas formações diferentes e até sofreu um bocado, mas soube controlar bem as investidas dos adversários, já sob novos princípios táticos.

— Sem bola, em fase defensiva, é importante ter claro as três alturas do campo. Ter claros os movimentos para que a equipe trabalhe o mais organizado de maneira inteligente e aplicar energia quando tem que aplicar, no setor que tem que aplicar — resumiu Zubeldía, ao falar de suas ideias de jogo.

Alan Franco foi titular nos três jogos desde a saída de Thiago Carpini (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)

Zagueiro arquivado por Carpini foi tiular nos três jogos

Além do zero no placar e das variações táticas e de esquema, os três jogos tiveram outro denominador em comum. Alan Franco foi titular em todas as partidas. A escolha inicial pelo argentino veio do auxiliar Milton Cruz, com a ideia de ter em campo o zagueiro do elenco com mais qualidade na saída de jogo — curiosamente, um problema diagnosticado (e não resolvido) por Thiago Carpini.

Zubeldía chegou, manteve o conterrâneo entre os titulares… E o São Paulo não sofreu mais gols. O bom momento defensivo, claro, vai além da figura de Alan Franco. Mas chama atenção que a sua última partida com o antigo treinador havia sido em 24 de fevereiro, no empate por 1 a 1 com o Guarani pelo Campeonato Paulista. Ou seja: quase dois meses antes de seu retorno à equipe na vitória por 3 a 0 sobre o Atlético-GO.

A tendência agora é de que o zagueiro argentino siga para o seu quarto jogo consecutivo como titular da equipe, mesmo que Zubeldía prometa fazer mudanças na escalação. O São Paulo enfrenta o Águia de Marabá nesta quinta-feira (2), às 19h30 (horário de Brasília), pelo duelo de ida da terceira fase da Copa do Brasil.

> Os próximos jogos do São Paulo

  • Águia x São Paulo — Copa do Brasil — quinta-feira, 2 de maio, às 19h30 (horário de Brasília) — Transmissão: Amazon Prime (streaming)
  • Vitória x São Paulo — Brasileirão — domingo, 5 de maio, às 16h (horário de Brasília) — Transmissão: TV Globo (TV aberta) e Premiere (TV por assinatura)
  • Cobresal-CHI x São Paulo — Libertadores — quarta-feira, 8 de maio, às 21h30 (horário de Brasília) — Transmissão: TV Globo (TV aberta) e Paramount + (streaming)
Foto de Eduardo Deconto

Eduardo Deconto

Eduardo Deconto nasceu em Porto Alegre (RS) e se formou em Jornalismo na PUCRS. Antes de escrever para a Trivela, passou por ge.globo e RBS TV.
Botão Voltar ao topo