Brasil

Goleiro batedor de faltas brilha nos pênaltis, e São Paulo vence o Ceará para avançar na Copinha

São Paulo sofre (de novo) na Copinha, mas avança com vitória por 4 a 2 nos pênaltis sobre o Ceará

Coube a São Paulo e Ceará encerrar a noite de duelos decisivos da Segunda Fase da Copinha nesta sexta-feira (12). E as equipes cumpriram esta missão com boas doses de emoção aos torcedores que enfrentaram a chuva nas arquibancadas da Fonte Luminosa, em Araraquara. E como. O empate em 1 a 1 no tempo regulamentar teve um bonito gol de Faisal para o Tricolor, um golaço de Caio para o Vozão e goleiro salvando a pátria já nos acréscimos.

Tudo para dar ainda mais elementos de tensão à classificação do São Paulo. Pois foi nos pênaltis, com vitória por 4 a 2, que o Tricolor avançou para enfrentar o Ferroviária na Terceira Fase. Tudo, graças ao goleiro Leandro, um batedor de faltas, fez uma defesa e contou com uma isolada de João para o Ceará. Do outro lado, Caio Matheus até errou sua cobranças, mas foi salvo pelos companheiros. Kauê fez o gol da classificação.

São Paulo começa nervoso…

O São Paulo conseguiu evitar uma rotina que castigou o time nas duas últimas rodadas da fase de grupos: os gols sofridos nos primeiros minutos das partidas. Aconteceu na vitória sobre o Carajás, aconteceu também na derrota para a Ferroviária… Mas dessa vez, não aconteceu diante do Ceará. O que não quer dizer, porém, que a equipe tenha começado a partida bem.

O Tricolor esbanjou nervosismo nos minutos iniciais de jogo. Logo no primeiro lance, o sempre seguro zagueiro Kauê perdeu a bola no campo de defesa e cometeu falta perigosa na entrada da área – JV cobrou na barreira. O Ceará seguiu aproveitando a instabilidade são-paulina e levou perigo novamente em roubada de bola com finalização de Pablo. Mas tudo isso durou pouco mais de 12 minutos.

…Mas depois toma conto do jogo no primeiro tempo

A partir daí, o São Paulo tomou conta do jogo, mesmo que sem criar lá muitas chances de gol. Aos poucos, a equipe foi ganhando campo e empurrando o Ceará para trás. Prova disso é que foram ao todo nove finalizações do São Paulo no primeiro tempo, contra três dos rivais. A falta de pontaria ficou evidente, porque o goleiro César, do Vozão mal, trabalhou. O Tricolor paulista apostou muito em chutes de fora da área, com certa afobação.

O Tricolor conseguiu manter a superioridade mesmo após o camisa 10 Luiz Henrique sair lesionado para a entrada de Henrique. O atacante que está na mira do Bayern de Munique entrou bem em campo e foi um dos jogadores mais perigosos da equipe, ao lado de Faisal. Os dois conseguiram criar jogadas em velocidade pelos lados do campo e assustaram a defesa rival.

Mas a única grande chance, de fato, veio apenas nos acréscimos, com Ryan Francisco. O artilheiro são-paulino na competição recebeu dentro da área, girou e finalizou, mas a defesa do Ceará conseguiu afastar. Foi a única vez que a bola chegou para ele em condições de concluir.

Novidade no time, Faisal marca para o São Paulo

Ryan Francisco não deixou o seu, mas ele foi importantíssimo para o São Paulo abrir o placar. Aos nove do segundo tempo, o centroavante aproveitou erro do Ceará na saída de bola, recuperou a posse e tocou para Faisal. O ganês foi premiado por ter sido o jogador do Tricolor mais “interessado” em buscar o gol desde o início da partida. Ele dominou na intermediária, limpou a marcação e finalizou de pé direito, no contrapé de César, que nada pôde fazer.

Foi o segundo gol do atacante na Copinha. Um gol que deu tranquilidade a um São Paulo que parecia controlar o jogo contra um Ceará que não conseguia ser organizar para levar perigo à meta defendida por Leandro. O Vozão tentava pressionar, mas muito mais na base da vontade do que com a construção de jogadas por baixo.

Golaço do Ceará leva decisão aos pênaltis

Neste cenário de pouca criação coletiva, o Ceará dependeu do talento de seu camisa 10 para empatar a partida num senhor golaço. Aos 23, Caio recebeu dentro da área, limpou a marcação com um drible rápido e chutou forte de pé esquerdo para acertar o ângulo defendido por Leandro.

O empate do Vozão veio justamente em um momento em que os garotos começaram a sentir bastante a parte física em meio à maratona de jogos da Copinha. Num raro lance de perigo, Matheus Amaral – que havia entrado na segunda etapa – conseguiu uma grande arrancada para puxar o contra-ataque. Ele deu passe perfeito para Paulinho, que invadiu a área e tentou driblar César. O goleiro foi muito bem e fechou a porta para o atacante. César, aliás, virou grande protagonista da partida. Já nos acréscimos, Caio saiu livre dentro da área, e o goleiro fez grande defesa cara a cara. Na sobra, Paulinho chutou na defesa. Foi o último momento de maior emoção no tempo regulamentar. Um aquecimento para os pênaltis.

E nos pênaltis, deu São Paulo

O São Paulo sofreu – e como –, mas conseguiu avançar de fase nos pênaltis muito graças a Leandro, seu goleiro batedor de faltas. O camisa 1 defendeu uma cobrança mal executada por um adversário, contou com uma isolada de João e até viu Caio Matheus também chutar para fora. Coube a Cauê converter o pênalti do 4 a 2 e dá classificação.

O confronto da terceira fase

O São Paulo terá pela frente a Ferroviária na terceira fase da Copinha. Mais cedo, a equipe de Araraquara venceu o Gama por 3 a 2 e garantiu a classificação ali mesmo na Fonte Luminosa. A Federação Paulista de Futebol (FPF) ainda não divulgou a data e o horário da partida.

Foto de Eduardo Deconto

Eduardo Deconto

Eduardo Deconto nasceu em Porto Alegre (RS) e se formou em Jornalismo na PUCRS. Antes de escrever para a Trivela, passou por ge.globo e RBS TV.
Botão Voltar ao topo