Brasil

Rubão questiona postura de Augusto Melo em sua demissão do Corinthians

Ex-diretor de futebol alega ter sido demitido pelo presidente por meio de ligação na última quinta-feira (2)

Após ser demitido na última quinta-feira (2), Rubão, ex-diretor do Corinthians, se pronunciou por meio de um comunicado nas redes sociais, na manhã desta sexta-feira. Segundo o relato do cartola, o presidente Augusto Melo o demitiu por ligação, alegando sofrer forte pressão de aliados nos últimos dias.

Na visão de Rubão, a sua saída do cargo estatutário causa ainda mais tumulto aos bastidores do Timão, que estão bem conturbados desde que os problemas políticos vieram à tona.

— Justamente no momento em que nosso time consegue reagir e vencer dois jogos seguidos. Em momentos assim precisamos de tranquilidade e de que todos entendam que o objetivo coletivo (nosso time) precisa estar acima de questões pessoais — afirma o ex-diretor em nota.

Augusto Melo prometeu, em entrevista concedida após o lançamento das novas camisas do Corinthians, que não contratará outro nome para o cargo. A partir de agora, o departamento de futebol será formado pelo executivo, Fabinho Soldado, e pelo diretor-adjunto, Fenando Alba.

Leia o comunicado de Rubão na íntegra:

“Fala, Fiel Torcida. Espero que todos vocês estejam bem e com saúde. Como de minha parte nunca abandonei a transparência, tão prometida a vocês durante a última campanha, venho aqui explicar o que aconteceu nas últimas horas. No final da tarde desta quinta-feira, o presidente Augusto Melo ligou para mim e disse que precisava que eu deixasse o cargo de diretor de futebol.

A única explicação dada foi a pressão que ele disse sofrer. Estranhei, pois tenho consciência que uma decisão como essa agita ainda mais o clube, já conturbado pelas recentes notícias sobre comissões de patrocínio, permuta de colchões, resistência à contratação de CEO e volta da equipe sub-23. Aliás, nunca deixei de questionar questões como essas, o que não deve ter agradado algumas pessoas.

Pior, justamente no momento em que nosso time consegue reagir e vencer dois jogos seguidos. Em momentos assim precisamos de tranquilidade e de que todos entendam que o objetivo coletivo precisa estar acima de questões pessoais.”

De homem forte à carta fora do baralho da gestão

Rubão foi um dos principais apoiadores de Augusto Melo na eleição presidencial do Corinthians, realizada em novembro de 2023. Nome relevante na política corintiana há décadas, ele se portou como o grande articulador da campanha e ajudou Augusto a derrotar o grupo Renovação e Transparência, que comandava o clube há 16 anos.

Em questão de semanas, Rubão foi se desgastando na gestão Augusto Melo. Tratado como “homem forte” do futebol nos primeiros meses do novo mandato, o diretor cometeu deslizes internos e públicos, e acumulou desavenças com o presidente. A chegada do executivo Fabinho Soldado, que deixou o Flamengo para acertar com o Corinthians, diminui ainda mais os poderes de Rubão nos bastidores.

Autor da frase “Acabou a farra de Palmeiras e Flamengo”, Rubão rapidamente foi se desgastando na política corintiana. Sempre polêmico, o diretor decepcionou em contratações e não vivia boa relação com outros profissionais da alta cúpula corintiana. Após a derrota do Timão para o Red Bull Bragantino, em jogo válido pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro, Augusto Melo concedeu entrevista e deixou clara sua insatisfação com a postura de Rubão.

— Vai ter mudança, pode ter certeza disso. Vai ter mudança em tudo — afirmou o presidente a jornalistas, duas semanas antes de demitir Rubão.

Foto de Livia Camillo

Livia Camillo

Formada em jornalismo pelo Centro Universitário FIAM-FAAM, escreve sobre futebol há cinco anos e também fala sobre games e cultura pop por aí. Antes, passou por Terra, UOL, Riot Games Brasil e por agências de assessoria de imprensa e criação de conteúdo online.
Botão Voltar ao topo