Brasil

Fabinho Soldado tenta blindar futebol do Corinthians após desgaste político

Situação política do Corinthians tem respingado no departamento de futebol, mas executivo e comissão se esforçam para recuperar confiança do elenco

A situação política do Corinthians tem respingado no departamento de futebol. A forte turbulência que atingiu o Parque São Jorge também tem sido pauta no CT do clube, mas tanto o executivo de futebol, Fabinho Soldado, quanto António Oliveira e os demais membros da comissão técnica tentam blindar o elenco, que enfrenta uma sequência de três derrotas consecutivas.

— A gente não pode se meter na política, se envolver, por mais que a gente tenha a consciência, a ciência do que acontece, mas o que a gente passa para eles que esse caso o presidente tem cuidado disso. Lá no CT, a gente fala somente do trabalho, de jogos, para que a gente consiga focar a energia naquilo que vai realmente vai trazer tranquilidade ao clube, que são os resultados — afirmou Fabinho Soldado, logo após a derrota para o Argentinos Juniors por 1 a 0, pela Sul-Americana, na última terça-feira (24).

No panorama de crise política, a queda de Rubão, diretor de futebol, parece quase certa, principalmente pelo afastamento entre ele e o presidente Augusto Melo nos últimos meses. Segundo apurou a Trivela, como o cargo do chefe do departamento está ameaçado, há relatos de que Fabinho também se sente na corda bamba, apesar de sua contratação ter sido feita diretamente pelo mandatário do clube.

— Então é um momento que a gente passa difícil, sim, também, fora de campo, essa que é a verdade também, mas o presidente espero que ele tenha habilidade para conduzir tudo isso e que o futebol, essa minha função também, que a gente fique focado, que consiga detectar aquilo que vai ser detectado para fazer as ações corretas e a gente trazer tranquilidade quanto antes para essa equipe, que são as vitórias — acrescentou.

Recuperação no Brasileirão

No próximo domingo (28), o Corinthians receberá o Fluminense na Neo Química Arena, pelo Campeonato Brasileiro, precisando dar uma resposta após três rodadas sem conseguir vencer ou marcar gols. O compromisso, marcado para as 16h (horário de Brasília), é tido como um momento decisivo no vestiário do Timão.

— Conversa já teve, é muito dura, a gente sabe da situação que estamos enfrentando, sabíamos da dificuldade. O que nós vamos fazer é continuar trabalhando, é esse grupo que vai tirar a gente dessa situação, se esforçar ainda mais no dia a dia. Esse grupo têm feito melhor, mas não está sendo suficiente, então é continuar o trabalho, entendendo a grandeza do clube. Ninguém está satisfeito com os resultados, mas estamos aqui também para poder falar, dar o recado ao nosso torcedor, nós vamos continuar a trabalhar, vamos continuar a cobrar — comentou o executivo de futebol.

As conversas citadas por Fabinho Soldado são recorrentes no vestiário do Timão nas últimas semanas. No entanto, a pressão é maior com retorno em casa, após três partidas jogando fora, e só a vitória interessa no fim de semana.

— O momento, sim, é de muita insatisfação de todos nós, mas temos que entender que o ano também está começando e os recados já foram… Todos eles já foram dados, e agora é transportar isso para os jogos para a gente conseguir realmente sair dessa situação vencendo as partidas — concluiu.

Foto de Livia Camillo

Livia Camillo

Formada em jornalismo pelo Centro Universitário FIAM-FAAM, escreve sobre futebol há cinco anos e também fala sobre games e cultura pop por aí. Antes, passou por Terra, UOL, Riot Games Brasil e por agências de assessoria de imprensa e criação de conteúdo online.
Botão Voltar ao topo