Brasil

São Paulo deixou Brasileirão em terceiro plano e quase se complicou com pior campanha fora na história

São Paulo somou apenas uma vitória como visitante e só escampou do rebaixamento na 36ª rodada

O São Paulo foi campeão inédito da Copa do Brasil, chegou às quartas de final da Sul-Americana e deixou o Brasileirão 2023 relegado a terceiro plano durante boa parte da temporada. Assim fica fácil de entender porque a 11ª colocação ao final do Campeonato Brasileiro foi surpresa para um total de zero pessoa. Na ponta do lápis, a posição de meio de tabela ficou de bom tamanho pro interesse que o Tricolor depositou na competição.

Isso, porque enquanto avançava nas copas, o Brasileirão era terreno para equipes mistas ou totalmente reservas montadas por Dorival Júnior. Não foi à toa que a equipe aparecia nas cercanias da zona de rebaixamento logo após vencer o Flamengo para conquistar o título da Copa do Brasil. Foi preciso um par de vitórias sobre Coritiba e no clássico contra o Corinthians para respirar e ter uma vida mais tranquila na competição.

No final das contas, o risco foi momentâneo. O São Paulo conseguiu garantir matematicamente a permanência na Série A com duas partidas de antecedência. Foi na 36ª rodada, com vitória por 1 a 0 sobre o Bahia, na Fonte Nova – a primeira fora de casa da equipe, já no penúltimo jogo como visitante na competição. Mesmo assim, ficou bem abaixo do projetado pela diretoria no início do ano.

O São Paulo viveu o Brasileirão do começo ao fim com uma vida dupla. A equipe teve uma das melhores campanhas como mandante e um dos piores retrospectos como visitante. Os pontos em casa garantiram o Tricolor na Série A de 2024. A falta de pontos fora fez o clube encerrar o Campeonato Brasileiro com sua pior campanha da história nas partidas longe do Morumbi.

O que deu certo para o São Paulo no Brasileirão:

Verdade seja dita: não há muito a se destacar da campanha do São Paulo no Brasileirão. Mas se é preciso elencar algo positivo, certamente é a campanha como mandante na competição. O Tricolor acabou o campeonato com o quarto melhor aproveitamento em casa. Foram 13 vitórias, três empates e três derrotas em 19 jogos. A equipe somou 73,68% dos pontos disputados no Morumbi – e também em um jogo mandado na Vila Belmiro, a vitória sobre o Red Bull Bragantino.

Por tanto, não é exagero dizer que o São Paulo só está na elite nacional em 2024 graças ao Morumbi. O São Paulo somou 42 de seus 53 pontos na competição em jogos como mandante. Ou seja: 79,2% dos pontos vieram das partidas em casa.

O que deu errado para o São Paulo no Brasileirão:

O São Paulo esteve muito perto de ser o único clube da história a permanecer na Série A sem vencer uma partida sequer como visitante. A tão esperada vitória fora de casa veio na 36ª rodada, sobre o Bahia. Mas ela não impediu a equipe de encerrar a competição com uma marca negativa justo em um ano histórico, de título na Copa do Brasil. Pois o Tricolor fez sua pior campanha como visitante na história do Campeonato Brasileiro de pontos corridos.

O São Paulo fechou o Brasileirão com míseros 19,3% de aproveitamento fora de casa, com apenas uma vitória, oito empates e dez derrotas – uma delas, a traumática goleada por 5 a 0 para o Palmeiras no Allianz Parque. Só o América-MG, com 12,96% consegue ir pior que o clube. Antes de 2023, a campanha mais fraca do clube como visitante havia sido a de 2017, com 26,23% de aproveitamento. No que deu errado, vale também uma menção (nada) honrosa ao sistema ofensivo. O Tricolor encerrou a competição com o quarto pior ataque. Foram apenas 40 gols marcados.

O que esperar do São Paulo no Brasileirão de 2024:

A campanha no Brasileirão deste ano deixou uma valiosa lição que nem mesmo Dorival Júnior sabe se conseguirá seguir em 2024. O clube precisa de um elenco mais robusto para suportar as cinco competições que terá no ano que vem – e para não correr riscos de rebaixamento, como ocorreu em 2023. Caso avance em todas as frentes, o São Paulo pode chegar a disputar um total de 81 partidas na próxima temporada. A missão será encontrar regularidade no Campeonato Brasileiro, mesmo que as copas ocupem de novo o calendário. O treinador já avisou que será difícil manter o nível de atuações com tantos jogos pela frente.

Foto de Eduardo Deconto

Eduardo Deconto

Jornalista pela PUCRS, é setorista de Seleção e do São Paulo na Trivela desde 2023. Antes disso, trabalhou por uma década no Grupo RBS. Foi repórter do ge.globo por seis anos e do Esporte da RBS TV, por dois. Não acredite no hype.
Botão Voltar ao topo