Brasil

Rafael alcança marca expressiva e mostra em números que é o melhor goleiro do São Paulo após Ceni

Titular absoluto em 2023, Rafael alcança 30 jogos sem tomar gol em ano de título inédito pelo São Paulo

Daqui a alguns bons anos, o empate em 0 a 0 com o Cuiabá, no último domingo (26), no Morumbi, será um daqueles jogos esquecidos entre tantas conquistas e vitórias épicas na história do São Paulo. Mas o confronto válido pela 35ª rodada do Brasileirão não deixa de ser emblemático para Rafael. O goleiro chegou ao 30º jogo sem sofrer gol na temporada e incluiu mais uma marca em seu currículo em 2023 para comprovar que é o melhor atleta da posição no Tricolor desde Rogério Ceni.

Rafael, aliás, já entra em uma seleta lista de goleiros com mais clean sheets pelo São Paulo em uma mesma temporada. Aos 34 anos, ele ocupa a sexta colocação no ranking de jogos sem gols sofridos pelo clube ao longo de um ano. O recordista máximo é Waldir Peres, que ficou sem ser vazado em 41 das 67 partidas que disputou pelo Tricolor em 1975.

Em 2023, Rafael manteve alcançou 30 clean sheets em um total de 63 jogos. Ou seja: com o camisa 23 em campo, o São Paulo saiu sem sofrer gols em 47% das partidas desta temporada. Não é à toa que ele encerrou o revezamento que foi recorrente na posição pelo Tricolor ao longo de 2022 e dos últimos anos.

Rafael pelo São Paulo

  • 63 jogos
  • 52 gols sofridos
  • média de 0,82 gol/jogo
  • 30 jogos sem sofrer gol

Rafael é goleiro com melhores números desde Ceni

Rafael foi o segundo reforço anunciado pelo São Paulo para 2023. À época, ele chegou para brigar por posição com Felipe Alves e Jandrei. Mas o discurso ambicioso adotado por ele em sua entrevista coletiva de apresentação já parecia um prenúncio do que ele pretendia fazer pelo Tricolor.

– Chego para a maior aventura de minha carreira, tomei uma grande decisão, estou muito feliz com ela. Minha expectativa é grande de passar anos maravilhosos aqui. Trato esse ano com muito carinho – disse ele à época.

As palavras hoje soam proféticas. Rafael assumiu a titularidade logo no primeiro jogo, ainda sob o comando de Rogério Ceni, e não saiu mais da posição. Ele emendou 37 partidas seguidas em campo até descansar entre os jogos decisivos contra o Palmeiras pela Copa do Brasil. Não é à toa que logo na “maior aventura da carreira”, o camisa 23 virou o goleiro com melhores números pelo São Paulo desde a aposentadoria do maior ídolo da história do clube, ao final de 2015.

Conforme levantamento da Trivela, Rafael sofreu 52 gols em 63 jogos nesta temporada. A média de 0,82 gol/jogo é a mais baixa de um goleiro com mais de 20 partidas pelo clube neste século. Jean, que atuou entre 2018 e 2019, até tem uma média inferior, de 0,78 gol por jogo, mas ele tem apenas 19 aparições pelo Tricolor.

Goleiros do São Paulo desde a aposentadoria de Ceni

  1. Jean (2018 e 2019) – 15 gols em 19 jogos – 0,78 gol/jogo
  2. Rafael (2023) – 52 gols em 63 jogos – 0,82 gol/jogo
  3. Felipe Alves (2022) – 20 gols em 21 jogos – 0,95 gol/jogo
  4. Lucas Perri (2019 a 2021) – 9 gols em 9 jogos – 1 gol/jogo
  5. Tiago Volpí (2019 a 2022) – 195 gols em 193 jogos – 1,01 gol/jogo
  6. Sidão (2017 e 2018) – 72 gols em 71 jogos – 1,01 gol/jogo
  7. Dênis (2016 e 2017) – 77 gols em 65 jogos – 1,02 gol/jogo
  8. Jandrei (2022) – 44 gols em 43 jogos – 1,02 gol/jogo
  9. Thiago Couto – 8 gols em 7 jogos – 1,14 gol/jogo
  10. Renan Ribeiro (2016 e 2017) – 39 gols em 33 jogos – 1,18 gol/jogo
    Léo Vieira atuou por 13 minutos em 2016 e não sofreu gol

Rafael já jogou mais do que nos últimos cinco anos

Revelado pelo Cruzeiro, Rafael passou quase uma década na reserva de Fábio antes de se transferir justo para o maior rival, Atlético-MG, em busca de oportunidades… Que também não vieram. O goleiro só foi viver protagonismo aos 34 anos de idade. Já experiente, mas em sua melhor temporada da carreira.

Em 2023, Rafael já jogou mais do que nos últimos cinco anos juntos. Caso atue nos últimos três jogos do São Paulo no ano, ele chegará a 66 partidas nesta temporada. Assim, ele irá dobrar o número de atuações que teve em sua temporada com mais aparições antes de chegar ao clube – foi em 2017, quando atuou 33 vezes pelo Cruzeiro.

Copa do Brasil foi o primeiro título conquistado por Rafael em campo (Foto: IconSport)

E o goleiro ainda alcançou uma marca histórica com a conquista da Copa do Brasil. Ele se tornou o atleta com mais títulos nacionais na história, ao lado de Zinho, com oito. São três Campeonatos Brasileiros, quatro Copas do Brasil e uma Supercopa. Mas o troféu erguido pelo São Paulo foi o primeiro jogando, de fato, como titular da posição.

– Eu venho trabalhando há 22 anos para conquistar um título jogando e fazendo todo o campeonato. Para mim essa conquista vale a minha vida profissional, o meu sonho. Eu trabalho desde os 12 anos. Quando saí de casa a minha intenção sempre foi essa, viver do futebol e viver momento como este, que estou vivendo hoje, nunca mais vou esquecer. Vou ter este dia de hoje como um dos melhores da minha vida – disse o goleiro logo após a conquista do título inédito da Copa do Brasil.

Com o empate diante do Cuiabá, o São Paulo chega a 47 pontos e segue na décima colocação na tabela do Brasileirão. Agora é 11º colocado. A equipe volta a campo na próxima quarta-feira (29), às 20h (horário de Brasília), quando enfrenta o Bahia na Arena Fonte Nova, pela 36ª rodada. O Tricolor reencontrará Rogério Ceni, seu maior ídolo, no comando do rival, e terá uma missão ingrata: tentar a sua primeira vitória como visitante no Campeonato Brasileiro em 2023.

Os últimos três jogos do São Paulo

  • Bahia x São Paulo – 36ª rodada –quarta-feira (29) , às 19h (horário de Brasília);
  • Atlético-MG x São Paulo – 37ª rodada – sábado (2), às 21h (horário de Brasília);
  • São Paulo x Flamengo – 38ª rodada – quarta-feira (6), às 21h30 (horário de Brasília).
Foto de Eduardo Deconto

Eduardo Deconto

Eduardo Deconto nasceu em Porto Alegre (RS) e se formou em Jornalismo na PUCRS. Antes de escrever para a Trivela, passou por ge.globo e RBS TV.
Botão Voltar ao topo